BRDE

A Agência Paraná do BRDE assinou, no último dia 11 de novembro, dois contratos de financiamento para projetos de inovação com as empresas Villa IT – Tecnologia da Informação, no valor de R$ 430 mil, e Allinsert Eletrônica Eirelli ME, no valor de R$ 763,7 mil.

A Villa IT atua no desenvolvimento de softwares de gestão para corretoras de seguro desde 1992. A empresa está desenvolvendo um sistema de gestão online (SocialCor), em conjunto com uma plataforma colaborativa (MeuSeguroNovo). O SocialCor, atuando em conjunto com o MeuSeguroNovo, fornecerá ao corretor de seguros uma ferramenta de captação de clientes e divulgação de serviços.

O diretor da Villa IT, Marcos Villa, destaca a importância do apoio do BRDE para que a empresa continue inovando. “O norte de nossa empresa é a inovação, então sempre buscamos desenvolver ferramentas e soluções que busquem a inovação”, diz. “Na área em que atuamos, os mais rápidos se destacam. Esta parceria com o BRDE vai acelerar muito este projeto, fazendo com que a empresa saia na frente no mercado”.

A Allinsert atua há dez anos na montagem de placas e produtos eletrônicos (prototipagem e escala industrial), além de consultoria e suporte de desenvolvimento de novos produtos e layout de Placas de Circuitos Integrados (PCIs). Atualmente, funciona em dois galpões industriais alugados, de 890 metros quadrados de área, e conta com três linhas de montagem. A empresa alugou mais três galpões, com uma área estimada de 3.334 metros quadrados, para transferir as atuais linhas de montagem e implantar uma quarta linha, o que demandará a compra de novos equipamentos.

“Neste momento difícil que o País passa, precisamos dar mais condições para que a empresa cresça”, afirma o gerente da All Insert, Jones Cattani. “Nós, empresários, queremos gerar empregos, trazer desenvolvimento e fazer com que a situação melhore. Para crescer em um período difícil, precisamos de fomento e um auxílio como este. Não tem como crescer sem instrumentos que viabilizem o crédito”, avalia.

A Cooperativa Regional Agropecuária de Campos Novos – Copercampos – concluiu a sinalização de placa de obra em dois novos investimentos com financiamento do BRDE em Santa Catarina. Em Correia Pinto, na Região da Serra, a placa indica a unidade de armazenagem de grãos (soja, milho, trigo) com capacidade para 256.000 sacas. O investimento total R$ 6.168.369,00, 100% financiado, atende às obras civis, instalações, montagens e equipamentos nacionais.
Já no Alto Vale do Rio do Peixe, em Lebon Régis, foi sinalizada (foto) a ampliação da Unidade de Recebimento, Beneficiamento e Armazenagem de Grãos (soja, milho, trigo) da Copercampos que elevou a sua capacidade de 170.000 para 265.000 sacas. O investimento total foi de R$ 1.452.677,00, 100% financiado.
Durante a cerimônia de premiação das 35 melhores empresas na gestão de pessoas realizada na segunda-feira (26/10), em São Paulo, a Copercamos foi premiada pela quarta vez consecutiva com o primeiro lugar no Prêmio Valor Carreira. É a distinção da cooperativa como a melhor empresa do país na Gestão de Pessoas – categoria 501 a 1.000 funcionários – de acordo com a avaliação realizada pelo Jornal Valor Econômico em parceria com a consultoria Aon Hewitt. Participaram do evento de premiação o Diretor Vice-presidente, Cláudio Hartmann, e o Gerente Administrativo, Ademir Carlesso.
Hartmann disse que o prêmio Valor Carreira reconhece o trabalho, o aperfeiçoamento e a dedicação de todos funcionários. “A Copercampos está em constante busca pela qualificação e aprimoramento, sabemos que essa é a chave do sucesso, e para obter bons resultados é necessário uma equipe treinada e motivada, que trabalhe de forma segura, e este é o compromisso da Copercampos, oferecer oportunidades para que nossos funcionários cresçam profissionalmente, se aperfeiçoem e consigam realizar de forma eficaz suas atividades dentro da empresa”, destaca o Diretor Vice-presidente da Copercampos.
(Com informações da Copercampos)

