BRDE

O centenário de nascimento do ex-governador do Paraná Ney Braga, um dos fundadores do BRDE, foi comemorado no início da noite desta terça-feira (25), no Museu Paranaense, em Curitiba, com a abertura da exposição “Ney Braga: 100 anos na história do Paraná”. O vice-presidente e diretor Administrativo do BRDE, Orlando Pessuti, representou a diretoria do Banco no evento.
Pessuti prestou depoimento sobre a importância de Ney Braga no desenvolvimento do Paraná e lembrou alguns dos momentos de sua carreira na vida pública em que o ex-governador esteve presente. O depoimento foi apresentado em vídeo, do qual também participaram outras autoridades. Estavam presentes familiares e amigos do ex-governador, políticos, desembargadores, secretários de Estado e ex-governadores do Paraná. A homenagem foi organizada pelo Movimento Pró-Paraná.
“Com seu perfil inovador, modernista e a visão de promover o Sul do Brasil, Ney Braga teve a preocupação, ao criar o BRDE ao lado de Celso Ramos e Leonel Brizola, de impulsionar a economia da região sem perder de vista a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, disse Pessuti. “Foi responsável também pela criação de outros órgãos importantes, como a Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná”.
O presidente do Movimento Pró-Paraná, Marcos Domakoski, disse que Ney Braga foi um paranaense singular, que fez um trabalho único pelo Estado, nas esferas política e econômica. “Ney Braga deu início à modernização do nosso Estado, pensou um novo Paraná, desenvolvido integralmente. Deixou como legado a projeção do Paraná no cenário nacional”, afirmou.
PERFIL
Nos quase 50 anos de vida pública, Ney Braga ocupou diversos cargos, entre eles prefeito de Curitiba, de 1954 a 1958, deputado federal, duas vezes governador do Paraná, ministro da Agricultura e da Educação e Cultura, senador, diretor-geral da Itaipu Binacional e presidente do Conselho de Administração da Copel. Nasceu na histórica cidade da Lapa, na Grande Curitiba e faleceu em 2000.
Enquanto governador do Paraná, Ney Braga fortaleceu a Copel, recuperou o Banestado, asfaltou a Rodovia do Café, elo de integração entre o sul e norte, equacionou questões de terra e implantou novas centrais geradoras de energia elétrica. Também atraiu novas indústrias. Na época, o Paraná deu um salto, com o aumento de 153% na renda da economia paranaense.
Criou a Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codepar), o Instituto de Previdência do Estado (IPE), a Café do Paraná, a Celepar, Sanepar e Fundepar, além do BRDE, em 1961, juntamente com os então governadores de Santa Catarina, Celso Ramos, e do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola. Esses órgãos asseguraram ao Paraná um ciclo notável de prosperidade.
MOVIMENTO PRÓ-PARANÁ
O Movimento Pró-Paraná, organizador das homenagens a Ney Braga, atua para o reconhecimento do potencial econômico e cultural paranaense articulando ações da sociedade organizada, inclusive em conjunto com os setores públicos e privados, para a finalidade do desenvolvimento integrado do Estado e dos cidadãos.
Tem entre seus associados as principais entidades representativas dos setores empresariais e sociais do Paraná, compreendendo instituições financeiras e empresas públicas, entre elas o BRDE, a Itaipu Binacional e a Copel.
A EXPOSIÇÃO
A exposição “Ney Braga: 100 anos na história do Paraná” é composta por fotografias, textos e objetos que contemplam a carreira política do ex-governador, militar de formação, que teve início em 1952 como chefe de polícia, a convite do então governador Bento Munhoz da Rocha Netto, e termina em 2000, como presidente do Conselho de Administração da Copel. A mostra poderá ser visitada dia 5 de novembro de 2017. A entrada é gratuita.
Serviço
Abertura da exposição “Ney Braga: 100 anos na história do Paraná”
Dia 25 de julho de 2017 às 17h
Período expositivo: até 5 de novembro de 2017
Horário de visitação: terça a sexta-feira das 9h às 18h. Sábado, domingo e feriado das 10h às 16h.
Entrada gratuita
Museu paranaense
Rua Kellers, 289, São Francisco. Curitiba-PR
Terça a sexta-feira, das 9h às 18h.
Sábado, domingo e feriado das 10h às 16h.
(41) 3304-3300 | www.museuparanaense.pr.gov.br

