BRDE

Imagens do dia a dia do Pequeno Príncipe de Curitiba, o maior hospital pediátrico do país, produzidas por fotógrafos profissionais e pacientes da instituição, podem ser conferidas no livro Observador, lançado na noite desta quinta-feira (25), no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões. O lançamento foi marcado pela abertura da exposição Observador, no mesmo espaço, com fotos dos autores do livro. A exposição ficará aberta até 10 de maio.
O livro Observador traz imagens dos fotógrafos Tetê Silva, Gustavo Gomes, Isabella Lanave, Ricardo Perini, produzidas a partir de uma imersão dos fotógrafos no Pequeno Príncipe, a fim de revelar as atividades diárias do hospital. Cada fotógrafo permaneceu e registrou as atividades da instituição por cerca de uma semana, fotografando as pessoas, as ações, o movimento, a espera, a cura e os colaboradores do hospital.
Completam a publicação fotos tiradas pelos próprios pacientes, a partir de oficinas promovidas pelos fotógrafos. Ao todo, foram 16 oficinas, ministradas por Ana Paula Lobo, dirigadas às crianças e adolescentes atendidos no hospital. As oficinas começaram em setembro de 2018, no Setor de Educação e Cultura do Pequeno Príncipe.
Nas oficinas, foram abordadas com os pacientes e seus familiares as mais diversas linguagens e técnicas fotográficas. As crianças e adolescentes em tratamento tiveram contato com o equipamento fotográfico, os diferentes usos da luz e sombra na composição de imagens, macrofotografia, retratos, fotografia de objetos e lightpainting.
Personagem – Cerca de 250 pessoas participaram do lançamento do livro no Palacete dos Leões. Uma das presenças de destaque foi a menina Juliana, 5 anos, que chamou a atenção de todos como autora da obra e modelo das fotografias. Ela ficou internada por 25 dias no Pequeno Príncipe e participou das oficinas de fotografia. Foi fotografada e fotografou outras crianças também atendidas no hospital.
SERVIÇO:
O livro Observador está disponível para venda no Hospital Pequeno Príncipe, na rua Desembargador Motta, 1070, pelo valor de R$ 20,00. A compra também pode ser feita pelo site da instituição: http://pequenoprincipe.org.br/hospital/. Contato: (41) 3310-1010.
Exposição Observador
Período de visitação: de 26 de abril a 10 de maio.
Horário: De segunda a sexta, das 12h30 às 18h30.
Entrada gratuita.
Local: Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões – Avenida João Gualberto, 570, Alto da Glória.
Contato: (41) 3219-8184

O BRDE financiará R$ 16 milhões à A.T.I Brasil – Artigos Técnicos Industriais para expansão e construção da nova sede da empresa em Curitiba. Os detalhes da operação foram tratados em reunião na AGPR, nesta semana, com a presença do presidente do Grupo ATI Itália, Andrea Morganti.
Também estavam presentes o diretor geral da ATI Brasil, Mario Petri, e o gerente administrativo da ATI Brasil, Clovis Truchinski. Pela AGPR, participaram a gerente de Operações Juliana Dallastra, o gerente adjunto de Operações Sergio Sato e os técnicos Diego Atherino e Jussara Dresch.
O projeto prevê a construção de um novo barracão, no bairro Campo de Santana, com 9 mil metros quadrados. O investimento total no projeto chega a R$ 19,9 milhões. Hoje, a empresa está localizada no bairro Fanny, em um terreno de 4,3 mil metros quadrados.
O projeto da nova sede é todo voltado à inovação. O prédio terá um sistema de armazenamento inteligente, com almoxarifados automáticos e armazéns automatizados, melhorando a gestão do estoque.
O mesmo sistema é utilizado em outras empresas do grupo na Itália. A sede atual será mantida apenas como ponto de venda. O estoque, depósito e centro de assistência serão realocados para o novo prédio.
A ATI é uma empresa italiana e está presente no Brasil há 18 anos, com filiais em oito estados. É especializada em transmissão de potência industrial e atua na distribuição de componentes mecânicos das principais marcas do mercado mundial para todo o país.

