BRDE

O BRDE participou de um encontro exclusivo para profissionais de comunicação, que contou com a presença de Estela Benetti, colunista de economia do Diário Catarinense. O objetivo do evento foi tirar dúvidas referentes aos ODS e ao Movimento ODS em Santa Catarina, além de informar sobre as estratégias e técnicas de comunicação do Movimento. Também foram discutidas maneiras de ampliar a divulgação das práticas dos signatários, melhorando assim, a comunicação com a mídia para o alcance dos ODS e da Agenda 2030.

Segundo Benetti, apesar de Santa Catarina apresentar os melhores indicadores econômicos do Brasil, especialmente a menor taxa de desemprego (5,8% no final do terceiro trimestre de 2019), o Estado tem muitos desafios a vencer no desenvolvimento socioambiental, incluindo a necessidade de redução da pobreza e maior preservação ambiental.

O BRDE é signatário do Movimento ODS no Brasil, e em Santa Catarina é apoiador oficial do selo 12 – Consumo e Produção Responsáveis.

Você também pode ajudar o BRDE a apoiar esse Movimento com pequenas ações no seu dia a dia, como por exemplo, descartando corretamente o lixo, ou reduzindo o consumo de materiais não recicláveis. Saiba mais o que você pode fazer acessando: https://sc.movimentoods.org.br

Depois de passar pelas agências de Porto Alegre e Curitiba, a mostra fotográfica “A criação do BRDE” chega a Florianópolis. O evento de abertura aconteceu na noite do dia 3 de fevereiro, no próprio Espaço Cultural do BRDE, na Avenida Hercílio Luz.

Autoridades locais, parceiros, entidades e público interno foram convidados para celebrar a história do Banco com coquetel em um ambiente descontraído.

O diretor-presidente Marcelo Haendchen Dutra e o novo diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito, Vladimir Arthur Fey, recepcionaram os convidados, deram as boas-vindas e anunciaram uma nova fase do BRDE. Haendchen parabenizou a equipe pelos bons resultados e sobre a importância de enfatizar as realizações do Banco.

A exposição “A criação do BRDE” permanece aberta para a visitação do público interno e da comunidade até o dia 20 de fevereiro, das 13h às 19h.

 

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) formalizou na quinta-feira (16) a mudança na diretoria de Santa Catarina. O professor Vladimir Arthur Fey, nomeado no fim de outubro, e assinou o termo de posse. Fey agradeceu a acolhida e disse que pretende trabalhar com afinco para “auxiliar o BRDE a desenvolver ainda mais Santa Catarina e o Sul do país”. O Diretor Presidente, Marcelo Haendchen Dutra, deu as boas-vindas ao novo colega, apresentou a estrutura organizacional do BRDE e procurou explicar ao novo Diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito, os principais desafios que o aguardam na nova função.

Natural de Presidente Getúlio, no médio Vale do Itajaí, Vladimir Arthur Fey tem 53 anos. Graduado em Ciências Contábeis, tem especialização em Qualidade de Produtividade e é servidor de carreira da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Por quase duas décadas foi professor do curso de contabilidade da instituição, além de ocupar o cargo de Secretário de Planejamento e Orçamento da universidade. Já foi conselheiro da Fundação de Estudos e Pesquisas Socioeconômicos (FEPESE); do Conselho Regional de Contabilidade (CRC/SC), e também preside o Conselho de Administração da Companhia de Águas e Saneamento de Santa Catarina (Casan).

Despedida e homenagem – Na véspera, gestores do BRDE em Santa Catarina prestaram uma homenagem ao então diretor Neuto Fausto de Conto, que deixou a instituição, depois de oito anos e meio. Representando todo o corpo técnico do BRDE, o grupo reconheceu o trabalho prestado por De Conto como diretor e diretor presidente da instituição. “Neste rápido, mas intenso convívio, o Neuto demonstrou ser uma pessoa generosa, compartilhando informações, e auxiliando sempre que necessário”, resumiu o Diretor Presidente Marcelo Haendchen Dutra.

Em nome da equipe, Dutra entregou a De Conto uma placa pelo relevante trabalho prestado “em prol do BRDE, dos estados do Sul e, em especial ao estado de Santa Catarina”. O superintendente Nelson Ronnie dos Santos falou em nome da equipe e destacou a habilidade do ex-diretor em criar um bom ambiente de trabalho e “mobilizar as equipes para atingir os resultados esperados”.
De Conto agradeceu o carinho do grupo. Relembrou momentos de sua história pessoal, política, e passagens à frente do BRDE. E destacou que o bom trabalho realizado na diretoria e presidência do banco, se deveu sempre “ao excelente trabalho de toda uma equipe”.

