BRDE

Estudo para tratamento de pneumonia viral decorrente do SARS-CoV-2 teve início em maio de 2020 e contou com aporte do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Banco também apoia pesquisa sobre presença do vírus em cães e gatos que apresentou resultados este mês.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o estudo clínico da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) de um produto de terapia celular avançada para tratamento de pacientes com pneumonia viral em decorrência da Covid-19. O ensaio clínico faz parte de um dos projetos de pesquisa aprovados no edital interno da PUCPR, lançado em 2020, que contou com o subsídio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

Contemplada pelo mesmo edital, outra pesquisa que avalia o estado de portador do vírus de cães e gatos domésticos apresentou resultados recentemente.

Em 2020, a instituição de ensino superior selecionou um total de 13 projetos, dos quais seis já tiveram divulgados resultados parciais ou conclusivos. De acordo com a diretora de pesquisa da PUCPR, Vanessa Sotomaior, alguns estudos já estavam em andamento e, com o auxílio do BRDE, foi possível concluí-los ou garantir a continuidade do projeto.

“A PUCPR com sua área de pesquisa científica vem contribuindo com estudos sobre o coronavírus, além de projetos humanitários que auxiliam a sociedade a enfrentar essa crise”, disse Vanessa.

Para o vice-presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski, a divulgação de avanços nestas pesquisas contribuem para confirmar o caráter de responsabilidade social dos patrocínios executados pelo banco. “Estamos felizes, não só pelo arrefecimento da pandemia, mas também pela contribuição dos pesquisadores da nossa região com o conhecimento científico global acerca dessa doença”, afirmou.

Esta é a segunda iniciativa bem-sucedida entre BRDE e a PUCPR. A primeira foi com o BRDE Labs, programa desenvolvido em parceria com a Hotmilk – Ecossistema de Inovação da PUCPR, que selecionou projetos inovadores de startups voltados às demandas de agroindústrias paranaenses.

TERAPIAS AVANÇADAS – Coordenada pelo professor da Escola de Medicina da PUCPR, Paulo Roberto Slud Brofman, a pesquisa em humanos avalia o potencial terapêutico das células-tronco mesenquimais (CTM) para tratamento de pacientes com síndrome respiratória aguda grave decorrente do novo coronavírus.

Serão incluídos no estudo 60 pacientes com pneumonia viral causada por Sars-CoV-2 confirmado por testes RT-PCR, em situação moderada ou grave. O protocolo inclui a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) pelos pacientes.

Participarão da pesquisa o Hospital do Trabalhador, o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná e o Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, todos de Curitiba, além do Hospital Espanhol (Salvador), Hospital de Clínicas de Porto Alegre e do Instituto Nacional de Cardiologia (Rio de Janeiro).

Os produtos de terapias avançadas são desenvolvidos à base de células ou genes humanos, considerados medicamentos especiais, e necessitam de registro sanitário na Anvisa. O uso desses produtos sem a autorização da Agência pode colocar as pessoas em grave risco e configura infração sanitária e penal.

Para uso clínico na população, é necessário que haja a comprovação inequívoca da segurança, eficácia e qualidade dos produtos. Durante a fase de desenvolvimento e por meio de pesquisas controladas definem-se as indicações clínicas, as principais reações adversas observadas, os cuidados especiais com o paciente durante e após o uso, bem como os atributos críticos da qualidade do produto.

ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO – De acordo com informações da Agência Brasil, a pesquisa coordenada pelo médico veterinário Marconi Rodrigues de Farias, professor da Escola de Ciências da Vida da PUC-PR, atestou que apenas 11% dos cães e gatos que habitam casas de pessoas que tiveram Covid-19 apresentam o vírus nas vias aéreas. Esses animais apresentam exames moleculares positivos para SARS-CoV-2, mas não têm sinais clínicos da doença.

