BRDE

O Ministério do Turismo autorizou o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) a operar um recurso adicional de R$ 76 milhões através do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) para projetos no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
O Fungetur financia projetos de aquisição de equipamentos, modernização, ampliação ou reforma de empreendimentos turísticos privados, como hotéis, agências de viagens e parques temáticos. O BRDE já financiou pelo fundo cerca de R$ 24 milhões. Além disso, ainda há mais de R$ 80 milhões em operações destinadas ao turismo em fase de análise.
O Banco tem um programa destinado especialmente ao turismo, o BRDE Protur, que visa estimular a criação de novos produtos turísticos e o desenvolvimento do setor na Região Sul. Segundo o Mapa do Turismo Brasileiro, divulgado pelo Ministério do Turismo, o Sul possui 53 regiões turísticas divididas por 905 municípios.
O Ministério do Turismo disponibilizou ao Fungetur R$ 243 milhões, divididos entre cinco instituições financeiras, sendo que o BRDE ficou com o maior aporte. O banco, que é administrado pelos três estados do Sul, é o operador de quase 50% das operações do fundo.
Melhorias
O Fungetur foi criado para promover a melhoria da infraestrutura do setor, a partir do aprimoramento de serviços prestados a visitantes e da dinamização da vocação turística de todas as regiões do país.
Para capital fixo, o valor financiável é de até 80% do investimento total no projeto. O prazo de pagamento é de até 240 meses. Para máquinas e equipamentos, o prazo de pagamento é em até 60 meses e o nível de participação é de até 100% do valor total.

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), a Itaipu Binacional e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) vão trabalhar juntos para acelerar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) na área de atuação da hidrelétrica, na Região Oeste do Paraná. A ação será feita por meio do fomento e da divulgação de oportunidades de investimentos aderentes à Agenda 2030.
As instituições oficializaram a parceria nesta quarta-feira (19), no escritório de Itaipu em Curitiba, com a assinatura de um protocolo de intenções. Assinaram o protocolo o presidente do Banco, Orlando Pessuti, e o diretor-geral brasileiro da hidrelétrica, Marcos Stamm. Participaram os conselheiros do BRDE Valmor Weiss e Altevir Rocha de Andrade, o secretário do Codesul Antonio Carlos Bettega, e técnicos do Banco e de Itaipu.
A proposta é promover o desenvolvimento sustentável na região de abrangência de Itaipu, com foco na implementação da Agenda 2030. Hoje, Itaipu mantém convênios com 55 municípios do Oeste paranaense. A parceria prevê o financiamento por parte do BRDE da contrapartida exigida nos convênios firmados pelos municípios com a hidrelétrica. Também participará da ação conjunta a Fundação Parque Tecnológico Itaipu-Brasil.
“Na verdade, é mais uma parceria convergente de ações de governo entre Itaipu e BRDE. O BRDE disponibiliza recursos para aqueles municípios que precisam de contrapartida e não têm onde buscar. Isto está dentro do contexto da Agenda 2030, dos ODS”, afirmou Marcos Stamm. “Este protocolo de intenções vai gerar uma série de outros trabalhos e o objetivo é isso, inclusive vindo a somar também ações com o PNUD”, acrescentou.
“Essa parceria foi imaginada, sonhada e vem sendo lapidada desde que chegamos ao BRDE. Nós vimos que a parceria da Itaipu com os municípios aflorou de uma forma muito vigorosa e muitos deles têm dificuldade em obter as contrapartidas solicitadas pela Itaipu. É aí que nós entramos, financiando estas contrapartidas”, disse o presidente Pessuti, ao agradecer, em nome dos demais diretores do BRDE, o empenho de Itaipu na formalização da parceria.

BRDE e ANCINE tornam público a retificação nº 03 do Edital da Chamada Pública Comercialização em Cinema 2018 em virtude de alterações no Edital.
 
Acesse aqui a página desta Chamada.

BRDE e ANCINE tornam pública a ata de resultado final da Chamada Pública BRDE/FSA PRODAV 03/2017. Conforme estabelecido no item 7.2 do Edital da Chamada as proponentes deverão encaminhar a documentação de contratação (Anexo II do Edital) no prazo de 60 (sessenta) dias contados a partir da publicação do resultado no Diário Oficial da União, o que ocorreu nesta data.
Consulte aqui a página desta Chamada.
 