Conhecida por buscar inovação nos processos industriais, a empresa catarinense de automação inteligente Welle Laser, desenvolve atualmente equipamentos para marcação, limpeza, corte e solda a laser. Desenvolveu para a Whirlpool, cliente da marca, o único equipamento capaz de marcar superfícies curvas horizontal e verticalmente. A Welle Laser é cliente do BRDE e consumou financiamento por meio do Programa BRDE Inova para atender a demanda interna e alavancar as vendas da nova tecnologia que agora pode ser requisitada em outras empresas.
Na última terça-feira (11/07) protagonizou a coluna Panorama da jornalista Janine Alves, no jornal Notícias do Dia com seus cases de sucesso.
A sede da Welle Laser fica na Pedra Branca, Palhoça. Em 2015 inaugurou filial na Suíça.
A equipe técnica da empresa recebe treinamento em institutos de pesquisa da Alemanha como o Fraunhofer Institut für Lasertechnik. Também em 2015 foi eleita a empresa que mais cresceu no Brasil pela consultoria Deloitte e revista Exame PME.
Foto: Gabriel e Rafael Bottós à frente da Empresa
Link para a coluna https://ndonline.com.br/florianopolis/coluna/janine-alves/welle-laser-technology-ha-quase-uma-decada-produzindo-inovacao-para-a-industria-brasileira

O desempenho operacional e financeiro do BRDE em 2016 e as principais ações do Banco em prol da sustentabilidade podem ser acessadas no Relatório de Administração e Socioambiental de 2016. Conheça mais sobre os destaques operacionais da instituição no documento, que traz ainda cases de clientes e informações institucionais sobre o BRDE. Você terá acesso também a uma lista de projetos apoiados via Leis de Incentivo.
Para acessar, clique aqui.

A Financiadora de Estudos e Projetos – Finep homenageou, no último dia 19 de junho, organizações que contribuem extensivamente no fomento à ciência, tecnologia e inovação. Dentre as organizações catarinenses homenageadas está a Fundação CERTI – Centro de Referências em Tecnologias Inovadoras, cliente e parceira institucional do BRDE no Programa BRDE Inova. O BRDE financiou cerca de R$10 milhões em projetos por meio do programa BRDE Inova para a entidade.  Outra entidade parceira do BRDE homenageada foi a FAPESC, que dá suporte à avaliação de projetos submetidos ao Programa.
O BRDE Inova é um programa de fomento a empresas inovadoras lançado pelo BRDE em 2013. As linhas de financiamento do programa são BNDES MPME Inovadora e Finep Inovacred, linha de crédito criada pela Finep e destinada ao desenvolvimento de projetos inovadores de micro, pequenas e médias empresas. O BRDE tem se mantido líder nacional em repasses de ambas as linhas, no âmbito do BRDE Inova.
Além de homenagear, a Finep também foi homenageada por seus parceiros. O superintendente geral da CERTI José Eduardo Fiates, ressaltou a grande importância da parceria com a Finep em 30 anos de relacionamento e entregou a Marcos Cintra, presidente da instituição, uma placa e uma bandeira do estado de Santa Catarina assinada pelo BRDE e outras das principais organizações que contribuem para os segmentos de tecnologia, inovação e educação.
Foto: João Luiz Ribeiro/Finep

Pesquisa da FIESC apoiada pelo BRDE aponta que 67% das empresas pesquisadas farão investimentos este ano

As indústrias catarinenses pretendem investir este ano R$ 7,3 bilhões, de acordo com a pesquisa “Investimento e Competitividade 2017” lançada pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) nesta quinta-feira, dia 22. A publicação tem o apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). O montante representa ligeira queda frente aos R$ 7,6 bilhões que as participantes do levantamento investiram em 2016. De acordo com os dados levantados, os recursos serão aplicados especialmente na aquisição de máquinas e equipamentos, na ampliação da capacidade produtiva, na atualização tecnológica, na ampliação das instalações e em pesquisa, desenvolvimento e inovação.