Até o momento, foram avaliados 55 animais, sendo 45 cães e dez gatos. Eles foram divididos em dois grupos: aqueles que tiveram contato com pessoas com diagnóstico de Covid-19 e os que não tiveram. A pesquisa visa analisar se os animais que coabitam espaços com pessoas com Covid-19 têm sintomas respiratórios semelhantes aos dos tutores, se sentem dificuldade para respirar ou apresentam secreção nasal ou ocular.

Foram feitos testes PCR, isto é, testes moleculares, baseados na pesquisa do material genético do vírus (RNA) em amostras coletadas por swab (cotonete longo e estéril) da nasofaringe dos animais e também coletas de sangue, com o objetivo de ver se os cães e gatos domésticos tinham o vírus. “Eles pegam o vírus, mas este não replica nos cães e gatos. Eles não conseguem transmitir”, explicou Farias.

Segundo o pesquisador, a possibilidade de cães e gatos transmitirem a doença é muito pequena. O estudo conclui, ainda, que em torno de 90% dos animais, mesmo tendo contato com pessoas positivadas, não têm o vírus nas vias aéreas.

Crédito para empreendedoras: programa do BRDE já ultrapassa R$ 106 milhões

Lançado há seis meses pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), o programa de crédito especifico para mulheres empreendedoras já superou a marca de R$ 106 milhões de operações aprovadas neste período. Neste período, o banco já liberou 430 pedidos de financiamento nos três estados do Sul, beneficiando empresas de todos os portes.

“O resultado demonstra que as mulheres são participantes ativas da comunidade de negócios e oferecem relevante contribuição para o desenvolvimento da região. O programa traz impactos econômicos e sociais, reduz a desigualdade no acesso ao crédito, uma meta dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Apoiar o empreendedorismo das mulheres significa inserção social, mais riqueza e renda para o Sul.”, comemora a diretora-presidente do BRDE, Leany Lemos, ela própria a primeira mulher a assumir o cargo em 60 anos da instituição.

Com o objetivo de apoiar empresas que tenham mulheres no comando (ou com mínimo de 40% de sócias) e produtoras rurais, o BRDE Empreendedoras do Sul oferece financiamento para investimentos fixos e capital de giro.

Além de criar um produto de credito específico para as mulheres, internamente o banco também vem atuando de maneira objetiva em favor da diversidade na sua governança. Há poucos dias, o BRDE tornou-se o primeiro banco de fomento do país a receber o selo Women On Board, conferido a companhias com no mínimo duas mulheres com assento no Conselho de Administração. Pouco mais de 60 empresas do Brasil têm esse reconhecimento por estimular o aumento de participação das mulheres em cargos de liderança e conselhos. A instituição reúne três mulheres no seu Conselho de Administração, elas que respondem por mais de 30% dos postos de liderança no banco.

O longo dos últimos quatro anos o MARGS recebe recursos do Banco que permitem a realizações de exposições e qualificação do acervo

Criado em 1954, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) é o mais importante museu de arte do Estado e um dos principais do país. Seu acervo reúne mais de cinco mil obras diversas, entre pinturas, fotografias, esculturas, desenhos e outras. O MARGS é uma instituição pública e conta com apoio financeiro de parceiros, como o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), para dar seguimento ao importante papel de valorização da arte.

Com o apoio do banco desde 2017, o projeto ‘Plano Anual MARGS’ recebeu em torno de R$ 240 mil de incentivos fiscais O projeto é estruturado para dar continuidade aos trabalhos que já vêm sendo realizados pelo museu, tais como reparos de obras, manutenção interna, aquisições, elaboração de catálogos, realização de exposições, apresentações musicais e ações educativas com o objetivo de atrair o público para a visitar seu acervo. “Com a pandemia, foram acrescidas, a nossa programação, as atividades online”, destaca Ilita Patrício, tesoureira da instituição.

Museu voltou a receber público, mas seguindo protocolos de prevenção á Covid-19

Neste ano, grande parte do valor foi investido na exposição de retomada das atividades após a flexibilização das medidas de combate à pandemia, em catálogos e na garantia dos materiais necessários para o cumprimento dos protocolos. A reabertura, após as reformas de 2020 que foram também apoiadas pelo BRDE, ocorreu em maio deste ano e contou com duas exposições inéditas, ocupando oito galerias e o foyer do Museu.

