BRDE

A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) assinaram nesta quinta-feira (14), em Curitiba, memorando de entendimentos, cumprindo uma das etapas do acordo de cooperação financeira entre as duas instituições. O BRDE está captando 50 milhões de euros na AFD, que serão investidos em projetos voltados à produção e consumo sustentáveis.
A assinatura foi na Agência Paraná, com a presença do diretor-geral da AFD, Rémy Rioux, do presidente do BRDE, Odacir Klein, dos diretores João Luiz Agner Regiani, Orlando Pessuti, Luiz Corrêa Noronha e Renato de Mello Vianna. Participaram também os conselheiros do Banco Ogier Buchi e Valmor Weiss, o secretário do Codesul, Antonio Carlos Bettega, secretários estaduais e representantes do setor produtivo do Estado.
Rémy Rioux disse ser uma honra para a AFD ser a primeira instituição internacional a fechar uma parceria com o BRDE e destacou a importância econômica da Região Sul nas relações da França com o Brasil. O diretor anunciou que até o final do ano será assinada a liberação dos 50 milhões de euros ao BRDE. “Nesta relação, a AFD também poderá conduzir o BRDE aos fundos europeus de desenvolvimento, especialmente os fundos verdes”, acrescentou.
“Estou convencido de que só com a colaboração entre os bancos de desenvolvimento seremos capazes de enfrentar grandes desafios mundiais, como a questão das mudanças climáticas”, destacou o diretor-geral da AFD. Rioux veio ao Brasil para comemorar os 10 anos de atuação da AFD no país. “Além da comemoração, vamos também fazer uma reflexão sobre a atuação da Agência nos próximos 10 anos”, acrescentou.
“Esse momento poderia ser apenas para assinatura de um memorando. Mas estamos assinando um memorando com intenções e consequências, lembrando que teremos até o fim do ano a liberação do financiamento solicitado”, destacou o presidente do BRDE, Odacir Klein. “Damos início a uma longa e proveitosa relação com a AFD, instituição que reconhece a importância do BRDE”, acrescentou.
O diretor de Planejamento do BRDE, Luiz Corrêa Noronha, destacou a importância dos valores captados na AFD, que serão destinados a projetos sustentáveis. “São cinco grandes eixos de investimentos: água, agronegócio sustentável, tratamento de dejetos, cidades-sustentáveis e energias renováveis”, anunciou o diretor. “Hoje o BRDE trabalha com a visão do desenvolvimento com sustentabilidade”, completou Odacir Klein.
“Com os valores captados na AFD, o BRDE dá um importante passo para ampliar suas fontes de recursos, garantindo novos investimentos nos setores produtivos do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”, disse o diretor de Operações do BRDE, João Luiz Regiani.
“Estamos celebrando hoje o início de uma parceria entre duas importantes instituições que promovem o desenvolvimento. Que essa parceria seja profícua e duradoura”, afirmou o vice-presidente e diretor Administrativo do BRDE, Orlando Pessuti, ao saudar os presentes em nome da equipe técnica da Agência Paraná.
Presenças – Acompanharam o diretor Rémy Rioux no evento o cônsul geral da França em São Paulo, Brieuc Pont, os diretores da AFD Hervé Conan, Philippe Orliange e David Willecomme. Também fazem parte da delegação francesa Charles Trottmann, Laure Schalchli e Pascal Rubio. Após a assinatura do memorando, os presentes visitaram o Palacete dos Leões, onde funciona o espaço cultural do BRDE no Paraná.

O BRDE foi credenciado pelo Ministério do Turismo para operar empréstimos privados pelo Fundo Geral de Turismo (Fungetur). O Fungetur financia projetos de implantação, ampliação, modernização ou a reforma de empreendimentos turísticos como hotéis, agências de viagens e parques temáticos.
Os investimentos em turismo vêm crescendo no BRDE. Nos últimos 5 anos, foram investidos R$ 95 milhões na construção e revitalização da rede hoteleira do Paraná, com destaque para empreendimentos nas regiões litorânea e de Foz do Iguaçu, Oeste do Estado.
Em Foz do Iguaçu, o BRDE financiou a revitalização de uma área de 74 mil metros quadrados, na região conhecida como Marco das Três Fronteiras. O desembolso foi de R$ 20 milhões. As obras de revitalização foram executadas pela empresa Espaço das Américas S/A, do grupo Cataratas do Iguaçu.
