BRDE

Durante a 40ª Expointer, a Casa do BRDE foi ponto de encontro no evento de assinatura de contratos de financiamento do Banco com duas cooperativas gaúchas: a Empresa Cotripal Agropecuária Cooperativa e a Cooperativa Tritícola Sarandi Ltda. – Cotrisal. O ato ocorreu na tarde da quarta-feira (30) no Parque Estadual de Exposições de Esteio, com a presença do governador José Ivo Sartori; do diretor-presidente do BRDE, Odacir Klein; dos diretores de Planejamento, Luiz Corrêa Noronha; de Operações, João Luiz Regiani; e de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, Neuto de Conto. Também participaram a primeira-dama Maria Helena Sartori; o diretor do BNDES, Ricardo Ramos; o superintendente Marcelo Porteiro Cardoso; secretários de Estado, deputados estaduais e federais, além de representantes de entidades ligadas ao agronegócio.
Cotripal
A Cotripal, de Panambi, representada por seu presidente, Germano Döwich, investirá os recursos na Fábrica de Rações, contemplando aquisição de equipamentos nacionais, obras civis e giro associado, no valor de R$ 20.578.930,00 (linhas de crédito BNDES PRODECOOP e BNDES PCA). Esse empreendimento proporcionará redução de custo e aumento da eficiência das rações para aves e suínos, com consequente aumento nas vendas dessa linha. Os investimentos nas unidades de armazenagem irão melhorar e modernizar o processo de recebimento de grãos, bem como ampliar a capacidade estática de armazenagem em mais de 400 mil sacos de 60 kg, com acréscimo de 2.000 m2 de área edificada. Os investimentos serão realizados nas unidades de Arco Íris (Panambi), Linha Gramado (Panambi), Pejuçara, Bozano e Augusto Pestana.
Cotrisal
Na Cotrisal, de Sarandi, representada no ato de assinatura por seu vice-presidente, João Carlos Chini, os investimentos destinam-se à ampliação, adaptação, modernização e reforma de sete unidades de recebimento de grãos da cooperativa, contemplando aquisição de equipamentos nacionais, obras civis e giro associado, no valor total financiado de R$ 22.950.000,00 (linha de crédito BNDES PRONAF AGROINDÚSTRIA). Com a tendência de concentração na entrega de grãos nas unidades da cooperativa, são necessários equipamentos mais novos, maiores e de maior produtividade. Com esse investimento nas unidades de armazenagem, será possível ampliar e agilizar o fluxo de recebimento e expedição de grãos, bem como a capacidade de armazenagem estática. A expectativa é de obter aumento de 1.040.000 sacas de soja na capacidade de armazenagem, 4.500 m² na área construída, com geração de 10 novos postos de trabalho.
No evento de assinatura dos contratos, o BRDE prestou homenagem à Cotrisal e à Cotripal por seus 60 anos de atividades em prol do cooperativismo.

O documentário “Em Frente”, teve sua estreia no dia 3 de março no Cinema do CIC, em Florianópolis. Desde então, vem sendo exibido por todo Brasil. Cidades de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul já receberam sessões. No mês de junho, recebeu o prêmio de Melhor Fotografia na 1ª Mostra Sesc de Cinema. Atualmente circulando em outros canais, estará disponível em breve no Video Camp, portal que conecta o filme a pessoas interessadas em divulgar o tema por meio de exibições em suas cidades.
O filme, patrocinado pelo BRDE via da Lei Rouanet, apresenta a trajetória de quatro empreendedores brasileiros motivados a gerar impacto social por meio da inovação e faz refletir sobre o lado humano por trás da tecnologia.
“Em Frente” tem direção de Carol Gesser e Will Martins, apoio do MIS/SC e parcerias do Social Good Brasil e do Cinnema Produções.
Foto: TV Catarina/Estreia CIC

