BRDE

O edital do Programa BRDE LABS foi lançado na sexta-feira (27/09) e está disponível no site do banco, em www.brde.com.br/licitacao-presencial-brde-2019-154/. A finalidade é a contratação de uma Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT) ou aceleradora de startups para realizar a etapa piloto do programa com 10 empreendimentos do Rio Grande Sul, sendo, no mínimo, dois do interior do Estado.
O anúncio foi feito na quinta-feira (26), em evento no auditório do BRDE, em Porto Alegre, coordenado pelo vice-presidente do banco, Luiz Corrêa Noronha, e o superintendente da Agência RS, Mauricio Mocelin. Participaram da mesa o secretário estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, a diretora de Artes e Economia Criativa da Secretaria da Cultura, Ana Luísa Fagundes, representando a secretária estadual, Beatriz Araújo, e os sócios da Domo Invest, Franco Pontillo e Mário Letelier, gestores do FIP Anjo, Fundo de Investimento do qual o BRDE é cotista.
BRDE LABS
As startups selecionadas receberão capacitação em áreas como estratégia de vendas, relações públicas e financeira, entre outras. O programa terá duração de seis meses e não haverá custos para as startups. Serão considerados, prioritariamente, empreendedores que tenham soluções voltadas para o agronegócio, saúde, indústria 4.0 – IoT, tecnologia da informação, energia, educação, logística e meio ambiente.
Ao final do programa, o BRDE, em conjunto com a ICT ou Aceleradora, avaliará o desempenho de cada startup e premiará as três melhores colocadas, da seguinte forma: 1º lugar: R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais); 2° lugar: R$ 15.000,00 (quinze mil reais) e 3º lugar: R$ 10.000,00 (dez mil reais).
FIP ANJO
O objetivo do fundo é o aporte em empresas nascentes, sendo que 40% delas com faturamento anual de até R$ 1 milhão. O restante será destinado a empresas com faturamento de até R$ 16 milhões. Deverão ser contempladas cerca de 150 empresas.
O fundo já dispõe de R$ 60 milhões, com expectativa de elevar a captação para R$ 100 milhões. As empresas alvo são das áreas de Economia Criativa, Agronegócio, Saúde e Biotech, Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), Fintechs e Cidades Inteligentes.
“A nossa expectativa é aportar recursos para 150 empresas, durante um período de investimento de cinco anos. O patrimônio comprometido deverá ser de até R$ 100 milhões”, informou o vice-presidente do BRDE, Luiz Corrêa Noronha.
RS CRIATIVO
Pela manhã, os sócios da Domo Invest, o diretor Luiz Noronha e a equipe do BRDE estiveram na Casa de Cultura Mário Quintana para conhecer os 17 empreendimentos que fazem parte do primeiro Ciclo de Residência Criativa do Programa RS Criativo, com a presença da secretária estadual de Cultura, Beatriz Araújo, da diretora de Artes e Economia Criativa, Ana Fagundes, e da cordenadora do Tecna/PUC-RS, Aleteia Selonk.
Cada residente teve dois minutos para expor os objetivos de seu empreendimento e, na sequência, conheceram a proposta do FIP Anjo e relatos de experiência dos sócios da Domo. Mario Letelier, um dos fundadores do Buscapé, enfatizou que empreender exige resiliência, persistência, e afirmou que o Fundo Anjo pretende ajudar a nova geração com conhecimentos e recursos. “Nosso objetivo é identificar um modelo de negócios com perspectiva de ganhar escala para mudar de patamar”, disse.

Representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) reuniram-se na segunda e terça-feira (21 e 22/5), na sede do BRDE, em Porto Alegre, para workshop de estruturação de um programa de estímulo a projetos de eficiência energética. A ação envolve a Superintendência de Planejamento e Sustentabilidade (SUPLA), a Coordenação de Responsabilidade Socioambiental (CRESA) e as equipes das Agências do BRDE do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.
Pelo BID, participaram dos encontros o executivo Luis Rodrigo Chaparro, os consultores Paulo Miotto, Fernanda Sant’Anna e a assessora Tatiana. A ABNT foi representada por Renata Rocha e a empresa Winexam por Henrique Fernandez. Pelo BRDE, estiveram presentes Luciano Feltrin, superintendente de Planejamento e Sustentabilidade; Eduardo Grijó, coordenador de Responsabilidade Socioambiental; Aline Mota, gerente de Operações Adjunta da AGPOA; Felipe Couto, gerente de Planejamento da AGFLO; Lisiane Astarita, gerente de Planejamento da AGCUR; e Fernando Gavronski, analista da DIGER. Os colegas de Santa Catarina e do Paraná participaram por videoconferência.
Eficiência energética assegurada
“A proposta inovadora traz a ideia de um seguro de performance, vinculado à certificação de fornecedores e à verificação de desempenho dos equipamentos, por parte da ABNT. O objetivo é reduzir a insegurança dos empreendedores no momento de investir em novos equipamentos mais eficientes quanto ao consumo de energia”, esclarece o superintendente de Planejamento e Sustentabilidade, Luciano Feltrin.
Desde 2017, o BRDE vem colaborando com o BID na estruturação desse programa, com a coordenação de Eduardo Grijó e a participação de Aline Mota e Fernando Gavronski. Um acordo de cooperação técnica nesse sentido foi firmado entre as duas instituições.
“O BID já desenvolve o Programa de Financiamento à Eficiência Energética Assegurada em outros países, como o México e El Salvador, por exemplo. Além de reforçar os conceitos de eficiência energética, a proposta é fornecer, por meio do seguro, uma garantia ao empreendedor quanto à adequada operação dos equipamentos financiados”, informa o coordenador Eduardo Grijó. Segundo ele, a expectativa é de que o programa seja lançado no segundo semestre deste ano, com boa perspectiva de direcionamento a projetos que se enquadram nas diretrizes do Programa BRDE PCS – Produção e Consumo Sustentáveis.

A Caixa Econômica Federal entregou ao BRDE contratos assinados que somam R$ 70.482.000,00 para operações de financiamentos do banco com recursos do FGTS. Os documentos foram repassados pelo vice-Presidente de Fundos de Governo, Valter Gonçalves Nunes, ao diretor-Presidente do BRDE, Orlando Pessuti, em reunião realizada em Brasília, dia 20/2, com as presenças do vice-Presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, Neuto De Conto, e do chefe do GADIR, Paulo Starke, bem como do pelo vice-Presidente de Produtos de Varejo da Caixa, Fábio Lenza , e do Gerente Nacional de Estratégia e Produtos do Agronegócio, Abel Silvestre Reder.

Os R$ 70 milhões se referem a três contratos: Contrato de Pró-transporte, no valor de R$ 27.497.000,00 visando o financiamento de obras de infraestrutura aos municípios da Região Sul; Contrato de Saneamento para Todos, no valor de R$ 20.485.000,00, visando o financiamento de obras de saneamento para empresas públicas; Contrato de REFROTA, no valor de R$ 22.500.000,00, visando o financiamento de aquisição de ônibus para empresas privadas.

Atualmente, o BRDE já é repassador de recursos do FGTS, tendo já contratado R$ 74,7 milhões e possuindo ainda um limite disponível de R$ 81,5 milhões. A demanda atual, considerando o Programa Avançar Cidades, chega a aproximadamente R$ 468 milhões, sendo R$ 332.476.955,83 pré-selecionadas pelo Ministério das Cidades e R$ 135.708.718,93 em análise, o que motivou o BRDE a solicitar limite adicional junto a CAIXA no montante de R$ 360 milhões.

Na reunião, os representantes das duas instituições trataram ainda da ampliação da parceria institucional.