A revitalização incluiu reformas e novas construções, resultando na criação de um complexo turístico, o Marco das Américas. O complexo segue um novo conceito em produto turístico no Brasil, que mescla educação e entretenimento, inclusive com espaços temáticos interativos que resgatam o histórico da Tríplice Fronteira e das Missões Jesuíticas nas Américas.
“Operar o Fungetur é uma forma de atrair novos investimentos para o setor turístico do Sul do país, levando em conta que o turismo é um dos segmentos da economia que mais geram emprego, renda e receita aos municípios”, diz a gerente adjunta de Planejamento da Agência Paraná, Lisiane Astarita.
FUNGETUR – o Fungetur foi criado para promover a melhoria da infraestrutura do setor, a partir do aprimoramento de serviços prestados a visitantes e da dinamização da vocação turística de todas as regiões do país.
Para capital fixo, o valor financiável é de até 80% do investimento total no projeto, com teto de R$ 10 milhões. O prazo de pagamento é de até 240 meses e o período de carência pode chegar a 60 meses.
Para saber mais sobre financiamento de projetos com recursos do Fungetur procure a equipe de atendimento da Agência Paraná do BRDE pelo telefone (41) 3219-8150 ou e-mail brdepr@brde.com.br.

O BRDE poderá ser o banco líder da estruturação do financiamento para construção de uma unidade de abate e processamento de aves da empresa Jaguafrangos em Ivaiporã, região do Vale do Ivaí. O projeto do novo frigorífico foi apresentado pela diretoria da Jaguafrangos ao governador Beto Richa, nesta quarta-feira (6), no Palácio Iguaçu.
Os diretores João Luiz Regiani e Orlando Pessuti, gerentes e assessores do BRDE acompanharam a apresentação. O BRDE e a Jaguafrangos são parceiros há cinco anos. O Banco financiou 90 aviários em Jaguapitã, no Norte do Paraná, onde fica a sede da empresa, e municípios vizinhos.
O novo frigorífico em Ivaiporã terá capacidade, ao final da implantação da unidade, para processar 420 mil aves por dia, gerar 3 mil empregos e faturar R$ 1,8 milhão anualmente. O BRDE deverá participar da implantação das duas primeiras fases do projeto, um investimento de R$ 145 milhões. O investimento deverá contar também com recursos repassados pela Fomento Paraná e BNDES.
“Vamos somar esforços para garantir a viabilidade desse importante projeto para Ivaiporã, que vai mudar a realidade não só do município, mas de toda a região, que precisa de novas indústrias e novos postos de trabalho, ainda mais nesse momento de crise nacional”, disse o governador. “Daremos toda atenção para fomentar o empreendimento”, afirmou o governador Beto Richa.
“Estamos aqui para levar adiante esse projeto de desenvolvimento perene da região do Vale do Ivaí”, disse o diretor de Operações do BRDE, João Luiz Regiani. “Hoje, os financiamentos a produtores associados da Jaguafrangos no BRDE somam R$ 38 milhões, investimento que movimenta a economia regional, gerando empregos, renda e receita aos municípios”, acrescentou o diretor.
O vice-presidente e diretor Administrativo do Banco, Orlando Pessuti, fez um relato histórico da luta dos municípios do Vale do Ivaí para consolidar a avicultura de corte na região. “Esse projeto grandioso da Jaguafrangos implanta definitivamente a avicultura na região”, afirmou. “E o BRDE está à disposição para liderar a operação que viabilizará o frigorífico e mudará o perfil econômico da região central do nosso Estado”.
“O governo, por meio do BRDE, já tem colaborado conosco com financiamentos a nossos parceiros, que abatem frangos e os enviam para nós, e agora se mostra disposto a ser parceiro em mais esse projeto”, disse o presidente da Jaguafrangos, Sidnei Bottazzari. “O empreendimento vai melhorar o IDH do município, vai mudar a empregabilidade, vai melhorar a vida das pessoas”, comemorou o prefeito de Ivaiporã, Miguel Amaral.
Empresa – A Jaguafrangos emprega 2.800 funcionários, tem 15 mil clientes, cinco filiais, capacidade de processar 210 mil aves por dia e um faturamento anual de R$ 800 milhões. As atividades da empresa têm impacto na economia de mais de 20 municípios da região. O frigorífico de Ivaiporã será construído em uma área de 36 mil metros quadrados. A previsão é que a nova unidade comece a funcionar em 12 meses.