 

Em parceria com a Rede Pampa de Comunicação e com apoio do Ministério Público do Rio Grande do Sul, o BRDE promoveu, na segunda-feira (3/12), no auditório do Ministério Público, em Porto Alegre, o Fórum Fomento ao Desenvolvimento Sustentável no Sul do Brasil. O evento, que teve 500 inscritos, reuniu autoridades dos setores público, privado e financeiro para debater, em três painéis temáticos, os problemas, soluções e expectativas sobre o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Estado, com foco nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e na Agenda 2030 propostos pela ONU.
Representatividade
A mesa de autoridades, na abertura oficial do Fórum, foi composta pela secretária estadual de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori – no ato representando o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori; pelo procurador-geral de Justiça do Rio Grande do Sul, Fabiano Dallazen; o diretor de Planejamento e Financeiro do BRDE, Luiz Corrêa Noronha; o presidente da Rede Pampa de Comunicação, Alexandre Gadret; o deputado estadual Ernani Polo, representando a presidência da Assembleia Legislativa gaúcha; o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan; o conselheiro do Tribunal de Contas do RS, Cesar Miola, representando a presidência do TCERS; a secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do RS, Ana Pellini; o presidente do Sistema Farsul, Senar e Casa Rural, Gedeão Silveira Pereira; Gilberto Petry, presidente do Sistema Fiergs – Ciergs, SESI e SENAI; o presidente do Sistema Fecomércio– SESC, Senac e IEL, Luis Carlos Bohn; o superintendente Estadual do Banco do Brasil, Edson Bündchen; o vice-presidente do Banrisul, Irany de Oliveira Sant’Anna Júnior; o representante do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), Haroldo Machado Filho; o representante da Rede Brasil do Pacto Global da ONU, Carlo Pereira; a presidente do Sindirádio, Christina Gadret, e o vice-presidente da Rede Pampa e coordenador do Fórum, Paulo Sérgio Pinto.
Ações sociais
No painel do setor público, as secretárias Maria Helena Sartori, Ana Pellini, e o procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, apresentaram os avanços e desafios de suas áreas, respectivamente, social, ambiental e de justiça. A coordenação do painel coube a Haroldo Machado Filho, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), co-presidente da Força Tarefa no âmbito do Sistema da ONU no Brasil sobre os ODS.
A secretária Maria Helena destacou o valor da educação e da promoção da cultura da paz, em diversas ações e programas em desenvolvimento do Estado, que envolvem crianças e adolescentes. “Nossos cuidados começam com o Programa Primeira Infância Melhor – PIM, que está presente em 247 municípios, tendo beneficiado mais de 200 mil famílias e 250 mil crianças. Temos também o Criança Feliz, presente em 82 municípios do Estado, acompanhando mais de 5 mil e duzentas famílias e as Cipaves, presentes nas 2,5 mil escolas estaduais, com excelentes resultados como a redução, em 2018, de 60,3% nos índices de agressões físicas em relação a 2017″, informou, ressaltando a importância de avançar no campo das ações preventivas.
Para a secretária Ana Pellini, “emprego e renda são importantes em qualquer país do mundo, todos os problemas mais graves decorrem da pobreza”, enfatizando o ODS 8: trabalho digno e crescimento econômico. Ela defende a simplificação de processos burocráticos com o objetivo de dar agilidade à concessão de licenças ambientais sem, no entanto, descuidar do propósito central de proteção à vida no planeta.
Sobre o setor privado, debateram, com a coordenação do secretário executivo do Pacto Global da ONU, Carlo Pereira, o presidente do Sistema Fecomércio/RS, Luiz Carlos Bohn, o presidente do Sistema Fiergs, Gilberto Petry, e o presidente do Sistema Farsul, Gedeão Silveira Pereira. Para os dirigentes empresariais, a geração de novos postos de trabalho é o maior desafio.
No terceiro e último painel, sobre o setor financeiro, o diretor de Planejamento e Financeiro do BRDE, Luiz Corrêa Noronha, participou junto com o vice-presidente do Banrisul, Irany de Oliveira Sant’Anna, e com o superintendente estadual do Banco do Brasil, Edson Bündchen.
Oportunidade
Segundo Noronha, o Fórum veio ao encontro “da linha de trabalho do BRDE com foco realmente no desenvolvimento sustentável”. O diretor considerou que o Fórum foi uma excelente oportunidade para avaliar como está o Rio Grande do Sul frente à Agenda 2030, que hoje, em nível mundial, conta com o compromisso assumido por praticamente todas as nações alinhadas aos 17 ODS e às 169 metas para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos, dentro dos limites do planeta. “Cada um dos interlocutores falou um pouco sobre o que está acontecendo na sua área no Rio Grande do Sul, foi uma prestação de contas dos três setores”, disse.
Na visão do diretor do BRDE, o conteúdo da Agenda 2030 é inquestionável, tanto que foi aprovada por inúmeros países no âmbito das Nações Unidas. “Todos assumiram um compromisso internacional”. Noronha considera que o Rio Grande do Sul é hoje um dos estados mais focados na sustentabilidade e um dos exemplos disso é a transformação da matriz energética.

