BRDE

O BRDE foi um dos convidados para o evento de lançamento do Plano de Desenvolvimento de santa Catarina 2030, apresentado pela Secretaria de Planejamento do Estado nesta quarta-feira. O objetivo do plano é definir os rumos do desenvolvimento do estado para os próximos anos e o papel do governo e suas instituições nesse cenário, com apoio da sociedade.

O secretário de Planejamento Murilo Flores destacou a importância de o Estado ter uma visão de futuro. “Percebemos ao longo do governo Colombo que em alguns setores e regiões os investimentos necessários para o desenvolvimento socioeconômico estavam muito claros e em outros nem tanto. Temos percebido o crescimento das desigualdades regionais. Hoje temos 12 regionais e 84 municípios muito defasadas em relação às demais. Hoje começamos a debater o plano, num primeiro passo para definir que futuro queremos”, explicou.
O professor Silvio Cario, da UFSC, explicou que o papel da universidade na construção do plano será reunir o conhecimento técnico e acadêmico da UFSC e do governo em prol de um desenho de futuro para SC. Ele ainda explicou a metodologia de construção do Plano, que vai acontecer ao longo de 2017, com participação ativa dos diversos órgãos de governo e da sociedade civil. Para o diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos do BRDE Neuto Fausto de Conto, a estratégia é acertada. “Com certeza com este debate entre academia, governo e sociedade, vamos conseguir encontrar soluções para as desigualdades regionais do Estado e contribuir para um desenvolvimento mais homogêneo de todas as regiões”, declarou.
Para o Diretor Financeiro Renato de Mello Vianna, o BRDE pode contribuir com o debate e com estratégias para colocar Santa Catarina no protagonismo nacional. “Como agente de fomento, conseguimos identificar necessidades de investimento e potenciais em todas as regiões. Com certeza temos muito a contribuir”, afirmou.

O Espaço Cultural BRDE Governador Celso Ramos sediou ontem (06/03) a abertura da exposição “Mesmo Olhar Sobre Diferentes Lugares”, do artista Fabiano RK de Melo. A mostra reúne 15 obras, entre óleos sobre telas e aquarelas sobre papel. Fazem parte da exposição as obras “Nos fios da catedral” e “Em uma esquina da rua Prudente de Moraes” pelas quais o artista recebeu menção honrosa na premiação dos 250 anos da cidade de Lages em 2016. Para o artista, a oportunidade de ter uma exposição no Espaço Cultural, principalmente para um artista emergente em início de carreira, representa um grande passo na carreira. Além disso, a exposição permite identificar a unidade das obras. “As obras desta exposição foram sendo produzidas ao acaso, no decorrer de alguns anos. Independentes, parecem apenas pinturas de paisagens ou cenários urbanos, mas juntas tornam-se quase slides em um retroprojetor, como em uma historinha cotidiana, uma lembrança”, conta o artista.
A exposição fica aberta ao público até o dia 30/03 das 9h às 19h de segunda a sexta e a visitação é gratuita.

Entre os dias 21 e 23 de fevereiro, o BRDE participou do Dia de Campo Copercampos, que está em sua 22ª edição este ano. Cerca de 11 mil pessoas visitaram o local nos 3 dias de evento. Expositores de insumos agropecuários e serviços apresentaram novidades para os cooperados da Copercampos, que também participaram de treinamentos. O BRDE e a conveniada SICOOB Credicampos montaram um estande conjunto para atendimento aos cooperados e visitantes. O analista de projetos André Diehl, que participou do evento, explica que a presença do Banco foi muito positiva. A expectativa é de que sejam encaminhados cerca de R$ 30 milhões de reais em projetos de financiamento na região.