 

O empresário Roberto Zagonel, sócio administrador da Eletro Zagonel Ltda. está concorrendo ao Prêmio Stemmer de Inovação Catarinense 2017, na categoria Protagonista da Inovação, com etapa final prevista para 6 de novembro.
Zagonel leva a Torneira Prima Touch como protagonista. A primeira torneira eletrônica brasileira com tecnologia touch, lançada recentemente, foi financiada por meio do programa BRDE Inova. “Foi com grande alegria que recebemos a notícia de sermos finalistas do Prêmio Stemmer de Inovação Catarinense. A Zagonel desde seu nascimento tem perfil inovador, buscando sempre desenvolver produtos que revolucionam o mercado. A torneira Prima Touch é uma inovação que se destaca pela tecnologia aplicada, e temos muito agradecer ao BRDE por ter apoiado o projeto e assim possibilitar a realização de mais este sonho. Agradecemos também ao Prêmio Stemmer de Inovação Catarinense, iniciativa que incentiva o espírito inovador em nosso estado. Para o sucesso deste projeto, foi fundamental a participação de todos os colaboradores e aceitação do mercado frente a uma nova tecnologia, que abre novos caminhos para o segmento de duchas e torneiras elétricas”, afirmou Roberto Zagonel.
O prêmio Stemmer de Inovação Catarinense nasceu em 2008, em homenagem à Caspar Erich Stemmer, personalidade destaque no desenvolvimento da ciência e da inovação.
Em cada categoria os vencedores serão premiados da seguinte maneira: para o 1º colocado certificado, troféu e R$ 60.000,00, para o 2º colocado certificado, troféu e R$ 30.000,00 e para o 3º colocado certificado, troféu e R$ 15.000,00.
O prêmio é coordenado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC). Executivos e empreendedores encontram nele reconhecimento público e financeiro pelos esforços de todos os envolvidos na prática e disseminação da inovação, tão importante para o desenvolvimento e crescimento das empresas e do Estado.

Durante a 40ª Expointer, o BRDE assinou quatro contratos de financiamento com produtores rurais associados à Cresol Central – Sistema de Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária, no Pavilhão de Agricultura Familiar, na tarde da quinta-feira (31), em Esteio. O acesso a recursos para aquisição de equipamentos e de insumos proporciona incremento de renda para os agricultores e suas famílias, agrega valor aos alimentos que produzem e comercializam, além de contribuir para a permanência no campo.
O ato contou com a presença do presidente do BRDE, Odacir Klein; dos diretores de Planejamento, Luiz Corrêa Noronha e de Operações, João Luiz Regiani; do presidente da Cresol Central SC/RS, Rudemar Casagrande; dos diretores Bráulio Zatti (Cresol Central) e Cláudio Risson (Cresol Sicoper), produtores associados, gerentes e assessores do BRDE.
Produtores gaúchos beneficiados
Gabriel Scherner Zanotto, da Linha Rodrigues, Ipê, obteve financiamento no valor de R$ 16.500,00 para aquisição de uma grade aradora nova, por meio da linha PRONAF Jovem. Junto com sua família, Gabriel, que está por concluir o curso Técnico em Agropecuária, trabalha com produtos ecológicos em cultivos de milho, cebola, hortaliças e pastagem, entre outros. Sua produção é comercializada em feiras semanais em Porto Alegre e também na Cooperativa Econativa – Cooperativa Regional de Produtores Ecologistas do Litoral Norte do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
Gilmar Granzotto, da Linha Gaboardi, São Valentim, tomou crédito via PRONAF Mais alimentos BRDE para construir um silo secador com capacidade para 1037 sacas de milho, no valor de R$ 21.370,09. Com esse investimento, fará estocagem para vender nas entre safras e agregar valor ao produto comercializado, podendo usá-lo também na propriedade para consumo de seus bovinos de leite.
Associado assíduo da Cresol, Ivonir Luiz Culau, de Linha Vista Alegre, São Valentim, firmou contrato no valor de R$ 40.000,00 para adquirir o sistema de painéis solares que pretende implantar na agroindústria familiar (via PRONAF Eco BRDE). A cooperativa já financiou o investimento familiar inicial na agroindústria, com retorno imediato. Agora, com o emprego de um sistema de energia limpa e renovável, a família espera reduzir os gastos com energia elétrica e contribuir para a saúde do meio ambiente.
O empresário individual Neodi Antonio Brandão, de Florestal, Constantina, buscou capital de giro via PROGEREN BRDE, no valor de R$ 180.000,00, para investir na empresa criada há menos de um ano. Ele trabalha com festas e eventos, aluguel de equipamentos recreativos e esportivos, serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas e comercio varejista de artigos esportivos.
A gerente-adjunta de Operações Conveniadas, Fernanda Costa Maia, recebeu menção especial no evento de assinatura por sua importante atuação no atendimento à Cresol no Rio Grande do Sul.