O diretor Administrativo Wilson Bley Lipski recebeu nesta terça-feira (16) o prefeito de Campinha Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, Bihl Elerian Zanetti, para tratar de dois projetos do município que poderão ser financiados pelo BRDE.
Um dos projetos prevê investimentos de R$ 4,7 milhões em obras de pavimentação, com recursos do programa BRDE Municípios. O segundo projeto deverá ser viabilizado pelo programa BRDE PCS – Produção e Consumo Sustentáveis, eixo “Eficiência Energética”.
O projeto de eficiência energética prevê a redução nos gastos com iluminação pública, com a aquisição de lâmpadas LED. O prefeito Bihl Zanetti disse que a substituição das lâmpadas pode começar pelas praças da cidade. “Além da economia, as praças terão um visual diferenciado”, comentou.
O diretor Wilson Lipski afirmou que o BRDE está pronto para atender os municípios paranaenses em várias de suas demandas. “O Banco, além dos financiamentos, também presta serviços às prefeituras, ajudando inclusive na elaboração de projetos”, acrescentou.
Participaram também da reunião com o prefeito o superintendente da Agência Paraná, Paulo Starke, e o gerente adjunto de Operações Sérgio Sato.
APA – Também nesta terça-feira, o diretor Administrativo recebeu o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APA), Luiz Fernando Garcia da Silva. No encontro foram discutidas futuras parcerias entre o BRDE e a APA.
Acompanharam a reunião o superintendente da Agência Paraná, Paulo Starke, a gerente de Operações Juliana Dallastra e o ex-ministro Luiz Carlos Borges da Silveira, que assumirá nos próximos dias o cargo de diretor representante do Estado do Paraná no BRDE.

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) assinou na sexta-feira (12), durante a programação da Expolondrina 2019, contratos de financiamentos e convênios com cooperativas de crédito e produção e empresas de Londrina e região, no valor de R$ 83 milhões.
A assinatura dos contratos aconteceu no Recinto Horácio Sabino Coimbra, no Parque de Exposições Governador Ney Braga, com a presença do governador Carlos Massa Ratinho Junior e do diretor Administrativo da Agência Parará do BRDE, Wilson Bley Lipski.
“O BRDE quer ser partícipe do processo de desenvolvimento do Paraná, daí a importância desses contratos e convênios assinados aqui”, afirmou o diretor Wilson Lipski. “O BRDE tem que, junto com a mão amiga do governo, ajudar os que produzem, os que geram emprego, a construir um Paraná melhor”.
O diretor lembrou a meta de investimentos em 2019 somente no Paraná, que é contratar R$ 1 bilhão em financiamentos. Destacou também a intenção de fortalecer ainda mais o relacionamento com as cooperativas paranaenses. “São nossas grandes parceiras e merecem todo nosso respeito”.
Dos recursos liberados, R$ 6,4 milhões serão investidos na construção de uma unidade de recebimento, financiamento e armazenagem de grãos da Integrada Cooperativa Agroindustrial em Itambaracá (PR), com capacidade de 12 mil toneladas.
Com a Cooperativa Integrada foram assinados também dois protocolos de intenções para futuros contratos, no valor de R$ 2 milhões. Já a empresa Rico Palhano Alimentos Ltda investirá R$ 550 mil na construção de sua nova sede em Ibiporã.
Os demais contratos foram assinados com produtores associados às cooperativas de crédito Sicredi, Cresol e Credialiança, em Londrina, Sertanópolis, Ortigueira, Sabáudia, Primeiro de Maio, Rolândia e Pitangueiras, para investimentos em aviários, energia fotovoltaica, estufas, plantadeiras e tratores.
Também foram assinados um contrato com a empresa Granjeiro Alimentos, de Rolândia, e convênios com as cooperativas Sicredi, Cresol e Credialiança para aumentar o limite de financiamento em operações de crédito rural a produtores cooperados/integrados.
Nos últimos cinco anos, o BRDE contratou em Londrina e Região o montante de R$ 156,8 milhões em financiamentos, destinados ao mais diversos setores da economia, incluindo a cadeia do agronegócio, inovação e energia.
Feira 2018 – Na Expolondrina 2018, o BRDE assinou contratos com produtores rurais e empresas de Londrina e Região no valor de R$ 43,5 milhões. Os recursos foram investidos em construção de unidades produtivas, aquisição de equipamentos, modernização, armazenagem e implantação de aviários.