Segundo ele, serão solicitados R$ 7 milhões em financiamento ao BRDE para a ampliação de parques fabris e armazenamento, além de um pedido de mais R$10 milhões para capital de giro. A Coperacel, cooperativa  que atua na comercialização de defensivos agrícolas e fertilizantes químicos, grãos e sementes, solicitou R$ 1,4 milhão para a ampliação de armazenamento de sementes, além de mais R$ 1,8 milhão para capital de giro. André Diehl também ressaltou o grande número de visitas ao estande e o interesse do público em conhecer melhor as possibilidades de financiamento do Banco.
O evento, que é referência no agronegócio brasileiro, levou aos visitantes uma visão da evolução da agricultura no estado promovendo um encontro para os produtores e empresários situados na área.

O BRDE assinou ontem (2/3), um protocolo de intenções com a Associação Catarinense de Supermercados (Acats) e a Engie Solar em evento de lançamento do projeto Supermercados Solares. Por meio do acordo, o Banco formaliza a intenção de firmar um convênio com as duas organizações para financiar a compra de equipamentos e sistemas para a instalação de geradores fotovoltaicos nos supermercados catarinenses.
O projeto visa a redução de custos operacionais dos supermercadistas, já que a energia elétrica representa o segundo maior gasto do setor. Além disso, mostra a preocupação com a sustentabilidade, já que a energia solar é renovável. A agência do BRDE em Santa Catarina tem tradição no crédito de longo prazo ao setor, mas os projetos financiados, em sua maioria, eram para a implantação de novas lojas. O superintendente da agência catarinense do BRDE, Nelson Ronnie dos Santos, explica que, com a formalização do convênio, os supermercadistas terão acesso a condições especiais de tramitação dos projetos, com mais agilidade. “Além disso, dependendo do porte da empresa, poderão financiar 100% do projeto, com até 20 anos para pagar”, informa.
As linhas de financiamento são repasses do BNDES, como Finame e BNDES Automático e o percentual do projeto que poderá ser financiado vai depender do faturamento da empresa ou grupo empresarial. “Pequenas e médias empresas, que faturam até R$ 300 milhões no ano – contam com condições mais vantajosas na nova política de desenvolvimento do BNDES”, explica Ronnie.
O diretor de Operações da Engie Solar Rodrigo Kimura explica que um dos objetivos da parceria é a viabilização da aquisição e instalação dos painéis de forma coletiva. “Teremos descontos progressivos, que podem chegar a 20% conforme a adesão dos supermercadistas”, explica.
O  presidente da ACATS, Paulo Cesar Lopes, destaca que os supermercadistas estão cada vez mais preocupados com a sustentabilidade e com a eficiência operacional das lojas. O projeto Supermercados Solares vai contribuir com o aumento da rentabilidade e complementa um projeto de Eficiência Energética da entidade.
Para Eduardo Sattamini, presidente Engie Brasil, a ACATS é a primeira associação a pensar de forma coordenada para resolver o problema de energia. “Com certeza é um modelo que poderá ser replicado em outras entidades por todo o Brasil”, afirma.
O CEO da Engie Solar Rodolfo Sousa Pinto, avalia que a energia solar é uma solução muito atrativa para os supermercados.”São empresas que sofrem cada vez mais com os altos custos da eletricidade e que, ao mesmo tempo, possuem áreas muito boas para a instalação de painéis fotovoltaicos”, explica. “A questão da sustentabilidade também é muito importante para os supermercados, que vêm na possibilidade de gerar a própria energia renovável e limpa uma forma de mostrar preocupação com o meio ambiente”, destaca.
O evento de lançamento do projeto Supermercados Solares aconteceu na sede da Engie Brasil, em Florianópolis, em reuniu mais 90 pessoas no auditório da empresa. O protocolo de intenções foi assinado pelo Superintendente da agência do BRDE em SC, Nelson Ronnie dos Santos, pelo CEO da Engie Solar Rodolfo Sousa Pinto e pelo presidente da Engie Brasil, Eduardo Sattamini e pelo presidente da ACATS, Paulo Cesar Lopes.
O BRDE foi representado no evento também pelo gerente de operações Marcone Souza Melo, pela gerente adjunta de operações conveniadas, Silvia Monteiro, e pelo gerente de planejamento Felipe Castro do Couto.