 Valorização da arte

Por ser um processo de criação, fabricação ou produção de algo por sujeitos, a arte está sempre ligada à história da sociedade à qual ela pertence. Se um povo sem memória é um povo sem história, podemos compreender a importância de conservar e investir em acervos tão ricos quanto o do MARGS. Contribuir para que a cultura seja valorizada é o objetivo do BRDE ao ser um dos apoiadores do Plano Anual MARGS 2021.

“Sem esse apoio financeiro que recebemos, a gestão do MARGS seria praticamente impossível, porque as verbas públicas estão mais ou menos restritas. O que permite a vida e a manutenção do Museu são os patrocínios que a Associação de Amigos do Museu de Artes do Rio Grande do Sul Aldo Malagoli recebe. O BRDE é nosso fiel amigo há alguns anos, e, graças a ele, o museu continua funcionando”, destaca Ilita. A conservação permitiu, por exemplo, a abertura, em 2021, de uma exposição que repete a primeira da história do MARGS, que ocorreu em 1950, com as primeiras obras adquiridas e que estão na pinacoteca do museu.

Tal apoio possibilita o alcance dos objetivos estabelecidos pela gestão do MARGS: colecionar, catalogar, conservar, restaurar e exibir as obras. “O Museu se preocupa muito com a preservação e ampliação do seu acervo. Para isso, são necessárias ações que envolvam manutenção das obras presentes e aquisição de obras de arte por meio de compras com as verbas dos patrocinadores, as únicas que nós temos para este fim”, explica. Em 2021, o investimento do projeto foi utilizado para compra de novas peças. Além de preservar e ampliar o acervo, a atual gestão pretende viabilizar toda arte que tenha valor artístico, estético, histórico e cultural, seja brasileira ou estrangeira.

Serviço

O MARGS funciona de terça-feira a domingo, das 10 às 19 horas e possui entrada franca. Devido aos protocolos de combate ao Covid-19, o acesso às galerias é limitado em relação ao número de pessoas por ambiente e foram instalados dispensers de álcool em gel e medição de temperatura ao ingresso no prédio, localizado no Centro Histórico de Porto Alegre. É possível conferir a agenda completa de exposições em www.margs.rs.gov.br.

Incentivos Fiscais

O período de inscrições da seleção pública de projetos que terão apoio do BRDE em 2021 terminou na última sexta-feira (15/10). Agora os projetos serão avaliados por uma comissão específica e, depois de definas as propostas selecionadas, os repasses financeiros deverão ocorrer até o final do ano para as respectivas entidades.

Como agente de desenvolvimento social, econômico e cultural da região onde atua, o BRDE tem como política apoiar, através das leis de incentivos fiscais, diferentes projetos sociais, do esporte, da cultura e da saúde. A inciativa constitui parte de sua política de responsabilidade socioambiental e compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aplicando de forma direta recursos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.  No ano passado foram selecionados 106 projetos nos três estados, que totalizaram R$ 4,3 milhões. Desde 2015, foram ao redor de R$ 24 milhões de repasses.

O troféu faz parte de uma ação que homenageia entidades que fizeram parte dos 60 anos do banco

Na manhã desta quinta-feira (14), o vice-presidente e diretor de operações do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo SUL (BRDE), Wilson Bley Lipski, e o diretor administrativo do Banco, Luiz Carlos Borges da Silveira, entregaram o troféu simbólico de comemoração aos 60 anos do BRDE ao Procurador Geral da Justiça do Paraná, Gilberto Giacoia. Na ocasião, também estava presente Tony Menzel, Conselheiro da Casa Civil.

“O BRDE tem uma ótima relação com a Procuradoria Geral da Justiça. E, para homenagear essa parceria de anos, nós entregamos este troféu simbólico ao Dr. Gilberto Giacoia. Agradecemos por todo o trabalho que tem sido feito pelo nosso estado”, comentou Bley.