Acompanharam também a apresentação do projeto da Jaguafrangos o secretário chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; o secretário estadual da Justiça, Artagão Junior; o secretário para Assuntos Estratégicos, Edgar Bueno; deputados estaduais; o ex-prefeito de Ivaiporã, Luiz Carlos Gil; diretores da da Jaguafrangos e vereadores de Ivaiporã.

Com financiamento do BRDE, a Viação Garcia, do Paraná, renovou sua frota de ônibus metropolitanos, beneficiando moradores de municípios das regiões Norte e Noroeste do Estado. São 30 novos ônibus, com 100% de acessibilidade, que passarão a circular em Londrina, Rolândia, Arapongas, Jataizinho, Bela Vista do Paraiso, Sertanópolis, Apucarana, Paranavaí e Nova Esperança.
A empresa, que faz parte do Grupo GBS (Viação Garcia, Brasil Sul, Princesa do Ivaí e LondriSul), investiu R$ 10 milhões na renovação da frota, dos quais R$ 9 milhões contratados no BRDE, com recursos do FGTS, repassados por meio do programa Refrota17. Os novos ônibus chegaram com novo projeto de identidade visual, nas cores prata e verde, substituindo o amarelo da frota atual.
O financiamento ao grupo GBS é uma das grandes operações contratadas pela Agência Paraná do BRDE neste ano com recursos do FGTS. O Banco é um dos agentes financeiros repassadores de recursos do FGTS, destinados ao financiamento de projetos dos setores público e privado nas áreas de saneamento e mobilidade.
Saneamento – Na área de saneamento, os recursos são repassados por meio do programa Saneamento Para Todos, do governo federal. O programa financia diversas modalidades como: abastecimento de água, saneamento, manejo de águas pluviais e manejo de resíduos sólidos incluindo a geração de energia a partir do resíduo, entre outros.
Pelo Saneamento para Todos, o BRDE participa, em parceria com a Caixa Econômica Federal, da maior obra de saneamento da história do Litoral do Paraná. São as obras de ampliação da rede de esgoto de Matinhos e Pontal do Paraná. O projeto prevê 25 mil ligações de esgoto nos dois municípios. O BRDE participa do projeto com o repasse de R$ 58,8 milhões.
Mobilidade – Para a área de mobilidade, o destaque é o Refrota, programa do governo federal que permite a modernização da frota de transporte público coletivo urbano com recursos do FGTS. A taxa é de TR +9,0%a.a.e, com prazos de até 20 anos. O programa visa renovar até 10% da frota de ônibus urbanos e metropolitanos do país.
Para saber mais sobre financiamento de projetos com recursos do FGTS procure a equipe de atendimento da Agência Paraná do BRDE pelo telefone (41) 3219-8150 ou e-mail brdepr@brde.com.br.

Durante a 40ª Expointer, o BRDE assinou quatro contratos de financiamento com produtores rurais associados à Cresol Central – Sistema de Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária, no Pavilhão de Agricultura Familiar, na tarde da quinta-feira (31), em Esteio. O acesso a recursos para aquisição de equipamentos e de insumos proporciona incremento de renda para os agricultores e suas famílias, agrega valor aos alimentos que produzem e comercializam, além de contribuir para a permanência no campo.
O ato contou com a presença do presidente do BRDE, Odacir Klein; dos diretores de Planejamento, Luiz Corrêa Noronha e de Operações, João Luiz Regiani; do presidente da Cresol Central SC/RS, Rudemar Casagrande; dos diretores Bráulio Zatti (Cresol Central) e Cláudio Risson (Cresol Sicoper), produtores associados, gerentes e assessores do BRDE.
Produtores gaúchos beneficiados
Gabriel Scherner Zanotto, da Linha Rodrigues, Ipê, obteve financiamento no valor de R$ 16.500,00 para aquisição de uma grade aradora nova, por meio da linha PRONAF Jovem. Junto com sua família, Gabriel, que está por concluir o curso Técnico em Agropecuária, trabalha com produtos ecológicos em cultivos de milho, cebola, hortaliças e pastagem, entre outros. Sua produção é comercializada em feiras semanais em Porto Alegre e também na Cooperativa Econativa – Cooperativa Regional de Produtores Ecologistas do Litoral Norte do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
Gilmar Granzotto, da Linha Gaboardi, São Valentim, tomou crédito via PRONAF Mais alimentos BRDE para construir um silo secador com capacidade para 1037 sacas de milho, no valor de R$ 21.370,09. Com esse investimento, fará estocagem para vender nas entre safras e agregar valor ao produto comercializado, podendo usá-lo também na propriedade para consumo de seus bovinos de leite.
