BRDE

Parceria do Banco com Agafuc via lei de incentivos fiscais já vem de cinco anos

A Associação Gaúcha de Futsal para Cegos (Agafuc), que por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte recebe apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), tornou-se tricampeã invicta do Regional Sul-Sudeste de Futebol de Cegos. A competição foi disputada no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, e a final ocorreu no último domingo (29/05).

Para chegar ao título, o time treinado pelo técnico Rafael Astrada conquistou seis vitórias em seis jogos, nove gols marcados e nenhum sofrido. Na decisão, a equipe gaúcha derrotou o Maestro e com muita expectativa, já que a equipe adversária, do ex-jogador de futebol Ricardinho, investiu forte na contratação de jogadores com o objetivo de levar o primeiro título.

“Todos apontavam o Maestro como favorito, o que foi muito bom para nós. Mas temos muita experiência e diversos títulos, nossa comissão técnica tem muita rodagem, conseguimos fazer um ótimo campeonato em mais uma decisão que vai entrar para a história. Estamos muito felizes com a conquista, obrigado a todos que acreditaram na gente”, comenta emocionado, o técnico Astrada.

Parceria BRDE e Agafuc

Desenvolvido pela Agafuc na cidade de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre (RS), o projeto “Olhar no Presente, Visão de Futuro” tem como objetivo promover o esporte adaptado para deficientes visuais e incentivar a participação das modalidades esportivas como forma de inclusão. Por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, desde 2017, o BRDE apoia o projeto, cuja prática é fundamental para o aumento da autoestima, motivação, autonomia e independência dos atletas. Até o momento, foram repassados R$ 85,1 mil para a Associação. Inclusive, a parceria bem-sucedida entre o BRDE e a Agafuc foi renovada para o ano de 2022.

Incentivos Fiscais

Como agente de desenvolvimento social, econômico e cultural da região onde atua, o BRDE tem como política apoiar, através das leis de incentivos fiscais, diferentes projetos sociais, do esporte, da cultura e da saúde. A inciativa constitui parte de sua política de responsabilidade socioambiental e compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aplicando de forma direta recursos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Em 2021, o BRDE destinou R$ 4,6 milhões para projetos por meio das leis de incentivo fiscal e igualmente distribuído entre os três estados. Nos últimos seis anos, o montante aplicado pelo Banco na região Sul pelos mecanismos de renúncia fiscal ultrapassou a marca de R$ 22 milhões.

Evento realizado em Caçapava do Sul contou com o apoio do BRDE

Berço da olivicultura gaúcha, o município de Caçapava do Sul celebrou, ao longo de três dias, todo o entusiasmo de produtores com a safra recorde de 450 mil litros azeite de oliva extravirgem, resultado da colheita no Rio Grande do Sul até o primeiro trimestre de 2022. Encerrada neste domingo (29/5), a 1ª Festa do Azeite de Oliva confirmou o potencial da cultura da oliva no estado, que vem conquistando protagonismo no cenário nacional e e no exterior.

Promovido pelo Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), o evento contou com o apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Para prestigiar a cultura das oliveiras, o governador Ranolfo Vieira Júnior participou da abertura da 1ª Festa do Azeite de Oliva, ainda na sexta-feira (27/5), quando instalou de maneira simbólica a sede do governo em Caçapava do Sul.

“Trata-se de uma importante demonstração do quanto o governo, através de várias iniciativas de incentivo à pesquisa, tem apoiado os produtores em promover o nosso azeite de oliva. O evento reafirmou todo esse potencial, que agrega ainda oportunidades importantes na área do turismo e da inovação”, comemorou o diretor de Planejamento do BRDE, Otomar Vivian. Reunindo cerca de 190 produtores, o RS é responsável por mais de 70% do azeite de oliva consumido no país.

No estande do BRDE: governador reafirma apoio à cultura das oliveiras

Ao lado do secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Domingos Velho Lopes, o governador visitou o estande do banco montando no Largo Farroupilha. A abertura do evento contou também comas presenças do vice-presidente da República, Hamilton Mourão; do prefeito de Caçapava do Sul, Giovani Amestoy, e o presidente do Ibraoliva, Renato Fernandes.

Rota das Oliveiras

Sede do governo foi instalada em Caçapava do Sul

Durante encontro com empresários e lideranças políticas, o governador assinou um protocolo de intenções entre o governo do Estado, o Ibraoliva e a Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) para ações de promoção de rotas turísticas dentro do segmento da olivicultura. As iniciativas devem apoiar a integração entre as regiões envolvidas com o cultivo da oliva para a consolidação desses locais como destinos turísticos do RS.