A Feevale, em Novo Hamburgo, foi o ponto de encontro da equipe do BRDE com integrantes do Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio dos Sinos (Consinos), representantes de prefeituras, associações, universidades e empreendedores da região, com participação de técnicos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), na quarta-feira (10/04), para a realização da oficina de análise de projetos de desenvolvimento regional.
Este evento encerrou uma longa jornada, iniciada em 2018 pelo BRDE, com o apoio da então Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG) do Estado, hoje Secretaria de Governança e Gestão Estratégica, que percorreu todos os 28 Conselhos de Desenvolvimento Regional (Coredes) do Rio Grande Sul, analisando cerca de 2 mil projetos.
Participaram da abertura da oficina, com o vice-presidente, diretor de Planejamento e Financeiro do BRDE, Luiz Corrêa Noronha, o secretário de Governança e Gestão Estratégica do Estado, Cláudio Gastal; a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico de Novo Hamburgo, Paraskevi Bessa-Rodrigues; o reitor da Feevale, Cleber Prodanov; o presidente do Consinos, Gabriel Grabowski; e o representante do BID, Tulio Cravo. Maria Victória Fazio, do BID, e Teonas Baumhardt, que atuou como coordenador da ação com os Coredes desde o início do programa, também estiveram presentes, além de gerentes, técnicos e assessores do BRDE.
Apoio para a continuidade da ação
O secretário Claudio Gastal afirmou que o Governo do Estado buscará dar continuidade a este ciclo de interlocução com as comunidades gaúchas, por meio dos Coredes, tendo como objetivo retomar a discussão sobre desenvolvimento regional. Ele agradeceu a parceira do BRDE e disse: “O que é bom e bem feito deve ser continuado. Queremos aperfeiçoar e avançar no diálogo com as regiões”.
O representante do BID, Tulio Cravo, informou que o Banco está preparando um novo produto para oferecer o aporte de recursos internacionais, por meio do BRDE, a municípios com menos de 100 mil habitantes, onde há demandas importantes que não podem ser financiadas por fontes nacionais. Segundo ele, a experiência do BRDE com os Coredes ajuda o BID a pensar o desenvolvimento local no Sul do Brasil, conhecendo mais de perto as redes e estruturas existentes para elaborar e entregar novos projetos às comunidades.
Recursos e arranjos institucionais
De acordo com o vice-presidente do BRDE, Luiz Corrêa Noronha, a análise técnica do BRDE, com foco específico na captação de recursos financeiros, indicou que os 41 projetos apresentados pelo Consinos em seu Plano Estratégico de Desenvolvimento Regional, na realidade desdobram-se em 71 projetos, dos quais 23% são financiáveis pelo próprio BRDE.
Após apresentar o histórico da ação BRDE-Coredes e fazer considerações sobre o conceito de desenvolvimento regional, Noronha comentou, um a um, os projetos do Consinos, tratando de identificar as providências e os arranjos institucionais necessários para possibilitar a captação de recursos, inclusive daqueles que não podem ser financiados pelo BRDE.
Em paralelo, na segunda parte da oficina, a equipe técnica do BRDE realizou a rodada de diálogo com os representantes de prefeituras e empresários. Houve demandas de recursos para infraestrutura viária – construção de ponte, estradas vicinais, pavimentação – iluminação pública, saneamento, construção de centro cultural e um projeto para uso de biodigestor na atividade de produção rural, entre outros.
Sobre o Consinos
O Consinos é composto por 14 municípios do Vale do Sinos: Araricá, Campo Bom, Canoas, Dois Irmãos, Estância Velha, Esteio, Ivoti, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Portão, São Leopoldo, Sapiranga e Sapucaia do Sul. Dos quase 2.000 projetos analisados pelo BRDE, 41 foram propostos pelo Corede Consinos.

