BRDE

O escritor, palestrante e empreendedor Lucas Lima mostrou os impactos da velocidade de informações das redes sociais, Metaverso, Criptomoedas e como isso afeta nossa realidade

A sétima edição do BRDE Cenários, uma iniciativa do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, que traz temas ligados a economia, novos negócios, tendências de mercado, entre outros assuntos interconectados com o banco e a atualidade, transmitiu a live com o escritor, palestrante e empreendedor Lucas Lima, um dos fundadores da Profissas – Escola de Habilidades Humanas e Diversidade, na tarde dessa quarta-feira (25), no canal oficial do Youtube do BRDE.

Lima comentou sobre a aceleração de sete anos em dois, no período da pandemia e que essa etapa registra “o processo de transição da sociedade, onde cada um adota seu cenário perfeito e de eficiência, com novos dinheiros, formatos de trabalho, acesso à informação, dando a sensação de multitarefa e ao mesmo tempo de estar perdendo algo”.

Entre vários insigths compartilhados na transmissão, Lucas destacou como devemos usar filtros automatizados, humanos e mentais, para chegar a um resultado mais claro. “Nos dias de hoje, ter clareza é mais importante do que ter certeza”, numa alusão de que as lideranças hoje se apresentam mais vulneráveis do que heroicas. “Precisamos ser mais adaptáveis, mudando o curso da carreira, em vez do modelo mental de que nos acostumamos sempre guiados por mapas, que nos dão uma perspectiva estática de mundo. Hoje as carreiras não são mais lineares e sim plurais”, analisou.

Após uma experiência pessoal frustrada, Lucas Lima disse ter entendido “que o importante é dar o primeiro passo e que essa clareza de atitudes só acontece com movimento”.
Além de ser fundador da Profissas – Escola de Habilidades Humanas e Diversidade, foi sócio de empresas techs e de inovação, com pós-graduação em Negócios Digitais. A palestra completa de Lucas Lima está disponível para acesso.

O BRDE Cenários é transmitido todos os meses, numa iniciativa do BRDE em compartilhar conteúdos de relevância à sociedade, a fim de promover o desenvolvimento e crescimento de ideias inovadoras.

Investimento é de R$ 26 milhões e deve gerar 200 novos empregos diretos

Presente nas principais regiões do país, a Modular Transportes inaugura, nesta quinta-feira (26/5), sua nova unidade logística no município de Nova Santa Rita (RS). Com 16.920 metros quadrados de área construída junto ao Condomínio Logístico Açorianos, o empreendimento passará a funcionar também como sede administrativa da empresa e exigiu investimentos na ordem de R$ 26 milhões. Atuando em parceria, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e o Banrisul financiaram o valor total do projeto.

Serão gerados 200 empregos diretos. A nova unidade terá 12 mil metros quadrados destinados exclusivamente para armazenagem de produtos e contará e contará com 68 docas para carga e descarga dos mais de 330 caminhões que compõem a frota da empresa. Construído às margens da BR 386, o centro logístico das Modular tem uma localização estratégica, permitindo fácil acesso às principais rodovias do Rio Grande do Sul e demais rotas interligadas ao restante do país.

Nova unidade ocupa área com mais de 40 hectares
Fotos: Divulgação

Com a nova sede entrando em funcionamento, a Modular projeta ampliar de 205 mil toneladas para perto de 246 mil toneladas de carga transportada por ano. Funcionando no sistema de estocagem cross-docking, que prioriza o recebimento/embarque de produtos, a unidade permitirá um menor tempo médio de estoque de produtos e, consequentemente, economia na área de armazenagem. A Modular tem filiais e escritórios de negócios em cidades das região Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

O programa é resultado da parceria entre Governo do Estado e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial e a Fundação Parque Tecnológico de Itaipu

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) recebeu um carro elétrico (modelo Renault Zoe) do programa VEM PR, resultado da parceria estabelecida entre o Governo do Estado, por meio da Superintendência Geral de Inovação da Casa Civil – SGI/CC, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI e a Fundação Parque Tecnológico de Itaipu (FPTI) no desenvolvimento de soluções tecnológicas em mobilidade, na manhã dessa segunda-feira (23), no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões.

O presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski recebeu o veículo do secretário de Estado da Casa Civil do Governo do Paraná – João Carlos Ortega, como uma das medidas práticas adotadas no chamado comportamento verde do banco, com objetivo de compensar a emissão de gases do efeito estufa. Uma das bases para essa conduta é o resultado do Inventário de Emissão de GEE realizado pela Universidade Federal do Paraná, na agência de Curitiba, que aponta os ativos e passivos ambientais em 2021, e dessa forma, o BRDE seguir a trilha de ser tornar o primeiro banco verde do país. “Nossa cota e linhas de inovação já estabelecidas e a aplicação desses recursos, chegam a quase 33% . O propósito é ampliar esse alinhamento e oportunidades, através dos exemplos, a fim de termos mais linhas diferenciadas na neutralização do CO2, com preço diferenciado e se tornar um exemplo para sociedade”, analisou Bley.
“Precisamos ser modelo através de um novo comportamento e com isso estimular outras empresas ou órgãos do próprio Governo a ter uma postura semelhante”, concluiu. Só no primeiro trimestre desse ano, o BRDE firmou 22,8% de contratos enquadrados nas linhas de sustentabilidade e inovação, com meta de atingir os 30% até o fim do ano.

“Nossa missão é com a sustentabilidade, esse veículo executa um papel importante nesse tema. A parceria com o BRDE está de acordo com os principais objetivos do Projeto VEM PR, que reduzem o custo de operação e manutenção por veículo, taxa de utilização superior em relação aos tradicionais, diminuição da emissão de gases tóxicos, modelo de promoção do compartilhamento e ampliação do debate sobre políticas voltadas à mobilidade elétrica”, detalhou Ortega.

Investimentos – Foram investidos, pela ABDI e FPTI, R$ 2 milhões nesse projeto, sendo R$ 1,8 milhão na aquisição de dez carros que são importados, e aproximadamente R$ 200 mil no desenvolvimento da plataforma de gestão de compartilhamento. Os veículos estão cedidos para a frota do Governo do Estado para serem utilizados no sistema de compartilhamento entre servidores e estão equipados com um software desenvolvido pelo PTI no Living Lab., espaço criado pelas duas entidades em Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado.
O ato de entrega foi acompanhado pelos colaboradores do BRDE, com a participação do chefe de Gabinete da Casa Civil, Fhelipe Cavalheiro e o superintendente do BRDE, Paulo Starke Junior. Após o evento, a Coordenadora do Espaço Cultura BRDE, Rafaela Tasca realizou uma visita guiada aos convidados da Casa Civil.

Crédito fotos: Rodolfo Büher

Uma comitiva do Consulado do Uruguai foi recebida no Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) pelo vice-governador Darci Piana e o presidente do banco Wilson Bley Lipski, para estudo de novos negócios. O cônsul do Uruguai, Facundo Fernandez apresentou o perfil econômico do país, especialmente da província de Canelones (lá chama-se departamento), dividido em centro agrícola, cinturão industrial e faixa costeira com residências, turismo da “Costa de Oro”, além de suas características de infraestrutura logística, produção e vinhos e inovação tecnológica.

Desse primeiro encontro, foi sinalizada uma próxima rodada de negócios, dessa vez com a participação do G7 (formado pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Federação e Organização das Cooperativas do Paraná (Fecoopar), Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio-PR), Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná (Fetranspar), Associação Comercial do Paraná ACP) e Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap) e Sebrae-PR.

“Foi uma conversa boa e franca dos dois lados, entre quem produz e vende e busca investimentos. O Paraná já é o segundo estado que estabelece negócios com o Uruguai, com Canelones. Empresários de lá devem vir para o Brasil numa próxima reunião e nesse intercâmbio o BRDE vai auxiliar empresas paranaense em aportar recursos ao que for importado. O governador Carlos Massa Ratinho Júnior sempre nos posicionou para sermos ser o centro logístico da América Latina e estamos fazendo esse papel do Mercosul com novos negócios”, analisou o vice-governador.

Características semelhantes – Wilson Bley observou que Paraná e Uruguai têm características semelhantes de desenvolvimento, como a produção agroindustrial, dos produtos regionais e infraestrutura. “”Vamos compor esse intercâmbio de ideias e modelos, articulando seja com financiamentos, importação ou negócios, a possibilidade de geração e empregos, de alcançar empreendimentos de todos os portes e especialmente de construir um diálogo com base na sustentabilidade, um valor destacado nas ações do BRDE”, concluiu.