Associado assíduo da Cresol, Ivonir Luiz Culau, de Linha Vista Alegre, São Valentim, firmou contrato no valor de R$ 40.000,00 para adquirir o sistema de painéis solares que pretende implantar na agroindústria familiar (via PRONAF Eco BRDE). A cooperativa já financiou o investimento familiar inicial na agroindústria, com retorno imediato. Agora, com o emprego de um sistema de energia limpa e renovável, a família espera reduzir os gastos com energia elétrica e contribuir para a saúde do meio ambiente.
O empresário individual Neodi Antonio Brandão, de Florestal, Constantina, buscou capital de giro via PROGEREN BRDE, no valor de R$ 180.000,00, para investir na empresa criada há menos de um ano. Ele trabalha com festas e eventos, aluguel de equipamentos recreativos e esportivos, serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas e comercio varejista de artigos esportivos.
A gerente-adjunta de Operações Conveniadas, Fernanda Costa Maia, recebeu menção especial no evento de assinatura por sua importante atuação no atendimento à Cresol no Rio Grande do Sul.

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE divulgou nesta segunda-feira (28) as demonstrações financeiras referentes ao primeiro semestre de 2017. O Banco contratou no período R$ 1,27 bilhão em novas operações de crédito, destinadas a grandes, médios e pequenos empreendedores de todos os setores da economia da Região Sul.
O valor contratado no primeiro semestre representa o fomento de R$ 3,37 bilhões em investimentos no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O lucro líquido do banco foi de R$ 63,8 milhões, com o impacto de R$ 17,4 milhões referentes ao Programa de Desligamento Voluntário lançado no primeiro semestre.
Do total contratado, R$ 400 milhões são operações realizadas pela Agência Paraná, com destaque para a captação de projetos de inovação, financiados pela FINEP, e de infraestrutura, com recursos do FGTS; operações do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), para empreendimentos em Mato Grosso do Sul e a captação de recursos externos, além dos convênios com as Sociedades Garantidoras de Crédito (SGCs).
O BRDE mantém 35.377 clientes ativos, com média de financiamento de R$ 389 mil, atuando em 1.083 (91%) dos municípios do Sul. São operações de apoio a empresas, empreendedores, cooperativas, produtores rurais e projetos geradores de renda e oportunidades de trabalho. As operações do primeiro semestre permitiram a geração/manutenção de 22,9 mil empregos.
Considerando atrasos superiores a 90 dias, o índice de inadimplência ficou em 2,70% no período, abaixo dos 3,70% do Sistema Financeiro Nacional. O índice é atribuído à orientação da equipe do BRDE aos clientes na contratação de financiamentos.
DESTAQUES DO DESEMPENHO NO 1º SEMESTRE
INFRAESTRUTURA: subiu de 22% para 35% a participação nos valores de contratações totais dos financiamentos para o setor, principalmente para geração de energia de fontes renováveis como eólica, hídrica (PCHs) e biomassa (casca de arroz).
FSA: o BRDE renovou o contrato com a ANCINE como agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual por mais cinco anos. A previsão de repasses ao setor no período é de R$ 5 bilhões.
A3P: Acordo de Cooperação com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Secretarias de Meio Ambiente do RS, SC e PR que ampliou o comprometimento do Banco com a Agenda Ambiental do Setor Público – A3P.
Movimento Nós Podemos SC: convênio com o Movimento Nós Podemos SC, que tem como missão divulgar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis da ONU. Por meio do Convênio a Agência do BRDE em Santa Catarina torna-se embaixadora do ODS 12, Consumo e Produção Sustentáveis.
Convênio EMBRAPII: convênio amplia o apoio do BRDE à inovação tecnológica. O banco oferecerá crédito de longo prazo a empresas e empreendedores aptos a receber recursos subsidiados da EMBRAPII por meio de suas unidades e polos credenciados. Haverá ações conjuntas de divulgação do Programa BRDE Inova e das linhas de financiamento disponíveis dentro do convênio.
REFROTA: no primeiro semestre de 2017, o BRDE aprovou a primeira operação da Linha REFROTA, com recursos do FGTS, para aquisição de ônibus intermunicipais no Paraná.
