BRDE

  • Contato

SALA DE IMPRENSA

BRDE recebe pacotes da edição especial dos melhores cafés do Paraná

Data05/04/16
|CategoriaNotícias

O diretor Administrativo do BRDE, Orlando Pessuti, participou nesta terça-feira (5) da entrega simbólica de 10 mil pacotes da Edição Especial dos Melhores Cafés do Paraná para os 10 patrocinadores do Concurso Café Qualidade Paraná 2015. A entrega foi no auditório da Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento, em Curitiba.
Cada patrocinador receberá mil pacotes de 250 gramas cada de uma edição exclusiva e limitada dos melhores cafés do Estado. As embalagens são personalizadas com a logomarca dos parceiros. Os cafés foram premiados do primeiro ao quinto lugar em três categorias no concurso realizado em Mandaguari, em outubro de 2015.
Venceram o concurso as cafeicultoras Maria Aparecida Gomes, do município de Tomazina, Eloir Nogueira de Souza, de Pinhalão e Ceres Trindade de Oliveira, de Joaquim Távora, todas cidades do Norte Pioneiro paranaense. Elas foram premiadas, respectivamente, nas categorias café de microlote, café cereja descascado e café natural.
Os lotes de café torrado e moído selecionados no concurso foram comprados dos produtores premiados pela comissão organizadora do concurso, com recursos dos parceiros, e transformados na Edição Especial. A comissão organizadora pagou de R$ 740,00 a R$ 1.500,00 a saca, valor bem superior ao de mercado, que era de R$ 405,00 a saca em outubro do ano passado.
Ao receber as embalagens de café, Orlando Pessuti lembrou a história de sua família, diretamente ligada à lavoura cafeeira, parabenizou as vencedoras do concurso e elogiou a organização do Concurso Café Qualidade. “São iniciativas como essa que estão tornando o café do Paraná conhecido no mundo todo”, afirmou o diretor.
Pessuti destacou a importância da conquista dos três grandes prêmios por mulheres. “É importante ver que as cafeicultoras são hoje as grandes responsáveis pela qualidade de nosso café. Este é um momento de celebração. Por isso a satisfação de vir aqui hoje reafirmar nosso compromisso com a próxima edição do concurso”, acrescentou.
O secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, agradeceu os parceiros por acreditarem nos resultados do concurso e disse que o Paraná vem oferecendo ao mundo um café de qualidade, com valor agregado. “Está valendo a pena todo esse esforço, por isso vamos continuar investindo, avançando, melhorando cada vez mais nosso café”, afirmou.
“O Concurso Café Qualidade colocou o café paranaense em nova perspectiva, mostrando ao mundo a qualidade do nosso produto, o que nos faz ter ânimo para superar dificuldades e continuar produzindo um café competitivo, cada vez melhor”, afirmou o presidente da Câmara Setorial do Café do Paraná, Valter Ferreira Lima.
Foram contemplados também com os cafés especiais os patrocinadores do concurso Banco do Brasil, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), Federação da Agricultura do Estado do Paraná e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Faep/Senar), Federação dos Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep), Cooperativa Integrada, Sebrae, Sicredi e Itaipu Binacional.
O CONCURSO
O Concurso Café Qualidade é promovido pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, Instituto Emater, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Câmara Setorial do Café e Associação dos Engenheiros Agrônomos de Londrina, que faz a gestão dos recursos dos parceiros. Conta com apoio do Consórcio Pesquisa Café, do Ministério da Agricultura e das cooperativas Cocamar, Copacol, Integrada e Cocari.
O objetivo é fortalecer a cafeicultura e apresentar à sociedade o potencial do Paraná para a produção de cafés especiais. Isso possibilita aos cafeicultores a conquista de novos mercados, ampliando a oportunidade de negócios e consequentemente, o aumento da renda no campo. “Com investimentos em tecnologia e maior cuidado com a produção, os produtores vem conquistando novos mercados”, disse o secretário executivo da Câmara Setorial do Café, Paulo Franzini.
“A realização do concurso exerce um papel importante na difusão de tecnologia”, acrescentou Franzini. Segundo o técnico, muitos cafeicultores paranaenses já vendem a produção especial para cafeterias em todo o País, comprovando que há nichos para inserção no mercado. “O Paraná está trabalhando para ser referência na área e reconhecido como um produtor de café diferenciado”.
 


Logo BRDE