 

Quatro projetos catarinenses, que totalizam mais de R$ 3 milhões, são os primeiros do país a acessar recursos do INOVACRED 4.0. As operações de crédito estão sendo realizadas pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e chegam “em um momento de retomada da economia e um interesse cada vez maior em investimentos em inovação”, acredita o presidente do Banco, Marcelo Haendchen Dutra.

Segundo ele, o fato do banco ser o primeiro do país e operacionalizar crédito dentro desta nova linha de financiamento “confirma a qualidade técnica do trabalho realizado pelo BRDE e a relação de confiança com a Finep, construída ao longo dos anos”. A parceria do banco com a Financiadora de Estudos e Projetos, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, viabilizou quase meio bilhão de reais em mais de 170 projetos. São iniciativas em áreas como petróleo e gás, softwares, máquinas e até agropecuária, no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O INOVACRED 4.0 é um programa de crédito que auxilia empresas brasileiras a ingressar na chamada 4ª. Revolução Industrial. O conceito prevê o uso de diversas tecnologias de inteligência e automação para tornar fábricas em espaços “inteligentes”, permitindo a tomada de decisões nas linhas de produção a partir do uso combinado da Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA), Big Data, computação em nuvem e robótica avançada. A linha de crédito tem como público alvo empresas brasileiras com receita operacional bruta anual ou anualizada de até R$ 300 milhões que atuem nos setores da indústria da transformação e da agricultura.

Para submeter a proposta de financiamento a empresa deverá ter plano de digitalização que precisa ser desenvolvido por empresa integradora, uma espécie de consultoria, credenciada previamente pela Finep. A Audaces, de Florianópolis, responsável pela elaboração dos primeiros projetos aprovados, ofereceu uma solução capaz de automatizar o corte de tecido das quatro empresas têxteis beneficiadas nesta primeira etapa: Imagem Kids, Pokotinha Confecções, Alekids Confecções e DYX Comércio e Confecções. As empresas têm sede em Itajaí, Gaspar e Brusque.

Na noite de segunda-feira, dia 3, o Espaço Cultural BRDE deu as boas vindas a semana do meio ambiente e a exposição coletiva Coleção Palmae: topos de grandes folhas. A mostra reúne obras de diferentes técnicas de 5 artistas residentes em Minas Gerais, Andressa Boel, Beatriz Rauscher, Mariza Barbosa, Nikoleta Kerinska e Priscila Rampin.
O trabalho conjunto começou em um grupo de estudos na Universidade Federal de Uberlândia, onde elas enquanto alunas e professoras discutiam técnicas artísticas e realizavam experimentações. Todas já haviam trabalhado a temática da natureza em seus trabalhos individuais. Mariza Barbosa relata que uma de suas performances artísticas consistia em passar um tempo em baixo de uma árvore de Ipê, aguardando que as flores caíssem sobre a artista. A atitude, que poderia ser rotineira a todos que se dispusessem a observar a natureza com calma, acabava sendo inusitada, e chamando a atenção dos passantes, nesse universo da rapidez em que vivemos.
Andressa Boel conta que o estudo partiu da descoberta de que um pesquisador da Universidade mantinha várias de palmeiras de diferentes espécies, que chamava de coleção. A visita a este “acervo natural” motivou outras expedições por pequenas áreas de preservação do cerrado na região de Uberlândia, patrimônios naturais que abrigam além das plantas nativas, as principais bacias hidrográficas do país.
A exposição busca aproximar o público dessa natureza tão restrita, que vive em constante ameaça por conta dos longos períodos de seca e das queimadas. Beatriz Rauscher narra que em uma das visitas à floresta, uma queimada havia acabado de ser contida. As artistas encontraram pequenos tocos que antes foram enormes troncos carbonizados, e não deixaram de retratar esse momento em algumas das obras.
Para conhecer o Cerrado sem sair de Santa Catarina, visite a exposição Coleção Palmae: topos de grandes árvores no Espaço Cultural BRDE até 28 de junho. A visitação ocorre das 9h às 19h com entrada gratuita.