Em 2019, o então governador Eduardo Leite sancionou a lei que instituiu a Rota das Oliveiras, para estimular este segmento do turismo rural, chamado de olivoturismo. Atualmente, 38 municípios integram a rota.

A comitiva do governo gaúcho foi integrada ainda pelos secretários de Turismo, Raphael Ayub; de Obras e Habitação, Volnei Minozzo; e de Desenvolvimento Econômico, Edson Brum, assim como pelo líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Frederico Antunes.

Programa de aceleração promovido pelo BRDE está o seu terceiro ano

Restam menos de duas semanas para que as startups interessadas em participar do BRDE Labs 2022 confirmem suas inscrições. O prazo para participar do programa de aceleração promovido pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) se encerra no próximo dia 10 de junho. Já na sua terceira edição, o projeto terá novamente a parceria do Feevale Techpark para sua execução no âmbito do Rio Grande do Sul.

O BRDE Labs 2022 teve seu lançamento durante a programação do Souht Summit Brasil, no início deste mês. Neste período, o banco também abriu período para seleção das empresas que atuarão como âncora no processo de aceleração, que vai ocorrer entre os meses de julho e novembro. Esse prazo vence já na próxima terça-feira (31/5).

A iniciativa do BRDE tem como foco a gestão e a estruturação das empresas, de forma a alavancar recursos futuros ou parcerias que contribuam para o seu êxito operacional, oferecendo de forma gratuita capacitação e oportunidades para geração de negócios às startups. Informações estão disponíveis no site do banco. Serão distribuídos R$ 160 mil em prêmios aos vencedores da última etapa.

BRDE Labs no RS
As startups do RS interessadas em integrar a trilha que começa pela seleção inscritas, fase de imersão e o último estágio que é aceleração, podem realizar suas inscrições através do endereço eletrônico do Feevale Techpark.

A edição do programa em 2021 contou com 66 empresas inscritas no estado, processo que também pelo Feevale Techpark. Deste total 14 foram selecionadas nas áreas de saúde, tecnologia da informação, agronegócio, IoT e Indústria 4.0 para participar do processo de aceleração no Feevale Techpark. No final do ano, em um evento no Instituto Caldeira, foram conhecidas as cinco startups vencedoras: AlterVision, Latos, Ziel Biosciences, Agidesk e StarLearning,

Com o objetivo de refletir sobre o futuro do setor industrial no Rio Grande do Sul e a necessidade de agregar mais inovação à produção, a cidade de Santa Cruz do Sul recebeu empresários e líderes de entidades para a 1ª Semana da Indústria. Organizado pela Associação Comercial e Industrial (ACI), o evento se encerrou nesta quinta-feira (26/5) e  contou com a participação e o apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

No painel de abertura do segundo dia de programação (quarta-feira- dia 25/6), o gerente de Planejamento do BRDE no RS, Alexander Leitzke, apresentou os macroprogramas de financiamento que o banco opera especialmente voltados à indústria de transformação e à inovação.  Em 2021, quando o BRDE atingiu a marca histórica de R$ 1,428 bilhão em investimentos apenas no RS, o setor da indústria de transformação fechou o ano com R$ 391,2 milhões em financiamentos, um salto de R$ 103 milhões na comparação ao ano anterior.

Leitzke: programas de financiamento
Fotos: Rodrigo Assmann

Inovação

Como líder nacional no volume de operações com repasses da Finep, o BRDE tem como ponto estratégico disponibilizar produtos e serviços que contribuam para promover o ecossistema de inovação em toda a Região Sul. Através do programa Mais Inovação é BRDE, a instituição acumula nos últimos oito anos perto de R$ 608 milhões em crédito para empresas e cooperativas incorporam modelos inovadores e baseados em novas tecnologias nas suas atividades.

Durante a 1ª Semana da Indústria, um dos cases de destaque foi o relato do fundador e CEO da Imply Tecnologia, Tironi Paz Ortiz.  A empresa hoje está presente em 126 países e foi a primeira contratação nacional do programa Inovacred e realizada através do BRDE.

Outra apresentação durante o evento e que ilustra o papel do banco em apoiar a indústria gaúcha veio do diretor da Metalúrgica Venâncio, Marcelo Campos. A empresa localizada no município de Venâncio Aires exporta produtos (fogões a lenha e equipamentos utilizados na área de gastronomia) para mais de 30 países.