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) assinou nesta sexta-feira (7), em Curitiba, contratos de financiamento no valor de R$ 100 milhões com duas das maiores cooperativas de produção do Paraná, a Castrolanda, com sede em Castro, Região dos Campos Gerais, e a Copacol – Cooperativa Agroindustrial Consolata, de Cafelândia, no Oeste Paranaense. Os contratos foram assinados durante o Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, promovido pelo Sistema Ocepar. São R$ 50 milhões para cada cooperativa, com recursos Prodecoop – Programa de Desenvolvimento Cooperativo para a Agregação de Valor à Produção Agropecuária.
Os contratos foram assinados pelo presidente do BRDE, Orlando Pessuti, e os presidentes da Castrolanda, Frans Borg, e da Cooperativa Copacol, Valter Pitol. “A história do BRDE está fortemente ligada à história do cooperativismo paranaense. O Banco acompanhou o surgimento e a expansão de cooperativas que hoje são modelo e referência dentro e fora do país em organização e resultados”, afirmou Pessuti. O encontro de cooperativistas reuniu 1.500 pessoas no Teatro Positivo.
A Castrolanda investirá os recursos em dois grandes projetos: a implantação de uma fábrica de leite em pó integral, com capacidade de produção de 3 mil kg/hora, em Castro, e de uma nova UPL (Unidade de Produção de Leitões), com capacidade de alojamento de 6.500 matrizes e produção semanal de 3.750 leitões, no município de Piraí do Sul. A nova UPL será implantada em intercooperação com as cooperativas Capal e Frísia. “Nós estamos financiando projetos iniciados há dois anos. Colocamos o pé no freio, aguardando o que iria acontecer com nosso ambiente no Brasil, mas agora, neste plano safra 2018/19, achamos por bem captar esses recursos por meio do BRDE e Banco ABC”, informou o presidente da Castrolanda, Fras Borg.
A Copacol irá ampliar o abatedouro de aves localizado em Cafelândia, que passará a ter capacidade para processar 360 mil aves por dia. O presidente da cooperativa, Valter Pitol, destacou a parceria de longa data com o banco. “O BRDE sempre foi um agente repassador de recursos para investimento das cooperativas, o que é extremamente significativo pois tem proporcionado nosso desenvolvimento. E com esses recursos do contrato que assinamos hoje vamos melhorar a infraestrutura industrial e, com uma estrutura nova e moderna, dar condições de impulsionar as exportações para o mundo inteiro”, afirmou.
Pitol disse também que os investimentos vão também gerar novos empregos. “Hoje temos em torno de 4 mil funcionários naquela planta e há necessidade de aumentarmos a contratação de colaboradores para aumentar a produção, a riqueza e a oportunidade para o cooperado na produção de frangos”.
Contratações com cooperativas – Em 2018, o BRDE realizou a contratação de mais de R$ 400 milhões junto às cooperativas paranaenses e seus cooperados, sendo maior parte por convênios realizados com cooperativas de produção agropecuária e cooperativas de crédito.