O presidente da FIESC, Glauco José Côrte, avalia como positivo o valor dos investimentos considerando a atual conjuntura econômica e, principalmente, política. “É importante destacar que 87% das empresas pesquisadas estão com a capacidade de produção adequada à atual demanda. Isso mostra que o industrial catarinense olha para frente”, diz.
Para o diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, Neuto Fausto De Conto, o empresariado catarinense vem trabalhando para manter a competitividade com redução de despesas e investimentos em inovação. “A pesquisa corrobora a percepção do BRDE, de que a indústria segue investindo. Temos um volume significativo de projetos buscando financiamento”, explica.
O levantamento mostra que as principais estratégias adotadas pelas empresas para elevar a competitividade foram o enxugamento de custos (82%), a qualificação de pessoal (61%), o lançamento de novos produtos (60%) e novas tecnologias (58%), além da busca de novos mercados (51%). “A pesquisa confirma que a indústria enfrenta desafios, mas não se abate. Tem estratégias muito claras e se prepara para a retomada da economia”, acrescenta Côrte.
Na avaliação do Diretor Financeiro Renato de Mello Vianna, a pesquisa mostra que a indústria viu na crise uma oportunidade para rever processos e reduzir custos. “O empresariado catarinense está fazendo a lição de casa. Cortando custos e investindo em inovação. Isso é essencial para que o estado se mantenha competitivo e nossas indústrias possam continuar exportando e ampliando seus negócios no exterior”, afirmou. A pesquisa mostra de 41% dos investimentos projetados tem como destino outros países, especialmente os da América Latina.
Em 2016, as empresas respondentes investiram R$ 7,6 bilhões principalmente na continuação de projetos que já estavam em andamento (56%). Devido à incerteza econômica, 42% das empresas que investiram afirmaram que os projetos não foram realizados integralmente. Entraves burocráticos, dificuldades com financiamento e aumento inesperado dos custos também foram citados.
Inovação – Quando o assunto é inovação os altos custos para aquisição de novos bens e para investimentos em pesquisa e desenvolvimento são os principais entraves citados. Ainda assim, 54% das empresas investem em inovação, especialmente na aquisição de máquinas e equipamentos (60%) e em pesquisa e desenvolvimento (58%). Produtos e processos são as áreas que mais recebem investimento em inovação.

Com Assessoria de Imprensa da FIESC.

A analista de projetos da Superintendência de Planejamento do BRDE, Letícia Restano e o diretor da ANCINE Roberto Lima, abriram o segundo dia do Festival Audiovisual Mercosul – FAM com o Fórum “FSA e desenvolvimento da indústria audiovisual”.
Os produtores audiovisuais da região sul receberam orientações sobre como proceder para que seus projetos sejam aprovados pelos órgãos que fomentam o setor.
O FAM teve início na última terça-feira (20/06) e vai até o dia 25 com exibições gratuitas de curtas e longas catarinenses e do Mercosul, além de diversos fóruns para discussão de políticas para o desenvolvimento do segmento audiovisual nos países que constituem o bloco.
O BRDE é agente financeiro do Fundo Setorial Audiovisual desde 2012 e apoiador do Fórum. Ainda neste ano, patrocinou via Lei de Incentivo à Cultura o Circuito FAM de Cinema, que promoveu exibições de filmes em cidades do interior de Santa Catarina, com o intuito de fomentar a criação de público e ajudar a divulgar os filmes vencedores do 19º FAM. O Circuito aconteceu entre 18 e 25 de maio e percorreu 28 cidades do estado com mais de 200 sessões abertas e gratuitas.

As linhas de financiamento do BRDE para a cadeia do agronegócio, incluindo a aquisição de equipamentos, foram destaque na 11ª edição do Sábado Show, promovido pela empresa MacPonta – Máquinas Agrícolas Ltda em maio, em dois municípios do Estado: Guarapuava e Ponta Grossa. Mais de 5 mil pessoas participaram dos eventos. Foram comercializados nos eventos equipamentos, peças e serviços a preços e condições de pagamento diferenciados.
O Sábado Show oferece oportunidades de negócios ao segmento agrícola e promove comercialização da linha John Deere, permitindo ao agricultor e pecuarista renovar ou melhorar sua frota com as melhores condições financeiras do mercado e a agilidade que a presença das instituições financeiras parceiras ofertam durante o evento.
O BRDE participou do Sábado Show com estande próprio para atendimento de parceiros e novos clientes. O estande foi visitado por empresários e produtores rurais interessados em financiamento para compra de máquinas e implementos, inclusive tratores usados, e construção de silos.
Plano Safra – Nas próximas semanas serão divulgadas as novas condições de financiamento para o Plano Safra 2017/2018. Nesse período, o BRDE estará recebendo normalmente as propostas de financiamento, que serão aprovadas após a divulgação das condições pelo Ministério da Agricultura e BNDES.
Procure a Agência Paraná do BRDE, na Avenida João Gualberto, 570, bairro Alto da Glória – Curitiba, para obter mais informações sobre financiamento de máquinas e equipamentos agrícolas. Ou ligue para (41) 3219-8150.