O gerente do Escritório de Divulgação do BRDE para a Região dos Vales e Centro RS, Marlon Bentlin, foi mediador em um dos painéis do evento.   A 1ª Semana da Indústria contou ainda com a participação do diretor da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Gustavo Rech de Oliveira, que abordou a política de incentivos fiscais para o setor através do mecanismo do Fundopem.

Investimento é de R$ 26 milhões e deve gerar 200 novos empregos diretos

Presente nas principais regiões do país, a Modular Transportes inaugura, nesta quinta-feira (26/5), sua nova unidade logística no município de Nova Santa Rita (RS). Com 16.920 metros quadrados de área construída junto ao Condomínio Logístico Açorianos, o empreendimento passará a funcionar também como sede administrativa da empresa e exigiu investimentos na ordem de R$ 26 milhões. Atuando em parceria, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e o Banrisul financiaram o valor total do projeto.

Serão gerados 200 empregos diretos. A nova unidade terá 12 mil metros quadrados destinados exclusivamente para armazenagem de produtos e contará e contará com 68 docas para carga e descarga dos mais de 330 caminhões que compõem a frota da empresa. Construído às margens da BR 386, o centro logístico das Modular tem uma localização estratégica, permitindo fácil acesso às principais rodovias do Rio Grande do Sul e demais rotas interligadas ao restante do país.

Nova unidade ocupa área com mais de 40 hectares
Fotos: Divulgação

Com a nova sede entrando em funcionamento, a Modular projeta ampliar de 205 mil toneladas para perto de 246 mil toneladas de carga transportada por ano. Funcionando no sistema de estocagem cross-docking, que prioriza o recebimento/embarque de produtos, a unidade permitirá um menor tempo médio de estoque de produtos e, consequentemente, economia na área de armazenagem. A Modular tem filiais e escritórios de negócios em cidades das região Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

O diretor financeiro do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Eduardo Pinho Moreira, cumpriu agenda em Brasília nesta terça-feira, 17, na busca de ampliar as fontes de recursos para financiamentos na área do turismo no Sul. Acompanhado da diretora de operações do banco, Leany Lemos, e do presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, deputado federal Rodrigo Coelho, estiveram com o Ministro do Turismo, Carlos Alberto Gomes de Brito para tratar especialmente do Fungetur, uma das principais linhas de financiamento disponibilizadas pelo BRDE.

Durante o encontro, a comitiva ressaltou a importância do repasse de R$ 300 milhões para aplicar nos três Estados do Sul. De acordo com o diretor financeiro, de 2020 a 2022, a instituição repassou mais de R$ 458 milhões, sendo 1401 contratos que garantiram a sustentação do setor turístico no enfrentamento aos danos da economia causados pela pandemia de Covid-19.

“Desde 2017 o BRDE já utilizou quase R$ 600 milhões do Fungetur. Nós somos um dos principais repassadores destes recursos e agora queremos garantir este aporte para continuar desenvolvendo este setor que é tão importante para a economia do Sul. A conversa com o ministro foi muito produtiva. O deputado Rodrigo Coelho está conosco nesta pauta e vai acompanhar de perto o andamento da liberação”, explicou Moreira.

Papel do BRDE – Para o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski, o banco se consolida no seu papel de desenvolvimento no turismo da Região Sul e um dos principais financiadores do Brasil nesse setor. “Os três estados do Sul são polos turísticos diversificados, com litoral, gastronomia, serras, vinícolas, em escala regional, nacional e internacional”, ressaltou. “O BRDE trabalha de forma vocacionada para essas operações no Turismo, abastecendo a cadeia de geração de empregos, economia dos municípios e dos estados, estreitando as relações com pequenos, médios e grandes no desenvolvimento e crescimento da sociedade, contribuindo sobretudo, ao bem-estar das pessoas”, concluiu.

A Lei que autoriza e estabelece o repasse dos recursos do Fungetur para as instituições financeiras deverá ser votada no senado na próxima semana.

Ao reunir-se com o próximo presidente da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), o diretor de Planejamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Otomar Vivian, reafirmou o compromisso da instituição em apoiar os projetos voltados ao desenvolvimento das cidades gaúchas. “Estreitar nossa parceria significa ajudar o desenvolvimento dos municípios e do Estado, com impacto na qualidade de vida das pessoas”, frisou o diretor no encontro que manteve, na tarde desta terça-feira (17/5), com o prefeito de Restinga Sêca, Paulinho Salermo.