O BRDE publicou hoje (28/08/2017) as Demonstrações Financeiras referentes ao primeiro semestre de 2017, informando a contratação de R$ 1,27 bilhão em 3.043 novas operações de financiamento destinadas a grandes, micro, pequenos e médios empreendimentos de todos os setores da economia da Região Sul. Esse montante significa o fomento de R$ 3,37 bilhões em investimentos, com a geração/manutenção de 22,9 mil empregos.
“Sob a ótica do BRDE, os resultados do primeiro semestre deste ano são bons. O principal deste balanço, porém, são os reflexos econômicos e sociais da atuação do Banco na promoção do desenvolvimento, na geração de empregos, de renda e arrecadação de tributos”, destacou o diretor-presidente, Odacir Klein, na coletiva à imprensa. Em sua avaliação, “após um período de perplexidade, os empreendedores estrategicamente estão se descolando da questão política e buscando recursos para seus investimentos”. Para o BRDE, a saída da prolongada crise da economia depende desses empreendedores, e o papel do Banco é  ser fonte de financiamento e da necessária orientação técnica.
O BRDE firmou-se como o primeiro agente financeiro do BNDES na Região Sul com desembolsos, em operações indiretas de financiamento aos setores produtivos, que superaram em 84% os valores da segunda instituição colocada, no período. O Banco manteve 35.377 clientes ativos, com média de financiamento de R$ 389 mil, atuando em 1.083 (91%) dos municípios do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, entre empresas, cooperativas de produção e produtores rurais, empreendedores de projetos de todos os portes, geradores de renda e oportunidades de trabalho.
O Banco também atuou na reestruturação de dívidas dos empreendedores em operações que, no semestre, montaram a R$ 71 milhões. A orientação da equipe do BRDE aos clientes, na contratação de financiamentos, fez com que a inadimplência, considerando atrasos superiores a 90 dias no pagamento, ficasse no índice de 2,70% no período, abaixo dos 3,70% do Sistema Financeiro Nacional.
O lucro líquido do BRDE no semestre foi de R$ 63,8 milhões, com o impacto de R$ 17,4 milhões referentes ao Programa de Estímulo ao Desligamento Voluntário implementado em 2017.
Destaques do desempenho do BRDE no RS, SC e PR
INFRAESTRUTURA: subiu de 22% para 35% a participação nos valores de contratações totais dos financiamentos para o setor de infraestrutura, principalmente para geração de energia de fontes renováveis, como eólica, hídrica (PCHs) e biomassa (casca de arroz).
FSA: o BRDE renovou o contrato com a ANCINE, como agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA em todo o território nacional, por mais cinco anos. Nesse período, a previsão de repasses ao setor chega a R$ 5 bilhões.
A3P: Assinatura de Acordo de Cooperação com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Secretarias de Meio Ambiente do RS, SC e PR ampliou o comprometimento do Banco com a Agenda Ambiental do Setor Público – A3P.
Movimento Nós Podemos SC: Assinatura de Convênio com o Movimento Nós Podemos SC para divulgar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis da ONU. A Agência do BRDE em Santa Catarina tornou-se embaixadora do ODS 12, Consumo e Produção Sustentáveis.
Convênio EMBRAPII: visa a ampliar o apoio do BRDE à inovação tecnológica. Por meio dele, o BRDE vai oferecer crédito de longo prazo para empresas e empreendedores aptos a receber recursos subsidiados da EMBRAPII através de suas unidades e polos credenciados. O Convênio prevê ainda ações conjuntas de divulgação do Programa BRDE Inova e das linhas de financiamento disponíveis no âmbito do convênio.
REFROTA: no primeiro semestre de 2017, o BRDE aprovou a primeira operação da Linha REFROTA, com recursos do FGTS, para aquisição de ônibus intermunicipais no Paraná.
Inovação: R$ 43,1 milhões contratados em financiamentos pelas linhas MPME Inovadora (Micro e Pequena Empresa Inovadora), Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária) e Inovacred (Finep).
Cooperativas: R$ 294.848 em contratações para 111.792 mil famílias beneficiadas nos três estados – RS/SC/PR.
Agricultura Familiar: R$ 214 milhões em crédito.
BRDE Municípios: contratações de R$ 12.035 milhões (valor residual do programa) em benefício de 459.979 habitantes dos municípios. No 1º semestre de 2017 o Banco preparou documentação e estratégias para iniciar nova fase do BRDE Municípios, que contemplará municípios da Região Sul, seus órgãos e entidades. Serão priorizadas operações que não necessitem de Destaque do Patrimônio de Referência do Banco para apoiar projetos de investimentos em infraestrutura, desenvolvimento tecnológico ou de produção de bens, com recursos de programas como PMAT, FGTS e Programa Avançar Cidades. O BRDE preparou-se também para a prestação de serviços para contratação de crédito externo, serviços voltados ao incremento da participação privada nos negócios públicos e consultoria sob demanda.

A entrega da Medalha Assis Brasil foi um dos momentos mais importantes da cerimônia de abertura oficial da 40ª Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, no sábado (26). A honraria é a mais prestigiosa distinção do Estado do Rio Grande do Sul concedida a pessoas que tenham se destacado por serviços de excepcional mérito no setor da Agricultura e Pecuária.
Receberam o título, das mãos do governador do Estado José Ivo Sartori, Odacir Klein, diretor-presidente do BRDE, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e João Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União – TCU.
Odacir Klein foi por duas ocasiões secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado do Rio Grande do Sul (1988 e 2003-2006). Também foi presidente da Federação das Cooperativas de Trigo e Soja do Rio Grande do Sul – FECOTRIGO/RS (1989-1991); presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho – Abramilho (2007 – 2011); presidente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene – UBRABIO (2007 – 2015); coordenador do Fórum Nacional do Milho (2011 – 2015), além de ministro de Estado dos Transportes (1995-1996).
Prestigiaram o evento o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha; os ministros do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra; e do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira; os senadores Ana Amélia Lemos e Lasier Martins; o vice-governador José Paulo Cairoli; o secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo; o secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcisio Minetto; o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal; e representantes dos poderes e instituições; deputados federais e estaduais.