 

Entre os dias 31 de maio a 2 de junho acontece a Inovapork: primeiro desafio de ideias na suinocultura, com patrocínio do BRDE. A proposta do evento é reunir propostas de inovação e soluções para a cadeia produtiva de suínos, setor de extrema importância para a economia catarinense.
Além das atividades de imersão e palestras, a Inovapork selecionou ideias de estudantes e profissionais inovadores na área da agropecuária. Entre os finalistas está a Kemia – tratamento de efluentes, microempresa de Chapecó que criou um processo de tratamento que utiliza tecnologias verdes de eletro-oxidação e eletrofloculação para tornar o tratamento de efluentes mais eficaz.
A proposta da Kemia teve o financiamento do BRDE, que através do microcrédito, atende importantes demandas comunitárias, além de fomentar inovação.
A equipe vencedora do Inovapork estará classificada para a etapa final do Pontes para Inovação, uma parceria da Embrapa para conectar agritechs com investidores.

Começou nesta segunda-feira, dia 27, o II Fórum de Líderes da Indústria realizado pela ACIMAFRA.
Durante o primeiro dia, a palestra de abertura foi conduzida pelo Gerente Regional do BRDE, Nivaldo Presalino, que apresentou as iniciativas do BRDE voltadas para o agronegócio, cooperativismo, indústria e sustentabilidade.
Na sequência aconteceu a  palestra ‘O impacto de um Ecossistema de Inovação ativo na Indústria’, com Claiton Camargo de Souza da Orion Park.
Com o tema ‘Voltando a Crescer’, o evento cria a oportunidade de aproximar os empresários de Mafra das tendências de impacto, uso de novas tecnologias e como aplica-las no setor de interesse.
Entre os mais de 300 participantes do evento estavam colaboradores da indústria, investidores locais e estudantes.
O II Fórum de Líderes da Indústria segue até o dia 30 de maio, com palestras sobre empreendedorismo, competitividade e inovação. O BRDE é um dos patrocinadores do evento

Como despedida da mostra ‘Impressões em Tempo’ ao Espaço Cultural BRDE, as artistas Roberta Kramer e Nara Guichon se reuniram no dia 25 de abril para uma demonstração de suas técnicas.
Durante a tarde com o público, Roberta deu uma demonstração utilizando aquarela vegetal, mesmo pigmento utilizado em suas obras. A artista utiliza frutas, água de cozimento e plantas de seu próprio jardim, mostrando que a arte pode ser democrática.
Logo depois, Nara conversou sobre sustentabilidade, um dos principais temas de seu trabalho. Nara utiliza redes de pesca industrial que seriam descartadas para fazer esculturas e tricô. Dessa maneira, o material não vai parar nos oceanos, e levanta um importante debate sobre nossa relação com o meio ambiente.
Não deixe de conferir as próximas exposições do Espaço Cultural BRDE.

A mostra Impressões em Tempo, de parceria entre as artistas Nara Guichon e Roberta Kremer abriu na noite de ontem (03), no Espaço Cultural BRDE.
Os convidados prestigiaram as obras que apresentam uma reflexão sobre nossa relação com a natureza. As telas de Roberta são produzidas com plantas do próprio jardim e tintas caseiras – água do cozimento de alimentos, por exemplo –  criando formas abstratas e orgânicas.
As esculturas de Nara são produzidas com redes de pesca que geralmente acabam sendo esquecidas nos oceanos, prejudicando a vida marinha. A artista recolhe esse material em galpões de pesca, e as diferentes cores aparecem por conta da ação do tempo ou da pintura ecológica feita pela artista.
Os projetos das artistas conversam em torno da valorização dos nossos recursos naturais, além de propor uma reconexão harmoniosa com a natureza. O uso de materiais que seriam descartados, como as redes e as cascas de alimentos, apresentam obras de arte conscientes e acessíveis.
‘Impressões em Tempo’ fica no Espaço Cultural BRDE até o dia 30 de abril das 19h às 22h. A visitação é gratuita, não deixe de conferir.

Na manhã desta quarta-feira (03), empresários da região meio-oeste reuniram-se no Auditório da Associação Comercial e Industrial do Oeste Catarinense (ACIOC) para conhecerem as fontes de financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). O evento foi promovido pelo IEL/SC em parceria com a ACIOC, Polo de Inovação Vale do Rio do Peixe (Inovale) e Unoesc.
Na oportunidade, Paulo César Antoniollo, gerente regional do BRDE apresentou as soluções de crédito de longo prazo do Banco. De acordo com Paulo, eventos como este oportunizam conhecimento e geram oportunidades para os empresários interessados em ampliar o seu negócio como foco na inovação e tecnologia.
Nos próximos meses, outras atividades relacionadas ao habitat de inovação e tecnologia em nossa região deverão ser realizadas em parceria entre as entidades promotoras deste painel relacionado a fontes de financiamento.

Fonte: IEL