BRDE

  • Contato

SALA DE IMPRENSA

Vídeo celebra 15 anos do Espaço Cultural BRDE Palacete dos Leões

Data18/02/21
|CategoriaNotícias

Em 2020, o Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões apresentou um especial comemorativo em conjunto com a HAUS com reportagens sobre arte, arquitetura e história do local. Para complementar a programação que celebra o importante momento e marcar o início das atividades em 2021, o BRDE apresenta agora um vídeo documental em que personalidades ligadas às atividades e à memória do Palacete Leão Jr. falam sobre sua relação com o local.

Nele, estão compiladas entrevistas e imagens que revelam detalhes arquitetônicos da construção, bem como sua importância para a arte e cultura, economia e sociedade curitibana e a conexão com a erva-mate. Confira a seguir o vídeo comemorativo!

 

 

Novas exposições com formato híbrido e visitas agendadas

O Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões anunciou sua reabertura ao público adotando um plano de reabertura gradual de suas atividades. No dia 22 de fevereiro será inaugurada a exposição “O que resta” da artista Teca Sandrini, individual que toma como casa o Palacete dos Leões. São oito pinturas, dois desenhos, três esculturas em mármore e um voil que convidam o espectador para um universo de detalhes.

Nas palavras da crítica de arte Maria José Justino, que assina a curadoria da exposição, o trabalho de Teca “é inseparável de sua existência” e os papéis de criadora e criatura se confundem constantemente. “As retinas fatigadas de Sandrini prosseguem executando a sua reforma doméstica. A pintura continua passional, dramática, brutal, moldada quase que exclusivamente pela cor, que inscreve, no branco da tela, traços cruéis e fortes.” escreve Justino em seu texto “Teca Sandrini, água de todas as possibilidades”.

Estela Sandrini é formada em pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e tem especialização em Antropologia Filosófica pela Universidade Federal do Paraná. Trabalhou no ateliê do Professor Juan Carlo Labourdette, em Buenos Aires e no Maryland Institute of Art, nos Estados Unidos. Entre 2011 e 2017 foi Diretora Cultural do Museu Oscar Niemeyer. Participou de diversas exposições coletivas e individuais no Brasil e no exterior e possui obras em importantes acervos institucionais.

A exposição conta com um formato híbrido de atividades, com uma programação ampliada para ser acessada de modo virtual e com tour virtual com audiodescrição.

 

Teca Sandrini, Sem Título, 2020| Divulgação/Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões

 

Além disso, o Programa de Artes Visuais do Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões também seleciona propostas de jovens artistas e, desde 2019, a Torre do Palacete passou a abrigar propostas artísticas da cena contemporânea. A partir de 01 de março “Mãe, mar” exposição da artista Livia Fontana será apresentada na Sala da Torre, antiga cozinha da fase de moradia do Palacete.

O trabalho realizado por Livia é uma reflexão sobre a fotografia na sociedade contemporânea, a partir de uma poética crítica que envolve a manipulação de imagens antigas e atuais, que partem de apropriações e acontecimentos da internet.  “É uma exposição sobre a vida cada vez mais vigiada, o imperativo de representar e a impossibilidade de desconexão”. A exposição aborda esta temática a partir da evolução dos usos da fotografia, como em sua série Loading, que lidam com o estado de ansiedade de imagens que ainda não se formaram, “traz aqueles segundos de espera, um momento aparentemente sem sentido, que ao ser captado pela poética da fotografia, permite reflexões sobre a nossa relação com as imagens e sobre a potência estética desse “entre” lugar.”, relata a artista.

Livia Fontana é artista visual. Nasceu em Curitiba, Paraná – Brasil, 1979. Duas obras da série Loading foram adquiridas em 2018 pelo Museu Oscar Niemeyer. A crítica Amélia Correia assina o texto crítico da mostra.

 

Narrativas e Poéticas do Mate

A erva-mate será celebrada ao longo dos próximos meses também na programação do local. Em 2020, o Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões e o Museu Paranaense iniciaram o programa Circuito Ampliado – Acervos em Circulação, uma iniciativa de cooperação entre as instituições culturais, que tem como objetivo “incentivar a pesquisa em acervos, estimular novos recortes curatoriais e proporcionar a ampliação de públicos com a circulação de acervos de Curitiba”, conforme apontam as instituições.

A primeira iniciativa neste sentido foi fomentar pesquisas sobre acervos relacionados à erva-mate, buscando amplificar as percepções sobre o patrimônio ervateiro a partir da perspectiva histórica, antropológica, artística e cultural. Como fruto desta pesquisa, diversas atividades vêm sendo desenvolvidas pelas instituições, entre elas a exposição Narrativas e Poéticas do Mate, em montagem no Espaço Cultural BRDE e com abertura prevista para abril de 2021.

 

Antonio More/ Arquivo GP – Acervo Museu Paranaense

 

Narrativas e Poéticas do Mate apresentará um conjunto de rótulos ervateiros provenientes do acervo do Museu Paranaense . “Os rótulos selecionados para a mostra no Palacete apresentam uma característica comum: paisagens e elementos da natureza. Cenas rurais com plantações, rios, erva-mate e araucária – e mesmo paisagens estranhas à geografia do sul – poderão ser observadas a partir de diferentes composições formais”, aponta a divulgação da exposição do Palacete dos Leões.

Além dos rótulos, a exposição apresentará uma sala botânica, com exsicatas da coleção do Museu Botânico de Curitiba e trechos dos diários de Auguste de Saint Hilaire – naturalista responsável pela classificação científica da erva-mate (Ilex paraguariensis). Também haverá umasala dedicada às pinturas do artista Alfredo Andersen relacionadas à erva-mate, entre as quais, os retratos pintados à óleo do casal Maria Clara Abreu de Leão e Agostinho Ermelino de Leão Jr. Durante a exposição, a Sala da Torre receberá a instalação “O verde é o verde” da artista Eliane Prolik.

 

Exsicata Ilex paraguariensis, 1966. Acervo Museu Botânico de Curitiba. [De Hilaire a Hatschbach/ Narrativas e Poéticas do Mate] | Divulgação/MUPA

Acompanhe a programação de exposições do Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões nas redes sociais para saber mais sobre as próximas mostras e conhecer previamente algumas das peças.

 

Serviço

Abertura: Visitas presenciais agendadas pelo site, a partir de 18 de fevereiro.  O agendamento será semanal e aberto às quintas-feiras da semana anterior.
Horário de visitação: de segunda a sexta, das 12h30 às 18h30 – somente mediante hora marcada, neste link.
Local: Espaço Cultural BRDE ― Palacete dos Leões, Av. João Gualberto, 570 – Alto da Glória, Curitiba – PR
Entrada Gratuita
Visita segura: Em sua reabertura o Palacete adotou o ingresso online para agendamento das visitas. Obrigatório uso de máscara durante todo o período no Palacete, mediação da temperatura corporal e seguir as regras de distanciamento social.

Exposição “O que resta – Teca Sandrini”
Período expositivo: de 22 de Fevereiro até 31 de Março
Local: Salas 1 e 2

Exposição “Mãe, mar – Livia Fontana”
Período expositivo: de 01 a 31 de Março
Local: Salas da Torre

Exposição “Narrativas e poéticas do Mate”
Programa Circuito Ampliado – Acervos em Circulação
A partir de 12 de Abril


Logo BRDE