NOTÍCIAS BRDE

BRDE reúne clientes, consultores e parceiros para discutir inovação e formas de apoio

Por: Imprensa - RS

Mais de 80 empreendedores e profissionais envolvidos com ideias e projetos inovadores reuniram-se na manhã desta terça-feira (15), no auditório do BRDE, em Porto Alegre, para intercâmbio de informações e experiências no evento “BRDE Inova – formas de apoio e inovação”, com apresentações dos convidados da Finep e Inseed Investimentos, e cases das empresas Mesal Máquinas e Tecnologia e RZ2 Sistemas de Gestão.

Participaram da abertura do encontro o secretário estadual Evandro Fontana, da pasta do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT), representando o governador José Ivo Sartori; o superintendente da agência do BRDE no Rio Grande do Sul, Maurício Mocelin; o gerente de Planejamento da agência, Alexander Leitzke; e os palestrantes convidados: Marcelo Camargo, gerente do Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados da Finep, e Gustavo Piccinini, head of investments da Inseed Investimentos para o Rio Grande do Sul e Paraná.

O secretário Evandro Fontana lembrou que o Rio Grande do Sul alcançou a segunda colocação em índice de inovação em todo o Brasil em 2017, atrás apenas de São Paulo. “Temos procurado apostar em ambientes de inovação”, disse, destacando que o Estado possuiu dois dos principais parques tecnológicos do país, além de 15 incubadoras e 27 polos tecnológicos.

Liderança no Inovacred

“Desde 2013, o BRDE repassou R$ 252 milhões do Inovacred na Região Sul. Isso corresponde a 32% do total desembolsado pelo programa da Finep no país”, informou o superintendente Maurício Mocelin. “O BRDE se orgulha de ser o principal agente financeiro do Inovacred, com um volume de recursos que é praticamente o dobro do segundo colocado”, disse. No Rio Grande do Sul, incluindo outras modalidades de apoio, os investimentos nesse período alcançaram R$ 300 milhões, com um total de 103 projetos inovadores financiados.

Segundo o gerente da Finep, Marcelo Camargo, empresas inovadoras crescem 16% a mais que as não inovadoras. Além disso, são 31% mais produtivas e oferecem salários 28,3% superiores às demais. Ele fez um chamamento ao setor privado no sentido de trabalhar em conjunto com o Estado pelo fortalecimento da capacidade de inovação das empresas brasileiras. “O empresário precisa pensar em inovação cotidianamente. A inovação tem que ser um capítulo dentro do seu plano de negócios”, enfatizou. Camargo destacou também o papel fundamental das universidades na busca por soluções inovadoras e ganhos em competitividade.

Gustavo Piccinini, da Inseed Investimentos, explicou as formas de relacionamento com os empreendedores e sublinhou: “Além do capital, agregamos um pacote de gestão”. A Inseed investe em empresas B2B e Hard tech. “Valorizamos empresas que resolvam problemas relevantes de mercado e que consigam construir barreiras de entrada sustentáveis”, informou.

Na primeira parte da programação, o gerente Alexander Leitzke expôs a atuação do BRDE no segmento da inovação, sob o “guarda-chuva” do programa BRDE Inova e enfatizou a importância da atual rede de parceiros do Banco, constituída por mais de uma dezena de instituições vinculadas a universidades e centros tecnológicos em diferentes regiões do Rio Grande do Sul, que ampliam a solidez das operações ao possibilitar a flexibilização de garantias.

Histórias de sucesso

João Paulo Kronhardt, diretor da Mesal Máquinas e Tecnologia Ltda., empresa cliente do BRDE, fundada em Bento Gonçalves, em 1980, relatou sua experiência inovadora no desenvolvimento de soluções para linhas de envase e paletização. Tudo começou quando perceberam a necessidade de qualificar máquinas e equipamentos para elevar o padrão dos processos de industrialização do vinho. Entre os produtos criados pela empresa estão uma célula robótica de paletização que permite que a uva seja descarregada sem qualquer intervenção humana. “Em nosso negócio, o capital é crítico”, afirmou João Paulo. “E o fato de o BRDE acompanhar o projeto desde o início, com profissionalismo, nos ajuda a manter o ritmo das atividades. Precisamos ser ágeis e inovar constantemente para nos mantermos na vanguarda”, registrou.

Rafael Zambelli, sócio e diretor operacional da RZ2 Sistemas de Gestão, empresa com sede em Porto Alegre, fez o relato dos processos de desenvolvimento de inovações que ganharam o mercado internacional. A RZ2 iniciou sua operação em 2009 e, em 2013, lançou a plataforma Checklist Fácil. No ano seguinte, lançou a plataforma Treina Fácil. Hoje já possui filiais no México e na Colômbia, contando com mais de 330 clientes em 14 países.



VOLTAR