Durante a 40ª Expointer, a Casa do BRDE foi ponto de encontro no evento de assinatura de contratos de financiamento do Banco com duas cooperativas gaúchas: a Empresa Cotripal Agropecuária Cooperativa e a Cooperativa Tritícola Sarandi Ltda. – Cotrisal. O ato ocorreu na tarde da quarta-feira (30) no Parque Estadual de Exposições de Esteio, com a presença do governador José Ivo Sartori; do diretor-presidente do BRDE, Odacir Klein; dos diretores de Planejamento, Luiz Corrêa Noronha; de Operações, João Luiz Regiani; e de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, Neuto de Conto. Também participaram a primeira-dama Maria Helena Sartori; o diretor do BNDES, Ricardo Ramos; o superintendente Marcelo Porteiro Cardoso; secretários de Estado, deputados estaduais e federais, além de representantes de entidades ligadas ao agronegócio.
Cotripal
A Cotripal, de Panambi, representada por seu presidente, Germano Döwich, investirá os recursos na Fábrica de Rações, contemplando aquisição de equipamentos nacionais, obras civis e giro associado, no valor de R$ 20.578.930,00 (linhas de crédito BNDES PRODECOOP e BNDES PCA). Esse empreendimento proporcionará redução de custo e aumento da eficiência das rações para aves e suínos, com consequente aumento nas vendas dessa linha. Os investimentos nas unidades de armazenagem irão melhorar e modernizar o processo de recebimento de grãos, bem como ampliar a capacidade estática de armazenagem em mais de 400 mil sacos de 60 kg, com acréscimo de 2.000 m2 de área edificada. Os investimentos serão realizados nas unidades de Arco Íris (Panambi), Linha Gramado (Panambi), Pejuçara, Bozano e Augusto Pestana.
Cotrisal
Na Cotrisal, de Sarandi, representada no ato de assinatura por seu vice-presidente, João Carlos Chini, os investimentos destinam-se à ampliação, adaptação, modernização e reforma de sete unidades de recebimento de grãos da cooperativa, contemplando aquisição de equipamentos nacionais, obras civis e giro associado, no valor total financiado de R$ 22.950.000,00 (linha de crédito BNDES PRONAF AGROINDÚSTRIA). Com a tendência de concentração na entrega de grãos nas unidades da cooperativa, são necessários equipamentos mais novos, maiores e de maior produtividade. Com esse investimento nas unidades de armazenagem, será possível ampliar e agilizar o fluxo de recebimento e expedição de grãos, bem como a capacidade de armazenagem estática. A expectativa é de obter aumento de 1.040.000 sacas de soja na capacidade de armazenagem, 4.500 m² na área construída, com geração de 10 novos postos de trabalho.
No evento de assinatura dos contratos, o BRDE prestou homenagem à Cotrisal e à Cotripal por seus 60 anos de atividades em prol do cooperativismo.