Na oportunidade, Vivian destacou que o BRDE vem buscando ampliar as operações de financiamento com o setor público oferecendo, além de linhas de crédito, assistência técnica na elaboração de projetos, em especial nas páreas de iluminação pública, gestão de resíduos e obras de urbanização de ruas e avenidas. Através do programa “Município Forte é BRDE”, o banco já financiou mais de R$ 361 milhões nos últimos cinco anos, contemplando projetos em 80 prefeituras.

Posse do novo presidente será no próximo mês

Neste ano, o banco iniciou uma nova etapa na parceria já histórica que tem com os municípios, passando a atuar também na estruturação de projetos visando a concessão de ativos e parcerias público-privadas (PPPs). Através de um contrato de cooperação técnica com a prefeitura de Sapiranga, o BRDE fará a modelagem para licitação do projeto de iluminação pública da cidade localizada no Vale do Sinos.

Indicado para assumir o comando da Famurs no biênio 2022/2023, Salermo será empossado no cargo durante Congresso dos Municípios marcado para o dia 22 de junho. O evento acontecerá na cidade de origem do prefeito, na região central do Estado. Ele substituirá o atual presidente Eduardo Bonotto, prefeito de São Borja.

Entre as três vencedoras do Women on the Road, programa voltado ao desenvolvimento de
startups lideradas por mulheres, a Zoefertil acaba de ser premiada também em iniciativa
internacional de fomento científico e empreendedor. Ao participar do Treinamento Academia-
Indústria (AIT) na Suíça, a empresa gaúcha venceu a competição das startups brasileiras e
levou um prêmio de R$ 10 mil. Realizado no ano passado em parceria com o Parque Científico
e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), o Women on the Road teve o apoio do Banco Regional de
Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

Com a participação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
e do Swissnex Brazil, o AIT apoia talentos de startups suíças, colombianas, brasileiras e
mexicanas a inovar e desenvolver suas habilidades empreendedoras e de negócios. A Zoefertil
integra o ecossistema de inovação do Tecnopuc e desenvolve soluções tecnológicas para
transformar resíduos industriais em fertilizantes inteligentes.

O treinamento ocorreu agora no mês de abril e os principais objetivos do treinamento na Suíça
são transformar a pesquisa aplicada de alto nível em aplicações de mercado e ajudar os
participantes a avançar nos planos de negócios, estabelecer contatos com a indústria,
esclarecer questões de propriedade intelectual, fazer networking em nível internacional e
promover novas parcerias/colaborações na Suíça e na América Latina.

Fundada pelas pesquisadoras e empreendedoras Helena Schneider e Camila Gomes Flores,
ambas formadas em Engenharia Química, a startup gaúcha desenvolveu um fertilizante que
apresenta liberação lenta e controlada de potássio, evitando a perda por lixiviação e a
necessidade de aplicações fracionadas na lavoura. Além disso, o produto tem potencial para
funcionar como condicionador de solo. Nesse caso, é capaz de reter amônia, diminuir a
emissão de NO2 (gás de efeito estufa), reter água e imobilizar metais pesados no solo.

Women on the Road
Além da Zoefertil, o programado apoiado pelo BRDE teve como vencedoras também as
startups as startups Tech Pain (Santa Catarina) e Happy Track (Paraná). O programa recebeu
inscrições de 50 startups fundadas ou cofundadas por mulheres de diferentes regiões do país.
Todas as etapas do programa foram desenvolvidas pelo Tecnopuc e Liga Ventures. O Women
on the Road surgiu diante da necessidade em auxiliar a grande maioria das startups que são
criadas por mulheres e que, por encontrarem dificuldades no processo de validação do modelo
de negócio, não conseguem ultrapassar o estágio inicial.

Iniciativa usa a música como “ferramenta de transformação social”

 

Mais do que divertir, a aprendizagem de instrumentos musicais desperta valores como empatia, colaboração e responsabilidade. Também há estudos que mostram que tocar instrumentos ajuda tanto nas capacidades motoras do corpo quanto em vários processos cognitivos do cérebro. Por isso, o projeto Fábrica de Gaiteiros de Santo Antônio da Patrulha (RS) foi um dos contemplados, no ano de 2021, com o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A iniciativa, idealizada pelo músico Renato Borghetti desde 2012, além de oferecer as aulas de gaita de oito baixos para 13 crianças e jovens estudantes de escolas públicas, com idade entre 7 e 15 anos, produz os instrumentos utilizados para o ensino.