Financiamento à inovação é um dos grandes focos do BRDE. O Banco é atualmente o maior repassador do Brasil da linha Inovacred, que apoia empresas com projetos inovadores na área de produtos, processos, gestão e marketing, podendo financiar pesquisa, desenvolvimento e testes de conceito, simulações, adaptações de tecnologias, ensaios, certificações e outros.
Para ampliar sua atuação na área, o BRDE assinou convênio de cooperação com a Empresa Brasileira de Pesquisa de Inovação Industrial (EMBRAPII), com objetivo de facilitar o financiamento de projetos inovadores na Região Sul. O Banco ofertará crédito de longo prazo a empresas e empreendedores aptos a receber recursos subsidiados da EMBRAPII por meio das unidades e polos credenciados da empresa.
A EMBRAPII oferece recursos financeiros não-reembolsáveis para a implantação de projetos de PD&I em parceria com empresas. O apoio financeiro aos projetos se dá pela subvenção de até 1/3 das despesas dos projetos aprovados, enquanto o restante do valor será dividido entre a empresa parceira e a Unidade.
Atualmente, há 27 Unidades da EMBRAPII em operação no país. No Paraná, a Unidade parceira é o Instituto Lactec, que está entre os maiores centros de ciência e tecnologia do país, sendo referência em soluções inovadoras para o segundo setor – empresas, indústrias e concessionárias de energia. O Lactec tem cinco unidades em funcionamento em Curitiba (PR).
O prospector da Agência Paraná Sérgio Hekave avaliou como positivo o trabalho conjunto com a EMBRAPII. “A atuação da EMBRAPII é mais uma ferramenta para facilitar o acesso de empresas inovadoras a linhas de financiamento para viabilizar seus projetos. É uma forma também de reforçar a divulgação dos produtos do BRDE”, avaliou.
Fomento à inovação – A EMBRAPII, em parceria com a Federação das Indústrias do Paraná e (Fiep) e Confederação Nacional da Indústria (CNI) promoverá de 5 a 8 de junho o seminário “Mecanismos de Fomento à Inovação de Empresas” em Curitiba, Londrina, Maringá e Cascavel. O primeiro encontro será em Curitiba, no dia 5, com a presença do BRDE.
A gerente adjunta de Planejamento e Novos Negócios do Banco, Lisiane Astarita, participará do painel Fontes de Financiamento, juntamente com representantes do BNDES, Finep, Fundação Araucária, SEBRAE e SENAI. O evento acontecerá no Centro de Eventos Sistema Fiep, no Jardim Botânico, das 9h às 12h30. Informações pelo telefone: (41) 3271-7857.
Em Londrina, o encontro será no dia 6 de junho. Em Maringá, no dia 7 e em Cascavel, no dia 8. Informações sobre endereços e horários pelos telefones, respectivamente: (43) 3294-5157; (44) 3293-6736; (45) 3220-5442. Para mais informações sobre financiamento à inovação, entre em contato com a equipe de atendimento da Agência Paraná, pelo telefone (41) 3219-8150 ou pelo e-mail brdepr@brde.com.br.

Com participação do BRDE, o governo do Paraná está investindo R$ 1,5 bilhão em obras para ampliação de sistemas de água e de coleta e tratamento de esgoto nos municípios paranaenses. As obras começaram neste ano e seguem até 2018. No Litoral, o BRDE financia a ampliação da rede de esgoto de Matinhos e Pontal do Paraná.
Foram entregues 6 mil ligações de esgoto nos dois municípios, das 25 mil previstas no projeto. O valor total da obra, que está sendo executada pela empresa Saneamento Litoral Paraná, é de R$ 252 milhões. É o maior investimento em saneamento da história do Litoral paranaense.
Na primeira etapa do projeto, foram investidos R$ 70 milhões. O BRDE participa da obra, em parceria com a Caixa Econômica Federal, com o repasse de R$ 58,8 milhões. A obra representa o primeiro contrato de financiamento do Banco para o setor privado com recursos do FGTS, por meio do programa Saneamento para Todos, do governo federal.
Resíduos e reciclagem – O BRDE também apoia projetos de gestão de resíduos e reciclagem no agronegócio, na indústria, no comércio e em serviços, por meio do programa Produção e Consumo Sustentáveis (PCS).
Conheça os investimentos apoiáveis:
– Projetos para reduzir a utilização de materiais em processos industriais e comerciais;
– Investimentos para reciclagem de resíduos;
– Tratamento de resíduos sólidos, efluentes e emissões atmosféricas para sua adequada destinação.
São financiáveis os itens:
– Máquinas e equipamentos;
– Máquinas e equipamentos novos, incluindo os conjuntos e sistemas industriais produzidos no país e constantes do Credenciamento de Fabricantes Informatizado (CFI do BNDES);
– Estudos e projetos de engenharia relacionados ao investimento;
– Pesquisa, desenvolvimento e inovação;
– Instalação e montagem de equipamentos;
– Terraplanagem, perfuração e movimentação do solo.
Além de resíduos e reciclagem, o PCS tem outros quatro subprogramas: Energias Limpas e Renováveis; Uso Racional e Eficiente da Água; Agronegócio Sustentável e Cidades Sustentáveis.
Mais informações sobre financiamento pelo programa PCS: www.brde.com.br ou ligue para (41) 3219-8150. Outra opção é enviar e-mail para brdepr@brde.com.br

