BRDE

  • Contato

SALA DE IMPRENSA

BRDE e ANCINE fortalecem parceria e planejam novas linhas de crédito e investimentos no audiovisual brasileiro

Data10/03/22
|CategoriaNotícias

Estão abertas as inscrições para duas linhas de financiamento para a cadeia produtiva do audiovisual: “Novas Tecnologias, Inovação e Acessibilidade” e “Digitalização de Salas de Exibição”

Após a experiência de oferecer crédito emergencial a empresas do setor audiovisual devido a pandemia, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e a Agência Nacional de Cinema (ANCINE) fortalecem a parceria para o lançamento das Linhas de Crédito 2022, no valor total estimado de R$ 200 milhões, para investimentos em equipamentos, novas tecnologias e capacitação na indústria do audiovisual nacional.

É o início da segunda fase do Plano de Ação do Novo FSA, sendo os editais “Novas Tecnologias, Inovação e Acessibilidade” e “Digitalização de Salas de Exibição”, respectivamente, o quinto e o sexto lançamentos desde dezembro de 2021, quando o plano foi instituído. A inscrições estão abertas desde a sexta-feira (04/03).

O primeiro edital destina-se a financiar investimento para implementação de soluções de inovação, acessibilidade e/ou desenvolvimento ou aquisição de ferramentas de atualização tecnológica de empresas do setor. E o outro, tem como objetivo o refinanciamento e/ou a complementação de crédito dos contratos do projeto de digitalização das salas de exibição. O período de inscrições vai até 04/05/2022.

Para saber mais sobre esses editais acesse: https://www.brde.com.br/linhas-financiamento/

Planejamento de Novas Ações

Esta semana, o diretor-presidente do banco, Wilson Bley Lipski, se reuniu com o diretor-presidente da agência de cinema, Alex Braga Muniz, para tratar da ampliação de operações de investimento e crédito gerenciadas pelo BRDE com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Uma das medidas propostas pela agência é o aumento do valor máximo dos contratos firmados pelo BRDE, que hoje é de R$ 10 milhões, para R$20 milhões por projeto. Desafio prontamente aceito pelo banco.

“Vamos avançar nos detalhes técnicos das propostas com a expectativa de entregar o que a ANCINE nos encomenda. Isso reforça institucionalmente o BRDE como bom gestor de fundos e parceiro do Governo Federal na execução de políticas públicas para fazer as aproximações nos quatro estados em que o banco atua. Vamos construir juntos”, afirmou Wilson Bley.

Para 2022, projeta-se a disponibilização de R$ 400 milhões para investimentos via editais de fomento, além dos recursos já destinados ao crédito. Os diretores da ANCINE solicitaram contribuições da equipe do banco para propostas de novas linhas, tanto nos editais de fomento, como nos de crédito.

Esses incentivos preveem prazos, custos e carências subsidiados, com a possibilidade de subsídios nas taxas de juros. Os gestores das duas instituições acreditam ser necessárias ações que possibilitem a capacitação em gestão financeira para as empresas do setor.

Outro ponto destacado na reunião foi o esforço contínuo de descentralização de recursos que a agência de cinema vem implementado. Em 2021, 57% dos contratos da ANCINE foram fechados com proponentes de fora do eixo Rio-São Paulo.

Além disso, a ANCINE vem trabalhando para ampliar a abrangência da Lei do Audiovisual, a fim de que ela atenda também projetos de ações sociais como capacitação, formação de público, difusão e inserção da sociedade no mundo do audiovisual e novas tecnologias. Segundo Alex Braga, este é um “divisor de águas” na forma de atuação da agência, que até então se concentrava apenas em fomentar produção e distribuição.

Para a agência de cinema, o Novo FSA pretende dar conta do déficit brasileiro de infraestrutura técnica, proporcionando estímulo ao empreendedorismo e à criação de polos de produção, tecnológicos e de capacitação, o que contribui para o fortalecimento do ecossistema do audiovisual.

“Viemos agradecer e celebrar a parceria de longa data entre ANCINE/FSA e o BRDE. E planejar o futuro, novos investimentos, novos editais, que estão sendo lançados, as novas ações de investimento e de financiamento, em curso no comitê gestor do FSA. Em breve, essas medidas vão trazer mais estímulo e incentivo a atividade audiovisual brasileira, gerando emprego e renda contemplando todas as regiões do país numa concepção de desenvolvimento nacional e sustentável”, declarou o diretor-presidente da ANCINE.

Participaram da reunião, além dos diretores já citados, o diretor da ANCINE, Vinicius Clay Araujo Gomes, e, pelo BRDE, o gerente de operações, Sergio Toshimi Sato, o gerente de operações adjunto, Everson de Almeida Leão e a gerente de operações adjunta, Fernanda Santos Silva.


Logo BRDE