Inovação: R$ 43,1 milhões em financiamentos que incluem as linhas MPME Inovadora (Micro e Pequena Empresa Inovadora), Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária) e Inovacred (Finep).
Cooperativas: R$ 294.848 milhões em contratações beneficiando 111.792 mil famílias beneficiadas nos três estados – RS/SC/PR.
Agricultura Familiar: Para agricultores familiares foram liberados no semestre R$ 214 milhões.
BRDE Municípios: contratações de R$ 12.035 milhões (valor residual do programa) beneficiando 4.670 mil habitantes. Também no primeiro semestre teve início a segunda fase do BRDE Municípios, programa que apoia projetos de investimentos em infraestrutura, desenvolvimento tecnológico ou de produção de bens. Na nova etapa, o BRDE Municípios terá recursos do PMAT e FGTS e do Programa Avançar Cidades. O BRDE ainda prestará serviços aos municípios, fornecendo orientações em relação à contratação de crédito externo e participação privada em negócios públicos.
Contratação total da Agência Paraná – Janeiro a Junho 2017
Setor Primário R$ 177.869.192,99
Agropecuária R$ 174.779.735,99
Floresta R$ 2.089.457,00
Extrativismo R$ 1.000.000,00
Indústria de Transformação R$ 48.136.669,20
Produtos Alimentícios e Bebidas R$ 26.292.164,00
Máquinas e Equipamentos R$ 1.328.000,00
Madeira, Móveis, Celulose e Papel R$ 5.196.559,00
Metalurgia e Prod. Metálicos R$ 3.350.000,00
Outras Indústrias R$ 11.969.946,20
Infraestrutura R$ 43.966.383,45
Armazenagem e Terminais Portuários R$ 19.659.096,57
Energia R$ 17.422.331,00
Água, Saneamento e Tratamento de Resíduos R$ 674.955,88
Adm. Pública R$ 6.210.000,00
Comércio e Serviços R$ 105.143.706,80
Comércio R$ 90.330.718,80
Saúde R$ 8.200.400,00
Educação R$ 146.000,00
Outros Comércios e Serviços R$ 6.466.588,00
Total *R$ 375.115.952,44
*Inclui contratos em todos os Estados da área de atuação do BRDE emitidos pela AGPR (PR e MS). A contratação firmada de 01/01/17 a 30/06/17 pela AGPR foi de R$ 401 milhões. Os dados acima não incluem três contratos que tiveram suas datas posteriormente alteradas para julho em função de ajustes técnicos.

O BRDE está ampliando os investimentos em inovação. Pelo programa BRDE Inova, é possível financiar projetos inovadores nas áreas de tecnologia da informação, biotecnologia, agronegócio, nanotecnologia, novos produtos e desenvolvimento tecnológico.
São recursos liberados pelas linhas de crédito Inovacred, MPME Inovadora e o fundo de investimento Criatec 3. Conheça as linhas:
1. A FINEP Inovacred financia empresas de receita operacional de até R$ 90 milhões. O objetivo dessa linha é a aplicação em desenvolvimento e aprimoramento de produtos, serviços e processos. Também pode financiar inovação em marketing ou organizacional, para ampliar a competitividade das empresas. O valor financiado e o calculo dos encargos é diferente para Micro, Pequena e Média Empresa. A carência é de até 24 meses e o prazo total de 96 meses.
2. Empresas de todos os portes que investem em inovação podem participar do MPME Inovadora, que oferece condições, juros, tarifas e acompanhamento diferenciados. Essa modalidade de financiamento de longo prazo objetiva apoiar o desenvolvimento e aprimoramento de produtos, processos, serviços, marketing e inovação no ambiente produtivo ou social. Além de investimentos na modernização das instalações da empresa, e aquisição de softwares e serviços desenvolvidos no Brasil.
3. O CRIATEC 3 é um Fundo de Investimento em Participações (FIP) criado por iniciativa do BNDES, para investir em Micro e Pequenas Empresas inovadoras dos setores de tecnologia de informação e comunicações, agronegócio, nanotecnologia, biotecnologia e novos materiais. O BRDE é um dos principais cotistas do Fundo, com direito a voto no Comitê de Investimentos.
Interessados em financiar projetos inovadores podem acessar www.brde.com.br para outras informações ou entrar em contato com a Agência Paraná do BRDE: brdepr@brde.com.br e (41) 3219-8150. Para informações sobre o Criatec 3, acesse:
http://www.inseedinvestimentos.com.br/criatec3/.