Os troféus estão sendo entregues em todo o Paraná a empresas e entidades que fizeram parte da história do banco. Das homenagens já feitas, já foram entregues aos conselheiros e ex-conselheiros in memorian do BRDE, ao Conselho de Políticas Públicas para Juventude da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Paraná, e também ao Secretário da Agricultura do Paraná, Norberto Ortigara.

Na última terça-feira (04), foram entregues também às entidades Assembleia Legislativa do Paraná, ao Tribunal de Justiça do Paraná e ao Tribunal de Contas do Estado do Paraná.

O centro hospitalar é referência em atendimento oncológico no estado do Paraná

Para pesquisar, diagnosticar e tratar um dos maiores estigmas da sociedade médica, o câncer, em 1970 nasceu o Hospital Erasto Gaertner. Hoje, depois de muitos avanços, o centro é considerado uma referência nos diagnósticos e tratamentos do câncer.

Com 80% de seu atendimento voltado para o Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Erasto Gaertner é um centro médico filantrópico localizado em Curitiba, capital paranaense. E para manter seu tripé no tratamento contra o câncer (cirurgia, quimioterapia e radioterapia) o hospital precisa de recursos, vindos por meio de Incentivos Fiscais. É o caso do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), que já apoiou dois projetos com o objetivo de apoiar iniciativas que fazem a diferença na vida da população.

Um dos projetos que recebe ajuda dos incentivos é o Vida do Idoso e Tratamento de Câncer. “Este projeto é direcionado para custeio do hospital, ou seja, vai para o fluxo de caixa. Este recurso é importante porque mantém o equilíbrio do centro hospitalar em funcionamento, já que esse dinheiro é direcionado para pagamento de medicamentos e pagamento de terceiros, como luz, água, lavanderia e outros”, afirma o analista de negócios e coordenador de projetos de incentivo fiscal do Hospital Erasto Gaertner, Carlos Roberto Schuster Pinto.

O projeto voltado ao idoso atende três mil pacientes pelo SUS no ano, totalizando 30 mil procedimentos de diagnóstico e tratamento do câncer no Erasto. Segundo Schuster, são nove mil cirurgias oncológicas, 300 mil doses de radioterapia e 70 mil doses de quimioterapia.

Outro projeto do hospital, também muito importante para o funcionamento do centro, recebe recursos de incentivos fiscais, o de Renovação Tecnológica da Unidade Oncopediátrica do Erastinho, hospital do centro que atende crianças e adolescentes de 0 a 18 anos que foram diagnosticadas com câncer.

Centro hospitalar é referência para tratamento do câncer em todo o estado

Inaugurado há um ano, o projeto veio para “rechear” o Erastinho, segundo o coordenador. “Com capacidade de 48 leitos, 17 mil consultas, 500 cirurgias e 85 mil procedimentos anuais, os recursos foram usados para compra de equipamentos para radio e quimioterapia, equipamentos de informática e demais materiais que ainda faltavam para atender o público”, conclui Schuster.

Em 2018, o projeto que recebeu recursos do banco foi o do idoso. Já em 2020, foi a vez do Erastinho, que estava se preparando para iniciar seus atendimentos. “O Hospital Erasto Gaertner é um centro de referência não só para quem é de Curitiba, mas de todo o Paraná. Visando sempre na melhoria e inovação dos atendimentos oferecidos por esta instituição que tem um trabalho tão sério e responsável, nós apoiamos dois projetos nos últimos anos do Erasto”, afirma o vice-presidente e diretor de operações do BRDE, Wilson Bley.

 Inscrições terminam nesta sexta-feira

 O período de inscrições da seleção pública de projetos que terão apoio do BRDE em 2021 termina nesta semana. As entidades interessadas terão até o próximo dia 15 de outubro (sexta-feira) para realizar o cadastramento de suas propostas ou concluir os processos em andamento.  O formulário segue disponível exclusivamente na forma digital no Portal de Incentivos. ser realizado através do Portal de Incentivos. O formulário está disponível exclusivamente na forma digital.