 

A produção executiva e cultural do projeto é da Tambor Produções, empresa da patrulhense Raffaela Reis, que é proponente da inciativa junto à Secretaria Especial da Cultura, do Ministério do Turismo. Segundo Raffaela, a Fábrica de Gaiteiros busca trabalhar a inclusão social de maneira mais efetiva, dando oportunidade para crianças e jovens que, em sua maioria, não teriam condições de pagar por aulas do instrumento ou de adquirir o instrumento.

 

“Sempre acreditei na música como uma ferramenta de transformação social. A musicalização está ligada a um processo de construção do conhecimento, favorecendo o desenvolvimento da sensibilidade, da socialização, da afetividade, entre outras diversas questões extremamente importantes para a fase da vida em que os participantes se encontram”, explica a produtora cultural e executiva do projeto.

 

Na mesma linha, Renato Borghetti destacou a importância da inclusão social e de como o projeto se insere nesse contexto. “Entendemos que a música pode e deve funcionar como um instrumento de cidadania. A Fábrica de Gaiteiros é a nossa contribuição nesse sentido. Estou muito feliz de estarmos chegando a Santo Antônio da Patrulha, essa terra que já nos proporcionou tantos artistas talentosos”, destaca o músico instrumentista e gaiteiro.

 

A Fábrica de Gaiteiros está atualmente em 16 cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Em Santo Antônio da Patrulha, o professor é o músico patrulhense Evandro Cardoso (Manchinha). Dentro do mesmo projeto incentivado será realizado um Concerto Didático em evento municipal, além de uma oficina de expressão corporal para os participantes do projeto e um show de encerramento do primeiro ano do projeto em Santo Antônio da Patrulha, com a participação de Renato Borghetti.

 

Incentivos Fiscais

 

Como agente de desenvolvimento social, econômico e cultural da região onde atua, o BRDE tem como política apoiar, através das leis de incentivos fiscais, diferentes projetos sociais, do esporte, da cultura e da saúde. A inciativa constitui parte de sua política de responsabilidade socioambiental e compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aplicando de forma direta recursos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

 

Em 2021, o BRDE destinou R$ 4,6 milhões para projetos por meio das leis de incentivo fiscal e igualmente distribuído entre os três estados. Nos últimos seis anos, o montante aplicado pelo Banco na região Sul pelos mecanismos de renúncia fiscal ultrapassou a marca de R$ 22 milhões.

  

Sob a liderança do Codesul, compromisso reúne instituições de pesquisa dos quatros estados

A partir de ações que valorizem programas de pesquisa aplicada para aproximar empresas, universidades, governos e sociedade, o Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) vai liderar um pacto em favor do fortalecimento dos ecossistemas de inovação de maneira articulada entre os estados que integram a Região Sul. Para alcançar os objetivos regionais em termos de aumento de competitividade com maior produção de ciência e tecnologia, foi celebrado um Memorando de Entendimento reunindo instituições de pesquisa dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul. O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) é signatário do compromisso celebrado durante o South Summit Brasil, que acontece em Porto Alegre. O presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski, lembra que esse compromisso é resultado de “reuniões e estudos com as fundações de Amparo, Pesquisa e Inovação de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e a Fundação Araucária do Paraná, a fim de aproximar instituições de pesquisa, universidades e empresas, na busca de transformação e desenvolvimento social, para os setores produtivos do Sul do país”.

O entendimento tem como uma das metas buscar novos investimentos públicos e privados para programas que estimulem a inovação e o empreendedorismo regional. Como organismo que atua de maneira estratégica no desenvolvimento econômico e social da Região Sul, o Condesul vai mobilizar suas comissões permanentes para estruturar ações conjuntas em favor do fortalecimento da pesquisa, ensino e inovação nos Estados-membros, buscando fortalecer os órgãos de pesquisa e instituições acadêmicas.

Compromisso mobiliza instituições de pesquisa dos quatros estados do Sul

Representando o BRDE no ato de assinatura do memorando, que aconteceu no final de tarde desta quinta-feira (5/05), o diretor de Planejamento do banco, Otomar Vivian, ressaltou a importância deste movimento conjunto. “É nossa missão apoiar projetos estratégicos para a região, que já tem um grande protagonismo em termos de ecossistemas de inovação. Fortalecer ainda mais este setor significa reter talentos e atrair importantes investimentos, já na esteira de efervescência que vivemos nesses três dias de South Summit”, frisou Vivian.

Foram também signatários do documento a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Santa Catarina (Fapesc), a Fundação Araucária de Apoio ao desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado do Mato Grosso do Sul (Fundect).

 

Fotos: Carolina Greiwe/BRDE