No dia 25 de abril, às 19h, o Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões recebe o lançamento do livro Observador, com imagens dos fotógrafos Tetê Silva, Gustavo Gomes, Isabella Lanave, Ricardo Perini e pacientes do Hospital Pequeno Príncipe.
O livro foi construído a partir de uma imersão dos fotógrafos no Hospital Pequeno Príncipe a fim de revelar o dia a dia do maior hospital pediátrico do país. A publicação é composta por imagens que nasceram das oficinas com os pacientes do hospital e dos fotógrafos convidados. Cada fotógrafo permaneceu e registrou as atividades da instituição por cerca de uma semana, fotografando as pessoas, as ações, o movimento, a espera, a cura e os colaboradores.
O projeto “Observador” realizou ainda 16 oficinas de fotografia, ministradas por Ana Paula Lobo, voltadas às crianças e aos adolescentes atendidos no hospital. As oficinas começaram no mês de setembro de 2018, no Setor de Educação e Cultura do Hospital Pequeno Príncipe, e, desde então, as mais diversas linguagens e técnicas fotográficas foram abordadas com pacientes da instituição e seus familiares.
As crianças e adolescentes tiveram contato com o equipamento fotográfico, os diferentes usos da luz e sombra na composição de imagens, macrofotografia, retratos, fotografia de objetos, lightpainting, sempre com uma grande liberdade de experimentação.
Por ocasião do lançamento da publicação também será realizada a exposição “Observador”, com fotos do livro e outras inéditas, e contemplando recursos de audiodescrição para cegos e pessoas de baixa visão. A exposição permanecerá até 10 de maio no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões. A entrada é gratuita e com visitação aberta de segunda a sexta, das 12h30 às 18h30.
O projeto Observador, viabilizado pela Lei Rouanet, tem patrocínio de: Politec, BTG Pactual, Dacar Química, Vaccinar, Grupo Veper, Ferragens Negrão, Comtrafo, Landis+Gyr, Candon, Indumak e Elejor.
Serviço
Lançamento do livro “Observador”
25 de abril de 2019 às 19h
Local: Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões
Av. João Gualberto, 570 – Alto da Glória
O lançamento contará com a presença dos autores.
Valor do livro: R$ 10,00 no dia do lançamento, R$20,00 após o lançamento.
*A renda adquirida com a venda dos livros será integralmente revertida ao Hospital Pequeno Príncipe.
Exposição “Observador”
Abertura: 25 de abril às 19h
Período de visitação: 26 de abril a 10 de maio
Horário: De segunda a sexta, das 12h30 às 18h30
Entrada franca.
Local: Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões
Av. João Gualberto, 570 – Alto da Glória
*Acessibilidade: a exposição contará com equipamentos para acesso da população cadeirante, bem como de deficientes visuais (10 aparelhos de audioguias).
Como chegar:
O Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões possui estacionamento próprio que estará disponível para os visitantes no lançamento da exposição. O local é atendido pela ciclofaixa da João Gualberto e pela Estação Tubo Maria Clara, que fica próxima ao local.
Mais informações:
Facebook do projeto
Instagram do projeto

BRDE, ANCINE e EBC tornam público a ata de retificação do resultado preliminar dos projetos classificados para a etapa de decisão de investimento da Chamada Pública BRDE/FSA TV’S Públicas 2018. Devido a um erro operacional, o resultado do Bloco temático 1C da Região Sul foi alterado. Os projetos desclassificados, conforme a ata, terão prazo de 10 dias para interporem recursos.
 
Consulte aqui a página desta Chamada.