O diretor de Desenvolvimento Econômico de Canelones, Álvaro Soarez disse que “seria interessante buscar junto com o Paraná, desenvolver oportunidades como trabalhar e melhor a qualidade de vida de nossos povos”.

Também participaram da reunião o cônsul do Uruguai, o diretor de agência e investimentos do Departamento de Canelones Julio Filippini , o diretor de Mercado da Fomento Paraná, Vinícius José Rocha e o chefe de gabinete da diretoria do BRDE, Anderson José Amancio e o superintendente Paulo Starke Junior.

O diretor financeiro do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Eduardo Pinho Moreira, cumpriu agenda em Brasília nesta terça-feira, 17, na busca de ampliar as fontes de recursos para financiamentos na área do turismo no Sul. Acompanhado da diretora de operações do banco, Leany Lemos, e do presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, deputado federal Rodrigo Coelho, estiveram com o Ministro do Turismo, Carlos Alberto Gomes de Brito para tratar especialmente do Fungetur, uma das principais linhas de financiamento disponibilizadas pelo BRDE.

Durante o encontro, a comitiva ressaltou a importância do repasse de R$ 300 milhões para aplicar nos três Estados do Sul. De acordo com o diretor financeiro, de 2020 a 2022, a instituição repassou mais de R$ 458 milhões, sendo 1401 contratos que garantiram a sustentação do setor turístico no enfrentamento aos danos da economia causados pela pandemia de Covid-19.

“Desde 2017 o BRDE já utilizou quase R$ 600 milhões do Fungetur. Nós somos um dos principais repassadores destes recursos e agora queremos garantir este aporte para continuar desenvolvendo este setor que é tão importante para a economia do Sul. A conversa com o ministro foi muito produtiva. O deputado Rodrigo Coelho está conosco nesta pauta e vai acompanhar de perto o andamento da liberação”, explicou Moreira.

Papel do BRDE – Para o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski, o banco se consolida no seu papel de desenvolvimento no turismo da Região Sul e um dos principais financiadores do Brasil nesse setor. “Os três estados do Sul são polos turísticos diversificados, com litoral, gastronomia, serras, vinícolas, em escala regional, nacional e internacional”, ressaltou. “O BRDE trabalha de forma vocacionada para essas operações no Turismo, abastecendo a cadeia de geração de empregos, economia dos municípios e dos estados, estreitando as relações com pequenos, médios e grandes no desenvolvimento e crescimento da sociedade, contribuindo sobretudo, ao bem-estar das pessoas”, concluiu.

A Lei que autoriza e estabelece o repasse dos recursos do Fungetur para as instituições financeiras deverá ser votada no senado na próxima semana.

A cinoterapia ou TAA (Terapia Assistida por Animais) é uma prática terapêutica que consiste no uso de cães para o tratamento psicológico, físico e emocional de pacientes. Os cães que são considerados coterapeutas, podem auxiliar no tratamento de câncer, autismo, transtornos sociais e pessoas com deficiência na aprendizagem.

Estímulo nas funções motoras, desenvolvimento da fala, melhora na socialização e o aumento da confiança e autoestima são alguns exemplos de benefícios ocasionados pelo novo método terapêutico, que no estado de Santa Catarina já vem sendo aplicado em diversas cidades.

O projeto

A APAE de Pinhalzinho/SC aderiu a esta inciativa em 2013 e atualmente vem buscando através do FIA (Fundo para Infância e Adolescência) o apoio necessário para dar continuidade a ação e sobretudo aos resultados excepcionais obtidos pela instituição, que a oito anos vem mudando a vida de seus alunos.

“A APAE busca o apoio com o intuito de obter recursos financeiros para manter projetos que são fundamentais na vida de quem frequenta a instituição. Além de ter como objetivo, ampliar os atendimentos, bem como possibilitar a oportunidade de terapias diferenciadas e integradas para os alunos” afirma a Gestora de Projetos, Neuza Delizari Baldo.

A associação busca com o aporte financeiro advindo de empresas e organizações parceiras, tal como o BRDE, ampliar seu atendimento para outras regiões e, assim, contar com a participação de novos jovens. Para que essa ampliação seja possível, a instituição almeja expandir a carga horária do cinotécnico (profissional responsável por manejar e treinar cães) em mais de 14 horas, contribuindo assim, cada vez mais, para a reabilitação e evolução dos alunos.