Como agente de desenvolvimento social, econômico e cultural da região onde atua, o BRDE tem como política apoiar, através das leis de incentivos fiscais, diferentes projetos sociais, do esporte, da cultura e da saúde. A inciativa constitui parte de sua política de responsabilidade socioambiental e compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aplicando de forma direta recursos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.  No ano passado foram selecionados 106 projetos nos três estados, que totalizaram R$ 4,3 milhões. Desde 2015, foram ao redor de R$ 24 milhões de repasses.

Fotos: José Fernando Ogura/AEN

A fase mais importante do programa vai até o dia 15 de dezembro, data do encerramento

As empresas e startups participantes do BRDE Labs 2021, programa de aceleração e desenvolvimento do ambiente de inovação na Região Sul do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul-BRDE, escolheram nove startups participantes para entrar na fase de aceleração. O programa é realizado em parceria com a Hotmilk, aceleradora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), e Amcham Brasil.

Das 172 startups inscritas, estas foram as escolhidas para receber mentorias, workshops e aplicação das soluções trazidas pelas startups nos problemas apresentados pelas empresas participantes do BRDE Labs.

Segundo a Hotmilk, esta fase vai funcionar em três etapas: eficiência operacional, tração e negócios. Todas elas envolvem os profissionais do BRDE, Hotmilk e Amcham que estarão direcionando e auxiliando no crescimento de cada startup finalista.

A fase mais importante do projeto teve seu kick-off nesta quarta e o projeto vai até o dia 15 de dezembro, quando cada startup participante apresenta o que foi feito durante o período em que esteve em contato com o BRDE Labs.

“A fase de aceleração é extremamente importante para nós. Agora, as startups começam a se estabilizar e recebem todo o apoio dos profissionais do banco para que elas cresçam e se desenvolvam cada vez mais. Este é nosso objetivo, contribuir para a inovação, sempre”, afirma o vice-presidente e diretor de operações do BRDE, Wilson Bley.

Mais uma novidade do Banco para as startups participantes deste ano é a possibilidade de solicitação de crédito do BRDE ao final do programa. “No final desta fase de aceleração, nós também teremos um momento de mostrar às nossas startups os fundos de investimento. Portanto, é uma oportunidade bem importante de conexões também com a captação de recursos e fomento”, conclui a gerente de planejamento da agência do BRDE no Paraná, Lisiane Astarita.

As nove startups finalistas escolhidas pelas empresas foram:
Angelus – Agidesk
Agrocete – Área Argumented
Coop Agrária – Digitalk
Ibema – Logreversa
Furukawa – James Tip
Enaex – Specrux
Doce D’Ocê – Optime
Leclair – Seek
Vetore – Checklist Fácil

SOBRE O PROGRAMA

O BRDE Labs foi elaborado com o objetivo de capacitar e acelerar o desenvolvimento do estado do Paraná aproximando as startups do Governo, Universidade, Indústrias e o BRDE para a geração de inovação. O foco do programa será a aceleração das startups selecionadas e conexão com as grandes indústrias do Paraná.
Saiba mais pelo site https://www.brdelabs.com.br/pr/

A parceria tem como objetivo apoiar a estruturação de concessões e PPPs no Paraná

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (SEDEST) assinaram nesta quarta-feira (06) o primeiro termo aditivo de cooperação técnica. Com a parceria, eles pretendem gerar projetos inovadores que desenvolva a região paranaense na área de concessões e PPPS.

O Banco e a SEDEST já firmaram uma estreita relação durante o projeto de concessão dos pátios veiculares do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR), onde o banco teve participação no desenvolvimento, junto às equipes do Detran-PR e da Superintendência Geral de Parcerias (SGPAR), vinculada à SEDEST.

Esta parceria, assim como o projeto dos pátios veiculares, procura apoiar a estruturação de futuras concessões e PPPs no Paraná, ou seja, processos de desestatização.

“Eu digo, sem dúvidas, que nós podemos estruturar dentro do BRDE todas as PPPs do Estado do Paraná”, afirma o vice-presidente e diretor de operações do BRDE, Wilson Bley.