O Sistema Fiep, em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Associação Brasileira dos Recursos Humanos (ABRH) e Fomento Paraná, promove uma série de eventos para debater a sustentabilidade nas empresas. Os encontros fazem parte da Bússola da Sustentabilidade.
A Bússola da Sustentabilidade mapeia as práticas sustentáveis nas empresas e transforma em fator competitivo para os negócios. A iniciativa consiste no levantamento de dados por meio de um questionário online, que analisa as áreas da indústria em oito dimensões empresariais.
Entre os benefícios para as empresas que participam da Bússola estão a redução de custos e riscos, satisfação contínua dos consumidores, posição de referência no mercado e fortalecimento de parcerias e produtos com valor agregado. É proporcionado aos gestores uma experiência completa, com infográficos, resumos e conteúdos relacionados ao tema.
“Temos o seguinte exemplo: se investirmos R$ 15 mil em trocas por lâmpada de led, teremos uma economia de R$ 30 mil ao ano. O projeto se paga em seis meses. É a prova de que a sustentabilidade também é vantajosa financeiramente”, disse Heiko Spitzeck, diretor do Núcleo de Sustentabilidade da Fundação Dom Cabral.
Estratégia – O coordenador de Projetos Inovadores do Observatório Sistema Fiep, Sidarta Ruthes, avalia que os eventos promovidos pela Bússola da Sustentabilidade propõem a apresentação e discussão do fator competitivo das práticas sustentáveis. “Os empresários vão conhecer ações estratégicas que podem ser feitas com base em princípios sustentáveis, em atenção aos novos interesses do consumidor e da sociedade”, afirma.
O prospector de negócios da Agência Paraná Sérgio Hekave participou dos eventos em São José dos Pinhais e Rio Negro, quando apresentou o programa BRDE PCS – Produção e Consumo Sustentáveis, reconhecido internacionalmente como um case de sucesso. Hoje, mais de 80% das operações do Banco estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
“O BRDE tem os ODS no centro de suas operações, como parte integrante do próprio negócio. O programa BRDE PCS já liberou mais de R$ 1,3 bilhão em financiamento desde sua criação, em 2015, e foi apresentado por duas vezes em eventos da ONU”, destaca a gerente de Planejamento da agência paranaense do Banco, Lisiane Astarita. “E a Bússola da Sustentabilidade é uma prática alinhada à atuação do BRDE como indutor do desenvolvimento sustentável”, acrescenta.
Pesquisa da Bússola da Sustentabilidade aponta que 45% das indústrias paranaenses estão atentas às questões relacionadas à gestão de resíduos. O estudo traçou o perfil sustentável das indústrias do Paraná, levantando dados por meio de um questionário online. A edição 2019 está disponível para respostas até o final de junho. O resultado da pesquisa está sendo discutidos, entre outros temas, nos eventos promovidos pelo Sistema Fiep e parceiros.
Pesquisa – A Bússola da Sustentabilidade consiste no levantamento de dados por meio de um questionário online, que mapeia as áreas da indústria em oito dimensões empresariais: planejamento e gestão de processos; gestão de pessoas; produção; cadeia de suprimentos e distribuição; consumidores; parcerias institucionais; meio ambiente e engajamento local.
A iniciativa também demonstra aos empresários dados concretos de que a sustentabilidade pode também ser vantajosa no sentido financeiro e tem o propósito de desmistificar as práticas de sustentabilidade nas empresas e tornar seu conceito alcançável. Ao final do levantamento, o gestor recebe gratuitamente o grau de maturidade de sustentabilidade da sua empresa, entre outras informações.
EVENTOS
Rio Negro
Data: 03/04
Horário: 8h às 10h
Local: Auditório Sesi – Severo de Almeida, 954
São Mateus do Sul
Data: 15/04
Horário: 18h30 às 20h30
Local: Auditório Senai – Maria Paulina Wolter, 2050
União da Vitória
Data: 16/04
Horário: 18h30 às 20h30
Local: Auditório Sesi – Marechal Deodoro da Fonseca, 70
Inscrições: elisa.moutinho@sistemafiep.org.br / (41) 98865-6719.
Para outras informações: acesse www.brde.com.br ou www.bussoladasustentabilidade.org.br/. Se preferir, entre em contato com a Agência Paraná do BRDE pelo telefone (41) 3219-8150 ou por e-mail: brdepr@brde.com.br.

A mostra Impressões em Tempo, de parceria entre as artistas Nara Guichon e Roberta Kremer abriu na noite de ontem (03), no Espaço Cultural BRDE.
Os convidados prestigiaram as obras que apresentam uma reflexão sobre nossa relação com a natureza. As telas de Roberta são produzidas com plantas do próprio jardim e tintas caseiras – água do cozimento de alimentos, por exemplo –  criando formas abstratas e orgânicas.
As esculturas de Nara são produzidas com redes de pesca que geralmente acabam sendo esquecidas nos oceanos, prejudicando a vida marinha. A artista recolhe esse material em galpões de pesca, e as diferentes cores aparecem por conta da ação do tempo ou da pintura ecológica feita pela artista.
Os projetos das artistas conversam em torno da valorização dos nossos recursos naturais, além de propor uma reconexão harmoniosa com a natureza. O uso de materiais que seriam descartados, como as redes e as cascas de alimentos, apresentam obras de arte conscientes e acessíveis.
‘Impressões em Tempo’ fica no Espaço Cultural BRDE até o dia 30 de abril das 19h às 22h. A visitação é gratuita, não deixe de conferir.

Na manhã desta quarta-feira (03), empresários da região meio-oeste reuniram-se no Auditório da Associação Comercial e Industrial do Oeste Catarinense (ACIOC) para conhecerem as fontes de financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). O evento foi promovido pelo IEL/SC em parceria com a ACIOC, Polo de Inovação Vale do Rio do Peixe (Inovale) e Unoesc.
Na oportunidade, Paulo César Antoniollo, gerente regional do BRDE apresentou as soluções de crédito de longo prazo do Banco. De acordo com Paulo, eventos como este oportunizam conhecimento e geram oportunidades para os empresários interessados em ampliar o seu negócio como foco na inovação e tecnologia.
Nos próximos meses, outras atividades relacionadas ao habitat de inovação e tecnologia em nossa região deverão ser realizadas em parceria entre as entidades promotoras deste painel relacionado a fontes de financiamento.

Fonte: IEL