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) está reforçando o apoio às prefeituras paranaenses. Nesta quinta-feira (6), em Foz do Iguaçu, o Banco assinou acordo de cooperação técnica com a Associação dos Municípios do Paraná (AMP), criando um canal de comunicação permanente com a entidade. O acordo foi assinado durante o Encontro Paranaense de Gestores Municipais, promovido pela AMP, com apoio do BRDE.
A proposta do acordo é ampliar a divulgação das linhas do BRDE nos municípios e auxiliar na elaboração de projetos que possam receber investimentos. Acompanharam a assinatura a governadora do Paraná, Cida Borghetti, e o governador eleito Carlos Massa Ratinho Júnior.
O BRDE assinou também durante o encontro de gestores protocolo de intenções com as prefeituras de Maringá, Londrina e Paranavaí, para financiamento de projetos voltados às áreas de segurança pública e cidades inteligentes. Os três projetos somam investimentos que superam R$ 100 milhões.
“Para o BRDE, a parceria é uma forma de aproximar ainda mais a instituição dos municípios, onde vivem as pessoas, e onde o banco pode alavancar investimentos que promovam o desenvolvimento econômico e social, gerando emprego, renda riquezas”, afirmou o presidente do BRDE, Orlando Pessuti.
Pessuti lembrou que o Banco vem ampliando sua atuação, principalmente a partir da capitalização feita pelos governos dos três estados, que alavancou investimentos da ordem de R$ 600 milhões na Região Sul, até chegar à criação do BRDE Municípios, para atendimento do setor público, que prevê, além de financiamento, assistência técnica.
“Vivemos um momento histórico no BRDE, quando o banco se coloca uma posição bastante afirmativa ao lado dos municípios”. Temos uma equipe altamente qualificada no BRDE, que deve ser demandada, inclusive para ajudar na elaboração de projetos locais e regionais”, acrescentou Pessuti.
“Temos o BRDE como um parceiro importante, pela sua estrutura e proximidade com os municípios. Essa parceria estreita o relacionamento dos municípios com o banco, que tem todas as condições de dar suporte aos gestores municipais para que possam fazer um trabalho melhor ainda”, afirmou o prefeito de Coronel Vivida e presidente da AMP, Frank Schiavini.
Cidades inteligentes e seguras – O BRDE também participará da implantação de projetos de segurança pública e outras ações na área de cidades inteligentes nos municípios de Londrina, Paranavaí e Maringá, que juntos somam investimentos de mais de R$ 100 milhões.
Assinaram os protocolos de intenções com o BRDE o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, o prefeito de Paranavaí, Carlos Henrique Gomes, e o secretário de Defesa Social de Londrina, Evaristo Kuceki, representando o prefeito Marcelo Belinati.
“É uma parceria muito importante para implantação do projeto Maringá Cidade Segura, que prevê numa primeira fase a instalação de mil câmeras de vídeo. Será um monitoramento diferenciado, com o que há de mais moderno em tecnologia na questão de segurança”, disse o prefeito Ulisses Maia.
“Precisamos sem dúvida da Guarda Municipal, da Polícia Militar, mas hoje bons resultados em segurança obtemos através de monitoramento. O projeto inclui também ações nas áreas de cidade inteligente e sustentável”, destacou o prefeito de Maringá.
Encontro – O Encontro Paranaense de Gestores Municipais reúne prefeitos, vice-prefeitos, secretários e gestores municipais, autoridades do Governo do Estado, técnicos do Tribunal de Contas do Paraná e parlamentares. O BRDE é um dos patrocinadores do encontro de gestores e participa do evento com estande e equipe técnica para atendimento de futuros clientes.
Sãos temas do encontro: ODS – O Pacto Global da ONU e o futuro dos municípios; governança municipal; improbidade administrativa; Parcerias Público-Privadas (PPPs); o novo financiamento público da educação; captação de recursos e prestação de contas – regras de sucesso; terceirizações na área de saúde e Agenda Municipalista do Paraná.

BRDE e ANCINE tornam pública a ata de resultado final da Chamada Pública PAR – Prêmio Adicional de Renda 2017/2018. As empresas contempladas deverão realizar, no prazo máximo de 60 (sessenta) dias, contados a partir desta data, o envio da documentação na forma e quantidade descrita no Anexo B – Documentos de Contratação.
 
Acesse aqui a página desta Chamada.

Exposição reforça o valor da arte nas comunidades

A exposição coletiva Cidades Invisíveis abriu na noite de ontem (5), no Espaço Cultural BRDE.

Cerca de 50 visitantes passaram pela galeria para conhecer as obras dos artistas Thiago Valdi, Samuel Schmidt, Cris Trindade, Driin, Danka Umbert, Dogz, Fabiana Ludwig, Rica de Lucca, Jhasua Rodrigues e Juliana Scheuer.

O evento contou com música ao vivo do baixista Tie Bass e do baterista Paulo Steil, e participação da equipe voluntária do projeto social Cidades Invisíveis, vinculado à mostra. A exposição tem como objetivo dar visibilidade ao projeto, responsável por articular ações e iniciativas de inserção social por meio da arte a pessoas que vivem nas periferias da Grande Florianópolis.

O Espaço Cultural exibe Cidades Invisíveis até o dia 21 de dezembro, com obras nas técnicas pintura a óleo, aquarela, escultura, fotografia e trabalhos artesanais.

A mostra tem como tema a filosofia Africana “Ubuntu” que sustenta a cooperação e solidariedade entre as pessoas como a única forma de transformar o mundo, fazendo refletir sobre a ressignificação da vida moderna, e da relação entre indivíduo e comunidade.

BRDE e ANCINE tornam público o lançamento do Edital da Chamada Pública BRDE/FSA Concurso Produção para Cinema 2018 – Coprodução Portugal-Brasil. O período de inscrições para a Chamada será de 06/12/2018 a 04/02/2019.
 
Acesse aqui a página desta Chamada.