Banco vai financiar iniciativas já aprovadas pela EMBRAPII para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE e a Empresa Brasileira de Pesquisa de Inovação Industrial (EMBRAPII) formalizaram um convênio para facilitar o financiamento de projetos inovadores na Região Sul. Por meio do acordo, o BRDE vai oferecer crédito de longo prazo para empresas e empreendedores aptos a receber recursos subsidiados da EMBRAPII por meio de suas unidades e polos credenciados.
A atuação da EMBRAPII se dá por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas (Unidades) em várias regiões do País. A EMBRAPII oferece recursos financeiros não-reembolsáveis para a implantação de projetos de PD&I em parceria com empresas. O apoio financeiro aos projetos se dá pela subvenção de até 1/3 das despesas dos projetos aprovados, enquanto o restante do valor será dividido entre a empresa parceira e a Unidade. Atualmente, há 27 Unidades em operação.
Como funciona – O acordo da EMBRAPII com o BRDE vai permitir que empresas inovadoras da Região Sul, especialmente pequenas e médias, tenham acesso a capital para investir a contrapartida faltante e completar o valor total do projeto. “O papel do BRDE é oferecer crédito de longo prazo por meio do programa BRDE Inova, que prevê condições diferenciadas de financiamento, para estes projetos que já foram analisados pelas unidades da EMBRAPII e que já demonstraram um elevado potencial inovador”, explica Nelson Ronnie dos Santos, superintendente do BRDE em Santa Catarina.
Para o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães, a parceria com o BRDE é um elemento especial para estimular ainda mais a participação efetiva do segmento industrial da Região Sul no esforço de ampliar a inovação em projetos de P&D das próprias empresas. “O modelo operacional da EMBRAPII, que financia sem reembolso até um terço do valor do projeto, possibilita aos parceiros financeiros, como é o caso do BRDE, participação em vários formatos. Por isso, esta parceria tem um caráter especial, abrindo novas portas para impulsionar o desenvolvimento econômico de toda a Região Sul do país”, avaliou.
O acordo prevê ainda ações conjuntas de divulgação do programa BRDE Inova e das linhas de financiamento disponíveis dentro do convênio. A expectativa é de que as duas entidades identifiquem projetos inovadores que podem ser aderentes à modelagem do convênio e possam trocar informações e indicar entre si as iniciativas passíveis de financiamento.
Benefícios – Para o diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos do BRDE Neuto De Conto, o convênio vai contribuir para que o recurso da EMBRAPII chegue aos pequenos e médios negócios. “Muitas vezes são projetos extremamente criativos e inovadores, mas as empresas que os idealizaram encontram dificuldade em executá-los, pois estão em fase inicial ou os empreendedores não possuem recursos”, explica.
Outro grande benefício do convênio para as empresas do Sul será a agilidade de tramitação do processo de financiamento dentro do BRDE, segundo explica o diretor Financeiro Renato Vianna: “Como os projetos já foram analisados pelas Unidades da EMBRAPII, será possível conceder os financiamentos do BRDE de forma mais ágil. O Banco se compromete a atribuir prioridade na análise das solicitações de financiamento apresentadas pelas empresas industriais no âmbito deste convênio, além de condições facilitadas para as garantias”, afirma.
O diretor de Planejamento e Gestão da EMBRAPII, José Luis Gordon, explica que as Unidades credenciadas identificaram projetos de PD&I muito bons, com boas perspectivas de mercado, mas que acabavam não sendo executados, mesmo com o subsídio da EMBRAPII. “O convênio beneficiará empresas de todos os portes, porém a expectativa é de que as empresas menores sejam as mais favorecidas, pois muitas ficavam sem acesso ao recurso por não dispor da parte do investimento que cabia a elas nos projetos. O convênio com o BRDE vai permitir que elas financiem sua contrapartida com condições especiais”, explica.