A participação na revitalização do Marco das Três Fronteiras, em Foz do Iguaçu, é uma das operações do BRDE em 2016 que comprovam o aumento nos financiamentos a empresas do segmento de comércio, serviços e turismo em comparação com o volume contratado no ano anterior.
De janeiro a dezembro de 2016, o banco assinou 96 contratos com empresas do setor, no valor de R$ 389 milhões em financiamentos. Isso representa um incremento de 36,6% em relação aos resultados de 2015, quando os valores contratados chegaram a R$ 265,7 milhões.
“Em 2016, nossa previsão inicial era contratar R$ 200 milhões para projetos de comércio e serviços, mas fechamos o ano com um volume muito bem maior. Já nos segmentos de agropecuária, indústria e infraestrutura houve diminuição na demanda por financiamentos, o que já era esperado, devido à tendência de retratação nos investimentos por conta da crise na economia nacional”, diz o superintendente da Agência Paraná, Paulo Cesar Starke Junior.
Mesmo com a queda na demanda por financiamentos, a agência paranaense conseguiu fechar 2016 com R$ 1,156 bilhão em contratações. Somando os resultados das três agências – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul -, o BRDE contratou R$ 3 bilhões em financiamentos para empreendimentos na Região Sul e no Mato Grosso do Sul e registrou lucro de R$ 117,7 milhões.
“São resultados muito significativos. Em um ano de crise severa como 2016, conseguimos manter nosso compromisso com o desenvolvimento, disponibilizando recursos para projetos de todos os portes e setores, auxiliando na geração de emprego e renda de centenas de municípios”, diz o vice-presidente e diretor administrativo do BRDE, Orlando Pessuti.
Turismo – O BRDE financiou a revitalização de uma área de 74 mil metros quadrados em Foz do Iguaçu, na região do Marco das Três Fronteiras. As obras foram executadas pela empresa Espaço das Américas S/A, do grupo Cataratas do Iguaçu. A revitalização incluiu reformas e novas construções, resultando na criação de um complexo turístico, o Marco das Américas.
O complexo segue um novo conceito em produto turístico no Brasil, que mescla educação e entretenimento, inclusive com espaços temáticos interativos que resgatam o histórico da Tríplice Fronteira e das Missões Jesuíticas nas Américas. O Marco das Américas deverá receber 300 mil visitantes neste ano.
O projeto prevê a revitalização completa da área e a instalação de novas estruturas, atividades e atrativos aos visitantes, como prática de esportes de aventura, mirante, jardins, praças de descanso e espaço multiuso para eventos, restaurante, lojas e parque infantil.
As duas primeiras etapas das obras já foram entregues. A terceira etapa tem previsão de conclusão no segundo semestre de 2017. O valor contratado pela empresa no BRDE foi de R$ 20 milhões, com recursos repassados pelo BNDES e FINEP. O investimento total no projeto é de R$ 28,9 milhões.
Pequenas empresas – Outro bom resultado foi o aumento nos financiamentos a micro, pequenas e médias empresas (MPME). De janeiro a dezembro de 2016, foram contratados R$ 308,4 milhões para fomento de projetos no segmento, enquanto que no mesmo período de 2015 foram R$ 252,3 milhões em contratações.