O processo terapêutico tem produzido efeitos positivos na realidade escolar dos alunos, estimulando os aspectos físicos, afetivos e sociais. Os educandos aprimoram cada vez mais a sua autoconfiança, aprendendo a lidar com os desafios e com os seus medos. A terapia também aguçou o senso de responsabilidade e autonomia, o que favorece a identidade e a independência.

São esses resultados já alcançados, que encorajam a entidade a continuar apostando e investindo nessa nova abordagem. “Este projeto possibilitou agregar mais qualidade e diversidade ao trabalho já desenvolvido nesta escola, possibilitando uma experiência significativa no trabalho com os educandos. Portanto esse projeto no nosso CAESP é uma atividade carregada de possibilidades, de experiências e de significações.” Reflete Delizari.

Importância do Apoio

O projeto em específico recebeu pela primeira vez o apoio financeiro do banco neste ano, porém no ano de 2016 a APAE foi contemplada com recurso financeiro do banco para outros projetos.

De acordo com a gestora de projetos da instituição o apoio do BRDE para esta inciativa foi de extrema importância. “A instituição buscou essa empresa considerando a seriedade de seu trabalho, seguindo as diretrizes do edital aberto para o financiamento de projetos inovadores, algo que sempre é pensado dentro da APAE com o intuito de dar aos alunos atendimentos de qualidade e proporcionar ações diferenciadas e inovadoras.” Declara.

Leis de Incentivo Fiscal

Em 2021, o banco destinou R$ 4,6 milhões, por meio das leis de incentivo fiscal, igualmente distribuídos entre Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Em Santa Catarina, 37 projetos receberam apoio no valor de aproximadamente R$ 1,8 milhão. Para quem deseja cadastrar seu projeto para receber aporte por parte do BRDE, o cadastro inicia em junho e vai até outubro no endereço eletrônico: https://www.brde.com.br/incentivos-fiscais/

 

Programa de aceleração de startups do BRDE assina termo de cooperação com Hotmilk para edição desse ano que trata sobre ESG

O programa de aceleração de startups e inovação BRDE Labs, do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), inaugurou um novo espaço no parque tecnológico da aceleradora Hotmilk, dentro da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, na tarde dessa terça-feira (17). A sala BRDE Labs poderá ser utilizada pelos colaboradores do próprio banco, no atendimento a clientes e reuniões, empresas âncoras do programa e startups, durante o ano.

Para o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski, o novo espaço significa sobretudo, a conectividade com uma boa parceria. “O BRDE se consolida há três anos com parceiros de metodologia diferenciada. O banco vai atrás da necessidade e depois procurar as ideias, e o BRDE faz o papel de indutor desse processo, que busca valorizar a inovação”, comentou. “Essa parceria estabelecida, PUC-Hotmilk e BRDE, pressupõe uma construção conjunta, escuta ativa e muito diálogo, a base para um mundo de mais justiça e paz. Vamos retomar os objetivos do programa, que se igualam aos objetivos da PUC: equipes capacitadas , geração de iniciativas inovadoras voltadas para a sociedade, engajamento de soluções, gerações de conexões rápidas, co-criação de projeto com players de inovação, e possibilidades de investimento com startups”, descreveu o reitor da PUC, Irmão Rogério Renato. Fernando Luciano, diretor da Hotmilk disse que a nova sala do BRDE Labs é a transformação física do evento e “proporcionar um aculturamento de inovação para colaboradores, uma vez que o local têm 45 empresa e clientes do banco, maioria da área de tecnóloga, cumprir papel parceiros do programa podendo usufruir e conectar também ao modo ‘olho no olho’, gerando relacionamento e negócios”.

Equipes do BRDE e PUC-PR em inauguração do espaço BRDE Labs no parque tecnológico da aceleradora Hotmilk. Créditos: Rodolfo Büher

Sobre o programa – Também estarão disponíveis para uso as salas de reunião e auditório, com reserva, além de poder usar todo o espaço da Hotmilk, e não apenas o designado ao programa.

O BRDE Labs é um instrumento criado pelo BRDE para o desenvolvimento do ambiente de inovação na Região Sul. Criado em parceria com a aceleradora Hotmilk e apoiado pela Amcham Brasil, o programa é composto por projetos realizados em nível estadual, vinculados às necessidades dos ecossistemas locais e alinhados às diretrizes dos governos estaduais.