Conhecida por buscar inovação nos processos industriais, a empresa catarinense de automação inteligente Welle Laser, desenvolve atualmente equipamentos para marcação, limpeza, corte e solda a laser. Desenvolveu para a Whirlpool, cliente da marca, o único equipamento capaz de marcar superfícies curvas horizontal e verticalmente. A Welle Laser é cliente do BRDE e consumou financiamento por meio do Programa BRDE Inova para atender a demanda interna e alavancar as vendas da nova tecnologia que agora pode ser requisitada em outras empresas.
Na última terça-feira (11/07) protagonizou a coluna Panorama da jornalista Janine Alves, no jornal Notícias do Dia com seus cases de sucesso.
A sede da Welle Laser fica na Pedra Branca, Palhoça. Em 2015 inaugurou filial na Suíça.
A equipe técnica da empresa recebe treinamento em institutos de pesquisa da Alemanha como o Fraunhofer Institut für Lasertechnik. Também em 2015 foi eleita a empresa que mais cresceu no Brasil pela consultoria Deloitte e revista Exame PME.
Foto: Gabriel e Rafael Bottós à frente da Empresa
Link para a coluna https://ndonline.com.br/florianopolis/coluna/janine-alves/welle-laser-technology-ha-quase-uma-decada-produzindo-inovacao-para-a-industria-brasileira

A Atlantic Energias Renováveis S/A assinou contrato de financiamento com o BRDE, no valor de R$ 230 milhões, para a implantação do Complexo Eólico de Santa Vitória do Palmar, no Extremo Sul do Rio Grande do Sul. O montante total do investimento é de R$ 1,2 bilhão, sendo R$ 573,1 milhões de capital próprio da empresa e debêntures de energia, e outros R$ 449,4 milhões financiados pelo BNDES.
O ato de assinatura ocorreu no dia 24 de abril, no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Os doze parques eólicos que compõem o Complexo terão potência instalada de 207 MW, o que permite atender cerca de 400 mil residências, ou 1,2 milhão de habitantes. A Atlantic é a oitava empresa no ranking do setor eólico no Brasil e o Complexo de Santa Vitória do Palmar se tornará seu maior empreendimento do gênero no país.
O CEO da Atlantic, José Roberto de Moraes, informou que o Complexo possui tecnologia de ponta, produzida no próprio canteiro de obras. “Temos alguns desafios pela frente, como operar os 207 MW ainda este ano. Mas já colhemos bons resultados nos primeiros três meses de operação. O boletim de março do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) apontou o parque de Santa Vitória do Palmar como o mais eficiente do território nacional”, comemorou. Moraes também listou os projetos sociais que a Atlantic desenvolve com a comunidade, que vão desde educação ambiental até valorização da história e cultura local.
Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, a assinatura do financiamento é a concretização de um protocolo de intenções firmado há um ano. “O contrato é resultado da política do governo Sartori de criar um ambiente receptivo ao investimento”, destacou.
O presidente do BRDE, Odacir Klein, ressaltou a parceria com o BNDES, representado no ato pela superintendente da área de Energia, Carla Primavera. “Juntos, estamos celebrando o empreendedorismo”, ressaltou Odacir.
Em seu pronunciamento, o governador José Ivo Sartori afirmou: “Estamos testemunhando um novo momento na geração de energia no Rio Grande do Sul e no Brasil. Este empreendimento da Atlantic, com o apoio do BRDE e do BNDES, é mais um exemplo de que é possível mudar a realidade de toda uma região. Os novos ventos que chegam à nossa Metade Sul, em conjunto com outros investimentos, representam a transformação econômica e social das comunidades”.
Desenvolvimento regional
Localizado em 10.424 hectares de áreas arrendadas na Metade Sul, o empreendimento de Santa Vitória do Palmar vai estimular o desenvolvimento da Região. Serão gerados 700 empregos diretos no pico da fase de construção dos parques e outros 30 na etapa de operação. O investimento também vai contribuir para a redução da emissão de gases causadores do efeito estufa. O prefeito de Santa Vitória do Palmar, Wellington Bacelo, afirmou que o município “sofre uma forte transformação econômica, social e paisagística”.
Atualmente o Complexo possui 111 MW em operação comercial. Dos 12 parques previstos, cinco já estão concluídos, com 32 aerogeradores instalados. A previsão é que as obras sejam concluídas ao longo de 2017, e que o suprimento de energia comece a partir de janeiro de 2018.
Somando-se aos parques eólicos de Geribatu, Hermenegildo e Chuí, o empreendimento dará ao Rio Grande do Sul a posição de detentor do maior complexo eólico da América Latina.
A obra
As obras começaram em agosto de 2015 com a colocação dos aerogeradores Acciona, da Espanha, com altura de 120 metros e capacidade de geração de 3 MW cada um. No total, serão 69 aerogeradores de última geração, conectados a três subestações já em operação.
A Atlantic Energias Renováveis atua no desenvolvimento, implantação e operação de projetos de geração de energia elétrica proveniente de fontes renováveis. Sediada em Curitiba (PR), a empresa também opera no Piauí, no Rio Grande do Norte, na Bahia e em Santa Catarina.
Participaram do evento também os secretários de Minas e Energia, Artur Lemos Júnior; do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini; e de Políticas Sociais, Maria Helena Sartori.
(Com informações da Secretaria de Comunicação do Governo RS)