O documentário “Em Frente”, teve sua estreia no dia 3 de março no Cinema do CIC, em Florianópolis. Desde então, vem sendo exibido por todo Brasil. Cidades de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul já receberam sessões. No mês de junho, recebeu o prêmio de Melhor Fotografia na 1ª Mostra Sesc de Cinema. Atualmente circulando em outros canais, estará disponível em breve no Video Camp, portal que conecta o filme a pessoas interessadas em divulgar o tema por meio de exibições em suas cidades.
O filme, patrocinado pelo BRDE via da Lei Rouanet, apresenta a trajetória de quatro empreendedores brasileiros motivados a gerar impacto social por meio da inovação e faz refletir sobre o lado humano por trás da tecnologia.
“Em Frente” tem direção de Carol Gesser e Will Martins, apoio do MIS/SC e parcerias do Social Good Brasil e do Cinnema Produções.
Foto: TV Catarina/Estreia CIC

O BRDE publicou hoje (28/08/2017) as Demonstrações Financeiras referentes ao primeiro semestre de 2017, informando a contratação de R$ 1,27 bilhão em 3.043 novas operações de financiamento destinadas a grandes, micro, pequenos e médios empreendimentos de todos os setores da economia da Região Sul. Esse montante significa o fomento de R$ 3,37 bilhões em investimentos, com a geração/manutenção de 22,9 mil empregos.
“Sob a ótica do BRDE, os resultados do primeiro semestre deste ano são bons. O principal deste balanço, porém, são os reflexos econômicos e sociais da atuação do Banco na promoção do desenvolvimento, na geração de empregos, de renda e arrecadação de tributos”, destacou o diretor-presidente, Odacir Klein, na coletiva à imprensa. Em sua avaliação, “após um período de perplexidade, os empreendedores estrategicamente estão se descolando da questão política e buscando recursos para seus investimentos”. Para o BRDE, a saída da prolongada crise da economia depende desses empreendedores, e o papel do Banco é  ser fonte de financiamento e da necessária orientação técnica.
O BRDE firmou-se como o primeiro agente financeiro do BNDES na Região Sul com desembolsos, em operações indiretas de financiamento aos setores produtivos, que superaram em 84% os valores da segunda instituição colocada, no período. O Banco manteve 35.377 clientes ativos, com média de financiamento de R$ 389 mil, atuando em 1.083 (91%) dos municípios do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, entre empresas, cooperativas de produção e produtores rurais, empreendedores de projetos de todos os portes, geradores de renda e oportunidades de trabalho.
O Banco também atuou na reestruturação de dívidas dos empreendedores em operações que, no semestre, montaram a R$ 71 milhões. A orientação da equipe do BRDE aos clientes, na contratação de financiamentos, fez com que a inadimplência, considerando atrasos superiores a 90 dias no pagamento, ficasse no índice de 2,70% no período, abaixo dos 3,70% do Sistema Financeiro Nacional.
O lucro líquido do BRDE no semestre foi de R$ 63,8 milhões, com o impacto de R$ 17,4 milhões referentes ao Programa de Estímulo ao Desligamento Voluntário implementado em 2017.
Destaques do desempenho do BRDE no RS, SC e PR
INFRAESTRUTURA: subiu de 22% para 35% a participação nos valores de contratações totais dos financiamentos para o setor de infraestrutura, principalmente para geração de energia de fontes renováveis, como eólica, hídrica (PCHs) e biomassa (casca de arroz).
FSA: o BRDE renovou o contrato com a ANCINE, como agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA em todo o território nacional, por mais cinco anos. Nesse período, a previsão de repasses ao setor chega a R$ 5 bilhões.
A3P: Assinatura de Acordo de Cooperação com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Secretarias de Meio Ambiente do RS, SC e PR ampliou o comprometimento do Banco com a Agenda Ambiental do Setor Público – A3P.
Movimento Nós Podemos SC: Assinatura de Convênio com o Movimento Nós Podemos SC para divulgar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis da ONU. A Agência do BRDE em Santa Catarina tornou-se embaixadora do ODS 12, Consumo e Produção Sustentáveis.
Convênio EMBRAPII: visa a ampliar o apoio do BRDE à inovação tecnológica. Por meio dele, o BRDE vai oferecer crédito de longo prazo para empresas e empreendedores aptos a receber recursos subsidiados da EMBRAPII através de suas unidades e polos credenciados. O Convênio prevê ainda ações conjuntas de divulgação do Programa BRDE Inova e das linhas de financiamento disponíveis no âmbito do convênio.
REFROTA: no primeiro semestre de 2017, o BRDE aprovou a primeira operação da Linha REFROTA, com recursos do FGTS, para aquisição de ônibus intermunicipais no Paraná.
Inovação: R$ 43,1 milhões contratados em financiamentos pelas linhas MPME Inovadora (Micro e Pequena Empresa Inovadora), Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária) e Inovacred (Finep).
Cooperativas: R$ 294.848 em contratações para 111.792 mil famílias beneficiadas nos três estados – RS/SC/PR.
Agricultura Familiar: R$ 214 milhões em crédito.
BRDE Municípios: contratações de R$ 12.035 milhões (valor residual do programa) em benefício de 459.979 habitantes dos municípios. No 1º semestre de 2017 o Banco preparou documentação e estratégias para iniciar nova fase do BRDE Municípios, que contemplará municípios da Região Sul, seus órgãos e entidades. Serão priorizadas operações que não necessitem de Destaque do Patrimônio de Referência do Banco para apoiar projetos de investimentos em infraestrutura, desenvolvimento tecnológico ou de produção de bens, com recursos de programas como PMAT, FGTS e Programa Avançar Cidades. O BRDE preparou-se também para a prestação de serviços para contratação de crédito externo, serviços voltados ao incremento da participação privada nos negócios públicos e consultoria sob demanda.