Na sua terceira edição, o BRDE Labs 2022 tem o tema ESG (Environmental Social and Corporate Governance), sigla para Ambiental Social e Governança, para desenvolver, com nove empresas âncoras. As edições de 2020 e 2021, que foram remotas por conta da pandemia, tiveram como temas o Agronegócio e o Setor Industrial, respectivamente. Nesse ano, a live de lançamento será feita no dia 13/06 (segunda-feira) pelo canal do Youtube do BRDE.

Também estiveram presentes no evento, o diretor administrativo do BRDE, Luiz Carlos Borges da Silveira, o superintendente Paulo Starke Junior, a gerente de Planejamento e Novos Negócios, Lisiane Maldaner de Limas, e equipe do BRDE, Paula Cristina Trivelatto, pró-reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação.

Alguns de nossos cases podem ser encontrados AQUI 

Ouça as entrevistas:

Diretor-Presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski:

Diretor-Geral da Hotmilk, Fernando Luciano:

 

Ao reunir-se com o próximo presidente da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), o diretor de Planejamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Otomar Vivian, reafirmou o compromisso da instituição em apoiar os projetos voltados ao desenvolvimento das cidades gaúchas. “Estreitar nossa parceria significa ajudar o desenvolvimento dos municípios e do Estado, com impacto na qualidade de vida das pessoas”, frisou o diretor no encontro que manteve, na tarde desta terça-feira (17/5), com o prefeito de Restinga Sêca, Paulinho Salermo.

Na oportunidade, Vivian destacou que o BRDE vem buscando ampliar as operações de financiamento com o setor público oferecendo, além de linhas de crédito, assistência técnica na elaboração de projetos, em especial nas páreas de iluminação pública, gestão de resíduos e obras de urbanização de ruas e avenidas. Através do programa “Município Forte é BRDE”, o banco já financiou mais de R$ 361 milhões nos últimos cinco anos, contemplando projetos em 80 prefeituras.

Posse do novo presidente será no próximo mês

Neste ano, o banco iniciou uma nova etapa na parceria já histórica que tem com os municípios, passando a atuar também na estruturação de projetos visando a concessão de ativos e parcerias público-privadas (PPPs). Através de um contrato de cooperação técnica com a prefeitura de Sapiranga, o BRDE fará a modelagem para licitação do projeto de iluminação pública da cidade localizada no Vale do Sinos.

Indicado para assumir o comando da Famurs no biênio 2022/2023, Salermo será empossado no cargo durante Congresso dos Municípios marcado para o dia 22 de junho. O evento acontecerá na cidade de origem do prefeito, na região central do Estado. Ele substituirá o atual presidente Eduardo Bonotto, prefeito de São Borja.

Entidade que representa agências de fomento e bancos de desenvolvimento recolhem propostas para melhoria do Sistema Nacional de Fomento.

O diretor-presidente da Fomento Paraná, Heraldo Neves, reuniu-se nesta segunda-feira (16) com a nova presidente da ABDE (Associação Brasileira de Desenvolvimento), Jeanette Lontra, que é também diretora-presidente do Badesul, a agência de fomento do Rio Grande do Sul, acompanhada do secretário-executivo da ABDE, José Luis Gordon.

A ABDE é a entidade que reúne agências de fomento, bancos de desenvolvimento e alguns bancos comerciais em todo o país. Os dirigentes vieram conhecer as instituições do Sistema Paranaense de Fomento e colher sugestões para uma pauta de questões de interesse do Sistema Nacional de Fomento (SNF) a serem encaminhadas ao Parlamento, ao governo federal, ao Banco Central, órgãos reguladores e outros organismos.

Jeanette disse que a Associação tem um desafio de construir parcerias e fortalecer o Sistema Nacional de Fomento e por isso iniciou uma série de visitas institucionais aos associados, para ouvi-los e tentar construir propostas.

“O Plano ABDE 2030 tem uma proposta para o desenvolvimento sustentável do país. E precisamos contar com a parceria dos nossos associados para implementar as ações do plano somando com as propostas deles também”, afirmou ela. “Temos ações voltadas para sustentabilidade, para economia, para área social e hoje estamos conversando sobre propostas do Paraná que possam ser agregadas ao Plano ABDE 2030, para que a gente possa buscar o fortalecimento das agências de fomento e bancos de desenvolvimento e todo o sistema, que tem importância muito grande para o desenvolvimento o país”.