O secretário da SEDEST, Márcio Nunes, também comemorou o momento. “Queria fazer um agradecimento ao BRDE pelo nascimento da nossa sociedade. Isso soou como música aos meus ouvidos, porque, infelizmente, o estado não consegue acompanhar este movimento das PPPs”, disse.

Também positivo com os frutos que a parceria pode trazer, o Superintendente de Parcerias da Sedest, Ágide Eduardo Perin Meneguette, diz que o estado pode avançar muito nesta área e, com a ajuda do banco, é possível. “Há um leque de oportunidades muito grande no Paraná e nós temos que conquistar este espaço, mas é um trabalho de formiguinha. Por isso, essa parceria vai ser muito benéfica e excelente para o estado como um todo”, conta.

Vendo as oportunidades que o Paraná poderá alcançar o Diretor Administrativo do BRDE, Luiz Carlos Borges da Silveira, indica o potencial do estado. “Nosso governo tem todas as condições de fazer essas concessões acontecerem”, finaliza.

O troféu faz parte de uma ação que homenageia entidades que fizeram parte dos 60 anos do banco

Na tarde desta segunda-feira (04), o vice-presidente e diretor de operações do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo SUl (BRDE), Wilson Bley, e o diretor administrativo, Luiz Carlos Borges da Silveira, realizaram uma série de entregas de troféus simbólicos. As homenagens do dia foram para o Tribunal de Contas, Assembleia Legislativa e Tribunal de Justiça, órgãos que sempre estiveram ao lado do BRDE em sua sexagenária trajetória, contribuindo sobremaneira para o desenvolvimento e crescimento do banco.

Na Assembléia Legislativa do Paraná, o presidente Ademar Traiano foi o homenageado. No Tribunal de Justiça, o desembargador José Laurindo de Souza Neto, também presidente do TJPR. No TCE, quem recebeu a homenagem foi o presidente do Tribunal de Contas, o conselheiro Fabio Camargo.

“Essas entregas, tão especiais para o BRDE, são reflexo do trabalho conjunto que nós realizamos no Paraná com as repartições do governo. Juntos, buscamos modelos inovadores de soluções que tragam desenvolvimento ao nosso estado, comentou Bley.

Os troféus estão sendo entregues em todo o Paraná a empresas e entidades que fizeram parte da história do banco. Das homenagens já feitas, já foram entregues aos conselheiros e ex-conselheiros in memorian do BRDE, ao governador do estado, Ratinho Junior e seu vice, Darci Piana, ao Conselho de Políticas Públicas para Juventude da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Paraná, e também ao Secretário da Agricultura do Paraná, Norberto Ortigara.

BRDE mantém seu apoio à instituição desde 2015

Transformar a vida de crianças e adolescentes através da arte, proporcionando uma formação artística-cidadão de qualidade e a possiblidade de um futuro profissional na dança é a missão da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. Única filial fora da Rússia, a escola é sediada em Joinville, em Santa Catarina, a entrada dos estudantes é feita através de seletivas nacionais em regiões ou extratos da sociedade menos favorecidos, visando resgatar essas crianças de uma possível marginalização, dando a elas uma formação profissional.

A instituição recebe por ano 240 estudantes. Com o ensino fornecido de maneira gratuita, o curso tem duração de oito anos e as aulas acontecem no contraturno escolar. O teatro também conta com aulas de professores brasileiros e russos e pianistas nacionais. Projetos e ações sociais realizados pela escola, tais como palestras de formações e eventos, são apoiados por empresas parceiras através das leis de incentivo à cultura, com objetivo de difundir a arte-educação para toda comunidade.

Bolshoi proporciona mudanças na vida dos estudantes

O apoio financeiro das empresas é de extrema importância para o instituto, pois é a partir dele que a escola consegue manter as bolsas dos alunos além de custos de estrutura e despesas de funcionários. O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) mantém seu apoio desde 2015, repassando valores que variam entre R$ 75 mil e R$ 120 mil por ano.