Durante a 40ª Expointer, a Casa do BRDE foi ponto de encontro no evento de assinatura de contratos de financiamento do Banco com duas cooperativas gaúchas: a Empresa Cotripal Agropecuária Cooperativa e a Cooperativa Tritícola Sarandi Ltda. – Cotrisal. O ato ocorreu na tarde da quarta-feira (30) no Parque Estadual de Exposições de Esteio, com a presença do governador José Ivo Sartori; do diretor-presidente do BRDE, Odacir Klein; dos diretores de Planejamento, Luiz Corrêa Noronha; de Operações, João Luiz Regiani; e de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, Neuto de Conto. Também participaram a primeira-dama Maria Helena Sartori; o diretor do BNDES, Ricardo Ramos; o superintendente Marcelo Porteiro Cardoso; secretários de Estado, deputados estaduais e federais, além de representantes de entidades ligadas ao agronegócio.
Cotripal
A Cotripal, de Panambi, representada por seu presidente, Germano Döwich, investirá os recursos na Fábrica de Rações, contemplando aquisição de equipamentos nacionais, obras civis e giro associado, no valor de R$ 20.578.930,00 (linhas de crédito BNDES PRODECOOP e BNDES PCA). Esse empreendimento proporcionará redução de custo e aumento da eficiência das rações para aves e suínos, com consequente aumento nas vendas dessa linha. Os investimentos nas unidades de armazenagem irão melhorar e modernizar o processo de recebimento de grãos, bem como ampliar a capacidade estática de armazenagem em mais de 400 mil sacos de 60 kg, com acréscimo de 2.000 m2 de área edificada. Os investimentos serão realizados nas unidades de Arco Íris (Panambi), Linha Gramado (Panambi), Pejuçara, Bozano e Augusto Pestana.
Cotrisal
Na Cotrisal, de Sarandi, representada no ato de assinatura por seu vice-presidente, João Carlos Chini, os investimentos destinam-se à ampliação, adaptação, modernização e reforma de sete unidades de recebimento de grãos da cooperativa, contemplando aquisição de equipamentos nacionais, obras civis e giro associado, no valor total financiado de R$ 22.950.000,00 (linha de crédito BNDES PRONAF AGROINDÚSTRIA). Com a tendência de concentração na entrega de grãos nas unidades da cooperativa, são necessários equipamentos mais novos, maiores e de maior produtividade. Com esse investimento nas unidades de armazenagem, será possível ampliar e agilizar o fluxo de recebimento e expedição de grãos, bem como a capacidade de armazenagem estática. A expectativa é de obter aumento de 1.040.000 sacas de soja na capacidade de armazenagem, 4.500 m² na área construída, com geração de 10 novos postos de trabalho.
No evento de assinatura dos contratos, o BRDE prestou homenagem à Cotrisal e à Cotripal por seus 60 anos de atividades em prol do cooperativismo.

O documentário “Em Frente”, teve sua estreia no dia 3 de março no Cinema do CIC, em Florianópolis. Desde então, vem sendo exibido por todo Brasil. Cidades de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul já receberam sessões. No mês de junho, recebeu o prêmio de Melhor Fotografia na 1ª Mostra Sesc de Cinema. Atualmente circulando em outros canais, estará disponível em breve no Video Camp, portal que conecta o filme a pessoas interessadas em divulgar o tema por meio de exibições em suas cidades.
O filme, patrocinado pelo BRDE via da Lei Rouanet, apresenta a trajetória de quatro empreendedores brasileiros motivados a gerar impacto social por meio da inovação e faz refletir sobre o lado humano por trás da tecnologia.
“Em Frente” tem direção de Carol Gesser e Will Martins, apoio do MIS/SC e parcerias do Social Good Brasil e do Cinnema Produções.
Foto: TV Catarina/Estreia CIC

O BRDE publicou hoje (28/08/2017) as Demonstrações Financeiras referentes ao primeiro semestre de 2017, informando a contratação de R$ 1,27 bilhão em 3.043 novas operações de financiamento destinadas a grandes, micro, pequenos e médios empreendimentos de todos os setores da economia da Região Sul. Esse montante significa o fomento de R$ 3,37 bilhões em investimentos, com a geração/manutenção de 22,9 mil empregos.