Para o diretor-presidente da Fomento Paraná, Heraldo Neves, que ocupa também uma cadeira na diretoria da ABDE, foi uma agenda importante, por ser o início de uma caminhada que abrangerá todos os estados. “O objetivo de fortalecer o Sistema é para dar uma condição para que outras instituições financeiras, especialmente as pequenas agências de fomento, possam também ter acesso a recursos internacionais, como vem sendo ofertado por alguns bancos multilaterais, como forma de oportunizar recursos com melhores condições em benefício de seu público, que é o pequeno empresário”, afirma Neves.

O presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Wilson Bley Lipski, recebeu os dirigentes da ABDE à tarde juntamente com o diretor-administrativo Luiz Carlos Borges da Silveira. Lipski afirmou que a agenda itinerante da ABDE é um movimento importante para fortalecer o SNF e que há diversas discussões necessárias neste momento, inclusive a proposição de uma política tributária diferente para o sistema, principalmente para atender de forma diferenciada as agências de fomento e bancos de desenvolvimento do país.

Os dirigentes da ABDE também fizeram uma visita guiada no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões, com a coordenadora Rafaela Tasca.

Os diretores de Operações do Setor Privado, Renato Maçaneiro, de Operações do Setor Público, Wellington Dalmaz, e de Mercado, Vinícius Rocha, da Fomento Paraná, também participaram da reunião com os dirigentes da ABDE. O diretor-presidente ainda convidou a presidente da ABDE para participar do Encontro Estadual de Agentes de Crédito, que deve ser realizado em novembro.

Berço de um dos maiores cartões postais do Brasil, a Serra do Rio do Rastro, Lauro Muller está no destino de quem procura turismo rural e contato com a natureza. Com um grande potencial de crescimento no setor, a prefeitura tem desenvolvido ações para prospectar investidores e empreendedores no município, e realizou o I Seminário Turístico, que contou com uma palestra do diretor Financeiro do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Eduardo Pinho Moreira, para falar das linhas de crédito disponíveis para o setor.

“Está na missão do BRDE promover e liderar ações de fomento ao desenvolvimento econômico e social, e Lauro Muller tem um potencial turístico imenso, onde podemos atuar fortemente na disponibilização de recursos em linhas de crédito para grandes empreendimentos como, restaurantes, hotéis e entretenimento que vão gerar emprego e renda em toda a região”, explicou Moreira.

Eleita 12 vezes como “Melhor Estado Brasileiro para Viajar” pela revista Viagem e Turismo, Santa Catarina conta com uma ampla diversidade de atrativos e experiências que contemplam turistas tanto no inverno quanto no verão. “Nós temos as mais belas praias, turismo de aventura, parque temático, resorts, hotel-fazenda e a nossa Serra do Rio do Rastro. Então Lauro Muller conta com um potencial turístico a ser explorado muito grande e o BRDE pode ser parceiro nesta jornada”, comentou o vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito, Marcelo Haendchen Dutra.

Segundo uma pesquisa realizada em 2020 pela Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), 42,5% dos entrevistados destacam a natureza, ecoturismo e turismo de aventura como o principal motivo da viagem, seguido se 41% motivados pelas praias, um prato cheio para investir em Lauro Muller.

Durante o encontro, o diretor financeiro apresentou o programa do BRDE para o setor de turismo, que oferece linhas de crédito especialmente para empresas do setor. Os recursos podem ser utilizados para financiamento de obras, ampliação e modernização de empreendimentos, além de capital de giro associado e isolado, e aquisição de equipamentos.

Somente em Santa Catarina, entre 2020 e 2021, o BRDE contratou mais de R$ 210 milhões em financiamentos com recursos do Fungetur. Foram 1,2 mil empresas apoiadas, sendo 90% microempresas e empresas de pequeno porte, atendidas por parceiros conveniados (cooperativas de crédito). Em Lauro Muller, quatro empreendimentos (comércio/pousada) foram atendidos pela CRESOL.

“Queremos mais. Queremos focar no turismo em Lauro Müller e a nossa gestão vai se dedicar a isso. Vamos auxiliar nossos empreendedores no que for preciso para colocar nosso município na rota e para isso, contamos com parceiros como o BRDE”, destacou a prefeita de Lauro Muller, Saionara Bora.