“O apoio de empresas como o BRDE, que chamamos de Amigos do Bolshoi, compõem uma das principais fontes de recursos para o custeio do Instituto Escola do Teatro Bolshoi no Brasil.” afirma Alessandra Rocha responsável pelas Relações Institucionais da Escola. Ela ainda reitera, que o apoio do BRDE promove a sustentabilidade social e transforma a vida de crianças e adolescentes de baixa renda por meio de educação de excelência, numa estrutura adequada e com profissionais de qualidade.

Escola de Joinville é a única fora da Rússia

Um palco de sonhos

“Temos hoje um indicador que traduz todo o resultado do trabalho na Escola, que é a empregabilidade. 72% dos alunos formados na Escola estão trabalhando na área da dança, em 21 países do mundo, incluindo o Brasil também. São crianças que saem de uma situação de vulnerabilidade para um protagonismo”, comenta Alessandra, numa referência às mudanças que a escola proporciona a vida dos estudantes.

A Escola do Teatro Bolshoi é hoje uma das maiores referências no mundo da cultura e da arte. Não apenas por levar essas manifestações tão importantes para sociedade à jovens que não tem oportunidades de vivenciá-las, mas também por fomentar sonhos através de seus ensinos.

Novo prazo

Na última quinta-feira (30/9), o BRDE decidiu ampliar em mais duas semanas o prazo de inscrições para 2021. A prorrogação se deve em razão de relatos das entidades que estariam enfrentando dificuldades em obter as autorizações junto aos respectivos Ministérios.  Agora, o prazo se encerra no dia 15 de outubro.  Todo o processo de cadastramento deve ser realizado através do Portal de Incentivos. O formulário está disponível exclusivamente na forma digital.

Como agente de desenvolvimento social, econômico e cultural da região onde atua, o BRDE tem como política apoiar, através das leis de incentivos fiscais, diferentes projetos sociais, do esporte, da cultura e da saúde. A inciativa constitui parte de sua política de responsabilidade socioambiental e compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aplicando de forma direta recursos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.  No ano passado foram selecionados 106 projetos nos três estados, que totalizaram R$ 4,3 milhões. Desde 2015, foram ao redor de R$ 24 milhões de repasses.

 

Entidades terão agora mais duas semanas para encaminhar seus projetos

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) decidiu prorrogar o período de inscrições da seleção pública de projetos que terão apoio da instituição por meio de leis de incentivo fiscal. Com a ampliação do prazo, agora as entidades interessadas terão até o próximo dia 15 de outubro para realizar o cadastramento de suas propostas ou concluir os processos em andamento.  O formulário segue disponível exclusivamente na forma digital no Portal de Incentivos.

A decisão em prorrogar o tempo de inscrições, que inicialmente se encerrava nesta quinta-feira (30/9), decorreu das limitações ainda impostas pela pandemia de Convid-19 na obtenção dos documentos necessários. Várias entidades relataram dificuldades nas últimas semanas na liberação de autorizações dos processos, o que limitaria o acesso à seleção promovida pelo Banco.

Já são mais de 400 entidades da região Sul que, até o momento, encaminharam os seus processos ou o iniciaram o cadastramento. A inciativa do BRDE constitui parte de sua política de responsabilidade socioambiental e compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aplicando de forma direta recursos no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná.

Desde 2015, o BRDE já disponibilizou mais de R$ 23,7 milhões para instituições dos três Estados.  No ano passado, foram selecionados 106 projetos, que totalizaram R$ 4,3 milhões. Os projetos selecionados terão os recursos disponibilizados até o dia 28 de dezembro deste ano.

Como agente de desenvolvimento social, econômico e cultural da região onde atua, o BRDE tem como política apoiar projetos por meio dos seguintes mecanismos de renúncia fiscal:

Para outras informações:

Rio Grande do Sul: duvida.incentivofiscalRS@brde.com.br

Santa Catarina: duvida.incentivofiscalSC@brde.com.br

Paraná: duvida.incentivofiscalPR@brde.com.b