Um acordo firmado entre o BRDE e o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Londrina (Sindimetal) vai incrementar a divulgação das linhas de crédito disponibilizadas pelo Banco às empresas do setor.
O termo foi assinado pelo presidente do Sindimetal Londrina, Valter Luiz Orsi, e pelo vice-presidente e diretor Administrativo do BRDE, Orlando Pessuti no dia 9 de fevereiro durante café da manhã com empresários na sede do Sindimetal Londrina. Após a assinatura, o gerente de operações adjunto da Agência Paraná Everson de Almeida Leão fez uma apresentação institucional aos presentes.
O acordo prevê atividades conjuntas para promover o desenvolvimento econômico na região de Londrina, com foco nas empresas associadas ao Sindimetal. Entre as ações, estão a disponibilização de materiais informativos sobre as linhas de financiamento, treinamentos para funcionários do Sindimental para recepção e encaminhamentos de solicitações de financiamentos ao BRDE, e busca de linhas alternativas de financiamento que respondam ao máximo às necessidades dos empresários do setor metalomecânico.
“Nós temos uma ótima estrutura e uma equipe que visita as empresas, levando informações sobre tecnologia e outros temas. E agora estamos capacitando essas pessoas para também levarem as linhas do BRDE. Queremos ser o representante dos empresários da região junto ao BRDE”, disse o presidente do Sindimetal Londrina Valter Orsi.
Para a gerente de Planejamento adjunta Lindamir Verbiski, a parceria vai incrementar as ações do BRDE na região de Londrina. Ela destacou que as linhas de financiamento disponibilizadas para os empresários do seguimento metalomecânico são bastante acessíveis, com juros reduzidos para facilitar o pagamento das parcelas a longo prazo.
“O BRDE, como agente de desenvolvimento, não tem pacotes com outros produtos que encarem os financiamentos para os empresários, como seguros ou aplicações ou mesmo conta corrente. Isso diminui bastante os custos para o empresário”, explicou Lindamir.
Cartão BNDES – A parceria com o Sindimetal deve ajudar também na divulgação do Cartão BNDES, produto financeiro que, baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar os investimentos das micro, pequenas e médias empresas. Através dele, as MPMEs podem adquirir produtos e suprimentos de empresas cadastradas para venda através do cartão.
Atualmente, há mais de 200 mil produtos cadastrados, incluindo artigos do seguimento metalomecânicos , além de têxteis; eletrodomésticos e eletroportáteis; embalagens; produtos de informática; máquinas e equipamentos; inovação; materiais de construção; móveis, softwares e artigos do setor cultural, entre outros.
Condições – O BNDES deve publicar em breve uma nova circular sobre o Cartão BNDES. As novas regras preveem que o produto poderá ser adquirido por empresas que faturam até R$ 300 milhões por ano, com limite de até R$ 2 milhões. O prazo para pagamento é de até 48 meses, com taxa de juro pré-fixada. Em fevereiro, a taxa estava em 1,19% a.m.
Para mais informações sobre o Cartão BNDES acesse o site do www.brde.com.br ou entre em contato com a Agência Paraná pelo telefone (41) 3219-8150 ou brdepr@brde.com.br.

No último dia 22 de fevereiro, a Central Cresol Sicoper reuniu em Florianópolis cerca de 20 colaboradores  de suas cooperativas singulares para um treinamento sobre as linhas de financiamento do BRDE. O evento aconteceu no auditório do Banco, e teve ainda a participação do Diretor de Tecnologia da Cresol, Antonio Vian, do Gerente de Operações  Marcone Souza Melo e da equipe da gerência adjunta de convênios do BRDE, liderada pela gerente adjunta Silvia Monteiro.
Os colaboradores da cooperativa de crédito tiveram a oportunidade de conhecer as linhas de financiamento do BRDE para crédito urbano, uma novidade entre as opções que a Cresol Sicoper passa a oferecer a seus cooperados. “A Cresol Sicoper tem já tradição na concessão de crédito rural, especialmente o PRONAF. Temos certeza de que a experiência do BRDE em crédito urbano pode contribuir para que a cooperativa aumente sua oferta de produtos”, destacou o Gerente de Operações  Marcone Souza Melo.
Para o diretor da Cooperativa, Antonio Vian, o treinamento no BRDE é uma oportunidade de aproximação ainda maior entre a Cresol Sicoper e o Banco. “No começo da parceria já tínhamos certeza de que seria um sucesso. O relacionamento está cada vez mais próximo e esses eventos nos permitem melhorar ainda mais a operação do dia-a-dia do convênio, de forma a oferecer um serviço ainda melhor para o cooperado”, afirmou.
A gerente adjunta de operações conveniadas Silvia Monteiro explica que a oportunidade de trazer os colaboradores da conveniada para um treinamento dentro do Banco permite uma aproximação ainda maior com quem está em contato direto com o cliente. “É importante também para irmos aparando eventuais arestas do nosso processo e das nossas rotinas”, esclarece.

