BRDE

  • Contato

SALA DE IMPRENSA

Agronegócio representa 60% das contratações do BRDE

Data28/01/22
|CategoriaNotícias

Foram injetados R$ 151 milhões às cooperativas de produção ano passado; região Oeste recebeu 29% dos financiamentos nesse período

 

Nos últimos três anos, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) financiou aproximadamente um bilhão em investimentos na produção agropecuária paranaense. O Agronegócio, que inclui agroindústrias e outras empresas do setor, representa cerca de 60% da carteira do banco. O (BRDE) superou todas as expectativas de contratações em 2021, com uma carteira de crédito que o colocou entre as 500 empresas maiores do Sul do Brasil e terceira instituição financeira da região, conforme divulgado no evento “500 Maiores do Sul”, do Grupo Amanhã, realizado em novembro passado.

Em 2021, os contratos no Paraná totalizaram R$ 1,4 bilhões, com 29,5% desse valor destinado à produção agropecuária e R$ 151 milhões a investimentos das cooperativas de produção. Ainda, deste total, 29% dos financiamentos foram contratados para projetos na região Oeste do estado.

Além disso, o banco equalizou os desafios da pandemia e bateu a meta histórica no ano passado, com R$ 4,14 bilhões de contratos nos estados de atuação (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul), ano em que completou 60 anos de sua fundação. Em 2013 era registrada a melhor marca até então, quando as aplicações chegaram a R$ 3,76 bilhões.

O porte de investimentos destinados aos produtores rurais foi de R$ 638 milhões. “Firmamos parcerias com cooperativas de crédito, em operações de segundo piso, que nos dá uma pulverização desses recursos, uma redução do tíquete médio, traçando um perfil menos sisudo e mais acessível às necessidades da sociedade” – detalhou o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski.

 

Ações em destaque – Ainda em 2021, o BRDE e Sicredi realizaram 2.236 contratações, totalizando R$ 68 milhões. O ticket médio é de R$ 30 mil, sendo a maioria financiamentos pelo Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar).

A inserção no Plano nos anos 2020/21, permitiu ao BRDE a equalização de juros a pequenos e médios agricultores, usando recursos próprios.

Há quase um ano em parceria com a Fomento Paraná, o BRDE lançou o Banco do Agricultor Paranaense, para incrementar as estratégias do Paraná com o agronegócio mundial e teve repasses que somaram mais de R$ 60 milhões desde a sua criação. Foram 373 projetos apoiados no estado.

 

Banco do Agricultor Paranaense – Projeto de irrigação em Paranavaí faz a diferença

Foto: José Gabriel Jesus

O projeto de irrigação de 97 hectares de plantação de laranja em Paranavaí, na propriedade de Vilmar Pasquali recebe assistência técnica de profissionais da UNICAMPO, que é uma cooperativa que presta esse serviço. Os recursos foram financiados pelo BRDE via Banco do Agricultor Paranaense, com convênio do Sicredi. Houve a aquisição de dois sistemas de irrigação por gotejamento, que introduz a tecnologia para o produtor rural, elevando seu status para empresário inovador.

O técnico em Agropecuária que dá suporte ao projeto, José Gabriel Jesus, contou que em 2021 Vilmar o procurou no escritório UNICAMPO com a proposta em mãos. “A partir disso fomos atrás de recursos e chegamos até o BRDE para fazer esse financiamento, através do Banco do Agricultor, com subvenção de taxas de juros para irrigação e outras ações. Já está em funcionamento e é de extrema importância essa irrigação, porque na cultura do citrus, seu desenvolvimento depende de água, para enchimento do fruto, floração e no atual cenário, com muitas intempéries climáticas, ele desvia de problemas como a seca, além de maior produtividade”, analisa o técnico. “Essas linhas de financiamento são importantes ao desenvolvimento da Agricultura, tanto para seu Vilmar como para outros produtores rurais, pois com o acesso a essas operações, ele consegue se desenvolver e aumentar sua demanda”, concluiu.

 

Copacol e BRDE, uma parceria com incrementos no Agro

Uma das principais cooperativas agropecuárias do Brasil, a Copacol tem o apoio do BRDE na ampliação do abatedouro de aves em Cafelândia. De acordo com o projeto, a capacidade de abate foi incrementada com a média de 380 mil aves diárias, em execução desde 2018 e com aportes de recursos do banco em diversas etapas.

Outro investimento recente, se trata de aquisição de equipamentos para cortes, automação e embalagem de congelados. O contrato com o BRDE ainda contempla construção de depósitos de calcário com 1,5 mil metros quadrados e substituição de máquinas de limpeza na unidade Central Santa Cruz. Todo esse incremento impacta na melhora da logística de recebimento e entrega de calcário e no beneficiamento de grãos.

O diretor-presidente da Copacol, Valter Pitol prestou seu depoimento sobe o financiamento com o BRDE:

“Para crescer e oferecer oportunidades é preciso planejar e investir continuamente. Em nosso Planejamento Estratégico contamos com a importante parceria do BRDE, participando da expansão da Cooperativa e garantindo melhores resultados a cada um dos nossos 6,7 mil cooperados. Em 2021 atingimos R$ 7,9 bilhões em faturamento e temos a meta de chegar a R$ 10 bilhões até 2025, diversificando as atividades em grãos, aves, suínos, leite e peixes, sempre com o compromisso de produzir alimentos com excelência. Além disso, o apoio do BRDE aos nossos produtores, financiando projetos de obras e melhorias, é fundamental para o desenvolvimento e a evolução das propriedades.

O mais recente investimento feito em parceria com o BRDE na Unidade Industrial de Aves possibilita melhorar as condições de operação e aumentar a geração de emprego. Com esse apoio temos a segurança de continuar investindo, gerando desenvolvimento a todos, seja no campo ou na cidade. É uma relação de confiança de décadas, com grandes metas pela frente, que serão alcançadas graças à parceria com o BRDE”, finalizou Pitol.

Mais informações sobre as linhas de crédito, financiamento e investimento do BRDE, com a equipe que atende diretamente pelo WhatsApp.

 


Logo BRDE