A entrega da Medalha Assis Brasil foi um dos momentos mais importantes da cerimônia de abertura oficial da 40ª Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, no sábado (26). A honraria é a mais prestigiosa distinção do Estado do Rio Grande do Sul concedida a pessoas que tenham se destacado por serviços de excepcional mérito no setor da Agricultura e Pecuária.
Receberam o título, das mãos do governador do Estado José Ivo Sartori, Odacir Klein, diretor-presidente do BRDE, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e João Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União – TCU.
Odacir Klein foi por duas ocasiões secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado do Rio Grande do Sul (1988 e 2003-2006). Também foi presidente da Federação das Cooperativas de Trigo e Soja do Rio Grande do Sul – FECOTRIGO/RS (1989-1991); presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho – Abramilho (2007 – 2011); presidente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene – UBRABIO (2007 – 2015); coordenador do Fórum Nacional do Milho (2011 – 2015), além de ministro de Estado dos Transportes (1995-1996).
Prestigiaram o evento o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha; os ministros do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra; e do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira; os senadores Ana Amélia Lemos e Lasier Martins; o vice-governador José Paulo Cairoli; o secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo; o secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcisio Minetto; o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal; e representantes dos poderes e instituições; deputados federais e estaduais.

Conhecida por buscar inovação nos processos industriais, a empresa catarinense de automação inteligente Welle Laser, desenvolve atualmente equipamentos para marcação, limpeza, corte e solda a laser. Desenvolveu para a Whirlpool, cliente da marca, o único equipamento capaz de marcar superfícies curvas horizontal e verticalmente. A Welle Laser é cliente do BRDE e consumou financiamento por meio do Programa BRDE Inova para atender a demanda interna e alavancar as vendas da nova tecnologia que agora pode ser requisitada em outras empresas.
Na última terça-feira (11/07) protagonizou a coluna Panorama da jornalista Janine Alves, no jornal Notícias do Dia com seus cases de sucesso.
A sede da Welle Laser fica na Pedra Branca, Palhoça. Em 2015 inaugurou filial na Suíça.
A equipe técnica da empresa recebe treinamento em institutos de pesquisa da Alemanha como o Fraunhofer Institut für Lasertechnik. Também em 2015 foi eleita a empresa que mais cresceu no Brasil pela consultoria Deloitte e revista Exame PME.
Foto: Gabriel e Rafael Bottós à frente da Empresa
Link para a coluna https://ndonline.com.br/florianopolis/coluna/janine-alves/welle-laser-technology-ha-quase-uma-decada-produzindo-inovacao-para-a-industria-brasileira