Em reunião realizada no último dia 7 de fevereiro, a cooperativa de crédito conveniada do BRDE Central Cresol Sicoper apresentou seus resultados de 2016. Foram apurados R$ 13 milhões de lucro. Os números da cooperativa mostram ainda um patrimônio de referência de R$ 156 milhões e ativos totais de R$ 821 milhões. No fim de 2016, a Cresol Sicoper contava com 93 mil cooperados, em 24 cooperativas singulares e 614 funcionários.

Três feiras de negócios vão movimentar a agenda da Agência Paraná no mês de março. Acompanhe os eventos:
MOVELPAR
O BRDE estará presente na 11ª edição da Movelpar – Feira de Móveis do Paraná, promovida pela Expoara Pavilhão de Exposições Arapongas S/A, que acontecerá de 13 a 16 de março, em Arapongas, cidade- sede de um dos maiores e mais importantes polos moveleiros do país. A Agência Paraná participará da Movelpar 2017 com estande próprio e equipe técnica para atendimento de parceiros e novos clientes. A expectativa da organização é receber 40 mil pessoas nos quatro dias do evento. O público da feira é formado por empresários e executivos das grandes redes e cadeias varejistas, além de importadores de vários países.
EXPO UMUARAMA
O BRDE no Paraná também participará da 43ª edição da Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de Umuarama – Expo-Umuarama 2017, de 9 a 19 de março. O objetivo da feira é contribuir para o fomento da economia da região, atraindo visitantes, expositores e negociantes de todo o Brasil e países vizinhos como o Chile, Argentina, Paraguai e Uruguai. Em 2016, a Expo Umuarama movimentou R$ 15 milhões em negócios globais. Passaram pela feira mais de 5 mil animais.
EXPOPARANAVAÍ
A Exposição Feira Agropecuária e Industrial de Paranavaí – ExpoParanavaí 2017, de 3 a 12 de março, também contará com a participação do BRDE. A feira, uma das mais tradicionais do setor do Paraná e do Sul do Brasil, é promovida pela Sociedade Rural do Noroeste do Paraná. O destaque do evento será a apresentação de tecnologias e soluções inovadoras para o setor do agronegócio. Em 2016, a feira recebeu mais de 200 mil visitantes. A organização espera superar esse número.
Expo Umuarama
ExpoParanavaí
Movelpar:

Foi um sucesso a participação do BRDE no Show Rural Coopavel 2017, promovido pela Coopavel Cooperativa Agroindustrial, em Cascavel. Nos cinco dias do evento, a equipe técnica do Banco atendeu produtores rurais, empresários do setor de agroindústria, fabricantes de máquinas e equipamentos agrícolas e até empreendedores interessados em financiamento para projetos de energia.
“Os resultados do Show Rural indicam que será grande a demanda por financiamento a empresas e ao agronegócio ao longo do ano”, avalia o prospector de novos negócios da Agência Paraná, Sérgio Hekave. O BRDE liberou durante a feira R$ 13 milhões em financiamentos a produtores rurais e empresas do Paraná e Mato Grosso do Sul.
Os recursos liberados na feira serão investidos nos setores da avicultura, gastronomia, cooperativista e de máquinas e equipamentos agrícolas. Os investimentos fazem parte do volume de R$ 1,16 bilhão liberados pela Agência Paraná em 2016. Nas três agências do Banco, os financiamentos em 2016 somaram R$ 3 bilhões.
A liberação do crédito foi feita com a entrega de cheques simbólicos, pelo governador Beto Richa e diretores do BRDE, e assinatura de contratos. Foram beneficiados a empresa Paradouro Big Peixe, de Cascavel, a Cooperativa Frimesa, de Medianeira, os produtores rurais Ivan Carlos Orlando, de Toledo e Márcio Montagner Lago, de Mato Grosso do Sul, a empresa La Mucca do Brasil S.A e avicultores também de Mato Grosso do Sul, com recursos do FCO.
O Show Rural Coopavel, a maior feira do agronegócio no Paraná, com repercussão internacional, aconteceu de 6 a 10 de fevereiro, com recorde de público e faturamento. Mais de 240 mil pessoas visitaram a feira. A Coopavel estimou, no último dia do evento, um faturamento de R$ 2 bilhões, ultrapassando a previsão inicial, de R$ 1,5 bilhão.
Codesul – A primeira reunião do ano do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) aconteceu durante o Show Rural. Participaram os governadores do Paraná, Beto Richa – presidente do Codesul -, de Santa Catarina, Raimundo Colombo, do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, e do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja.
Participaram o presidente do BRDE, Odacir Klein, os diretores Orlando Pessuti e Renato Vianna e o secretário-executivo do Codesul, Antonio Carlos Bettega. Na reunião, os governadores assinaram resolução que trata da inspeção de produtos industrializados de origem animal na região. A resolução permitirá que produtos industrializados em um dos estados do Sul possam ser comercializados em outro estado da região.
O presidente do BRDE, Odacir Klein, anunciou na reunião as novas condições de financiamento a projetos em Mato Grosso do Sul. As novas regras eliminam algumas exigências, permitindo a ampliação das operações.
Depois da reunião, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, conversou no estande do BRDE com cooperativas do Paraná que atuam naquele estado. Participaram os presidentes da C.Vale, Alfredo Lang, da Frimesa, Valter Vanzela, da Copagril, Ricardo Chapla, o vice-presidente da Lar, Lauro Soethe, e o superintendente administrativo da Coamo, Antônio Sérgio Gabriel.
O governador destacou na reunião a importância do setor cooperativista para o desenvolvimento do agronegócio em seu estado. Foram discutidos vários assuntos de interesse das cooperativas que precisam do apoio do governo de Mato Grosso do Sul, como os aspectos de infraestrutura e operacionalização da safra.
Azambuja e seus secretários se comprometeram em analisar os pleitos apresentados, diante da importância que representam para a maior eficiência do escoamento da produção e geração de divisas para aquele estado.
Produto animal – Ainda durante a reunião do Codesul, os governadores do Paraná Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul assinaram resolução sobre o projeto de lei que autoriza a equivalência dos serviços estaduais de inspeção de produtos de origem animal entre os membros da entidade.
O projeto de lei, que será enviado aos poderes legislativos dos estados, vai permitir o reconhecimento bilateral na fiscalização de produtos de origem animal. Isso significa que um alimento vistoriado em Santa Catarina não precisaria ser verificado novamente no Paraná, desde que seja feito um acordo entre os dois estados.
Comil – A equipe do BRDE presente na feira prestou uma homenagem à empresa Comil Silos e Secadores, que completou 60 anos de funcionamento durante o Show Rural. A empresa, com sede em Cascavel, é cliente antiga do Banco.
Foi entregue uma placa comemorativa à proprietária da Comil, Iracele Mascarello, com os dizeres: “A diretoria e funcionários do BRDE prestam sua homenagem à Comil Silos e Secadores pelos 60 anos contribuindo para a geração de renda no campo”.
Entre as operações da Comil com o BRDE estão financiamentos para exportação, investimentos fixos e produtores rurais clientes da empresa. A Comil é vice-líder no mercado de equipamentos agrícolas destinados ao setor de armazenagem, tem 500 funcionários e um parque fabril com 18.500 metros quadrados.
DSCN2248
DSCN2294
DSCN2322
DSCN2363