“Sob a ótica do BRDE, os resultados do primeiro semestre deste ano são bons. O principal deste balanço, porém, são os reflexos econômicos e sociais da atuação do Banco na promoção do desenvolvimento, na geração de empregos, de renda e arrecadação de tributos”, destacou o diretor-presidente, Odacir Klein, na coletiva à imprensa. Em sua avaliação, “após um período de perplexidade, os empreendedores estrategicamente estão se descolando da questão política e buscando recursos para seus investimentos”. Para o BRDE, a saída da prolongada crise da economia depende desses empreendedores, e o papel do Banco é  ser fonte de financiamento e da necessária orientação técnica.
O BRDE firmou-se como o primeiro agente financeiro do BNDES na Região Sul com desembolsos, em operações indiretas de financiamento aos setores produtivos, que superaram em 84% os valores da segunda instituição colocada, no período. O Banco manteve 35.377 clientes ativos, com média de financiamento de R$ 389 mil, atuando em 1.083 (91%) dos municípios do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, entre empresas, cooperativas de produção e produtores rurais, empreendedores de projetos de todos os portes, geradores de renda e oportunidades de trabalho.
O Banco também atuou na reestruturação de dívidas dos empreendedores em operações que, no semestre, montaram a R$ 71 milhões. A orientação da equipe do BRDE aos clientes, na contratação de financiamentos, fez com que a inadimplência, considerando atrasos superiores a 90 dias no pagamento, ficasse no índice de 2,70% no período, abaixo dos 3,70% do Sistema Financeiro Nacional.
O lucro líquido do BRDE no semestre foi de R$ 63,8 milhões, com o impacto de R$ 17,4 milhões referentes ao Programa de Estímulo ao Desligamento Voluntário implementado em 2017.
Destaques do desempenho do BRDE no RS, SC e PR
INFRAESTRUTURA: subiu de 22% para 35% a participação nos valores de contratações totais dos financiamentos para o setor de infraestrutura, principalmente para geração de energia de fontes renováveis, como eólica, hídrica (PCHs) e biomassa (casca de arroz).
FSA: o BRDE renovou o contrato com a ANCINE, como agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA em todo o território nacional, por mais cinco anos. Nesse período, a previsão de repasses ao setor chega a R$ 5 bilhões.
A3P: Assinatura de Acordo de Cooperação com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Secretarias de Meio Ambiente do RS, SC e PR ampliou o comprometimento do Banco com a Agenda Ambiental do Setor Público – A3P.
Movimento Nós Podemos SC: Assinatura de Convênio com o Movimento Nós Podemos SC para divulgar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis da ONU. A Agência do BRDE em Santa Catarina tornou-se embaixadora do ODS 12, Consumo e Produção Sustentáveis.
Convênio EMBRAPII: visa a ampliar o apoio do BRDE à inovação tecnológica. Por meio dele, o BRDE vai oferecer crédito de longo prazo para empresas e empreendedores aptos a receber recursos subsidiados da EMBRAPII através de suas unidades e polos credenciados. O Convênio prevê ainda ações conjuntas de divulgação do Programa BRDE Inova e das linhas de financiamento disponíveis no âmbito do convênio.
REFROTA: no primeiro semestre de 2017, o BRDE aprovou a primeira operação da Linha REFROTA, com recursos do FGTS, para aquisição de ônibus intermunicipais no Paraná.
Inovação: R$ 43,1 milhões contratados em financiamentos pelas linhas MPME Inovadora (Micro e Pequena Empresa Inovadora), Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária) e Inovacred (Finep).
Cooperativas: R$ 294.848 em contratações para 111.792 mil famílias beneficiadas nos três estados – RS/SC/PR.
Agricultura Familiar: R$ 214 milhões em crédito.
BRDE Municípios: contratações de R$ 12.035 milhões (valor residual do programa) em benefício de 459.979 habitantes dos municípios. No 1º semestre de 2017 o Banco preparou documentação e estratégias para iniciar nova fase do BRDE Municípios, que contemplará municípios da Região Sul, seus órgãos e entidades. Serão priorizadas operações que não necessitem de Destaque do Patrimônio de Referência do Banco para apoiar projetos de investimentos em infraestrutura, desenvolvimento tecnológico ou de produção de bens, com recursos de programas como PMAT, FGTS e Programa Avançar Cidades. O BRDE preparou-se também para a prestação de serviços para contratação de crédito externo, serviços voltados ao incremento da participação privada nos negócios públicos e consultoria sob demanda.