Com investimento de R$ 100 milhões, dos quais R$ 70 milhões financiados pelo BRDE, a Integrada Cooperativa Agroindustrial inaugurou hoje sua Unidade Industrial de Milho, na cidade de Andirá, no Norte do Paraná. A nova indústria da Integrada é uma das mais modernas do País em transformação do milho e atende ao planejamento da cooperativa de ampliar sua capacidade de industrialização, para cada vez mais agregar valor à produção dos cooperados e diversificar receitas.
O presidente da cooperativa, Jorge Hashimoto, disse nesta quarta-feira (28), durante inauguração que, sem o apoio do BRDE seria impossível implantar o novo empreendimento. “Este é o maior investimento da história da cooperativa, é um marco na história da Integrada”, afirmou Hashimoto.
A indústria atual é arrendada e tem capacidade de 165 mil toneladas/ano de derivados de milho. Com a nova unidade, a capacidade passará para 360 mil toneladas por ano. A indústria conta com capacidade estrutural para produzir 400 mil toneladas anuais. A produção é destinada, principalmente, para a indústria de alimentos e de bebidas, como fábricas de salgadinhos, cereais matinais, bolachas, panificação, massas, gorduras vegetais, cervejas e rações. São 24 produtos, entre os quais farinhas especiais, óleo de milho, snacks e flakes. O milho processado ainda é usado na indústria de papel e na mineração.
Construído em uma área de 340 mil metros quadrados, o complexo industrial conta com cinco silos de concreto e três prédios onde funcionam os setores de moagem de milho, produção de amido, armazenamento e expedição. O mais alto deles, onde funcionará o setor de moagem, tem 45 metros de altura, o equivalente a um edifício residencial de 15 andares.
“A matéria prima vai passar por silos herméticos de concreto, que serão totalmente vedados. Não vai haver nenhum contato manual com os produtos e todos os ambientes serão isolados para evitar qualquer tipo de contaminação”, explicou o gerente da Qualidade e Produção da Integrada, Glauco Tironi Garcia.
Na nova planta, foram construídos ainda dois laboratórios para atestar a qualidade e a segurança alimentar em todos os níveis de produção. Esses laboratórios farão todas as análises necessárias para garantir a máxima qualidade dos produtos.
A cooperativa – Criada em 1995 a Integrada Cooperativa Agroindustrial atua no Oeste e Norte do Paraná e no Sul de São Paulo. Com sede em Londrina, possui 58 unidades de negócio. É pioneira na verticalização da cadeia do milho no Estado. A nova indústria utiliza o milho dos cooperados e também compra no mercado. Para produzir 300 mil toneladas por ano, a nova indústria necessita de um volume de milho dez vezes maior do que a produção de Andirá.
Com previsão de faturar mais de R$ 2 bilhões em 2015, a Integrada, tem 8,5 mil cooperados e forte atuação na área de soja, milho, trigo, café e laranja. Há dois anos, inaugurou uma unidade de suco de laranja em Uraí voltada 100% para exportação. Também possui uma unidade de fios de algodão em Assaí e uma indústria de rações para grandes animais e pets em Londrina.
Inauguração – O governador Beto Richa participou da inauguração. “Fico feliz em ver os grandes investimentos das cooperativas paranaenses. De janeiro a setembro deste ano, 36% do total de exportações das cooperativas brasileiras saíram do Paraná, o que mostra a pujança do Estado e o sistema cooperativo organizado, forte e que tem ajudado o Estado”, afirmou o governador. “Temos uma relação muito estreita com todas as entidades que representam os interesses dos produtores rurais, do agronegócio. Temos com as cooperativas essa relação muito forte”, acrescentou Richa. “Nos primeiros quatro anos de gestão, apoiamos 70 projetos de expansão e modernização de cooperativas, com cerca de R$ 1,6 bilhão aportado pelo BRDE”.

Banco cresce 1 posição entre as 100 maiores do RS e alcança 15º lugar
O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) subiu da 45ª para a 39ª posição no Ranking Grandes Líderes – 500 Maiores do Sul elaborado pela Revista Amanhã. Houve ascensão também na lista das 100 maiores do Rio Grande do Sul, onde o BRDE subiu da 16ª posição em 2013 para a 15ª em 2014. O ranking é realizado pelo periódico há 25 anos, em parceria com a PwC e tem como critério de avaliação o Valor Ponderado de Grandeza (VPG), resultado da soma do Patrimônio Líquido (peso: 50%), Receita Líquida (40%) e Resultado Líquido (10%). O VPG alcançado pelo BRDE foi de 1.469,35. Em 2014, o Patrimônio Líquido do banco foi de R$ 2.068,07 milhões, a Receita Líquida foi de R$ 1.035,31 milhões e o Resultado Líquido (10%) R$ 211,90 milhões.
Para o presidente do BRDE, Neuto Fausto De Conto, a elevação no ranking é reflexo de dois principais fatores: a conclusão do aporte de R$ 600 milhões pelos três estados controladores em 2014 e também da eficiente gestão do BRDE e de sua carteira de crédito. “Temos melhorado nossos números financeiros e operacionais. Isso é um reflexo das melhores práticas de gestão, da diversificação de serviços e da qualidade do atendimento prestado aos nossos clientes”, afirma.
A edição deste ano foi divulgada no dia 15 de outubro em Curitiba, na sede regional da PricewaterhouseCoopers (PwC), parceira da revista na elaboração do ranking. Juntas, as 500 empresas elencadas movimentaram mais de R$ 475 bilhões. O anuário “Grandes & Líderes – 500 Maiores do Sul” mostra quem são as 100 maiores empresas de cada um dos três estados do Sul e aponta anualmente as mudanças no cenário corporativo da região. Além disso, apresenta uma lista das 500 emergentes, em que a gaúcha Termolar aparece no topo.
A relação completa das companhias pode ser conferida na Revista Amanhã.

É o primeiro contrato de financiamento do banco ao setor privado com recursos do FGTS, por meio do programa Saneamento para Todos

O BRDE no Paraná assinou nesta quarta-feira (23), em Curitiba, o primeiro contrato de financiamento para o setor privado com recursos do FGTS, por meio do programa Saneamento para Todos, do governo federal, no valor de R$ 58,8 milhões.
O banco participará do financiamento das obras de ampliação da rede de esgoto nos municípios de Matinhos e Pontal do Paraná, no Litoral do Estado, em parceria com a Caixa Econômica Federal, cujo repasse será de R$ 176,4 milhões.
O contrato foi assinado no Palácio Iguaçu, com a presença do governador Beto Richa, do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, dos diretores do BRDE Orlando Pessuti e Wilson Quinteiro, da vice-governadora Cida Borghetti e do secretário nacional de Saneamento Ambiental, Paulo Ferreira.
“Com esse grande investimento, os índices de coleta e tratamento de esgoto na região serão superiores à média nacional e próximos aos de países de primeiro mundo”, disse o governador Beto Richa, agradecendo os parceiros na execução do projeto.
“Agradeço a sensibilidade do BRDE ao entender a importância desse projeto para o desenvolvimento do nosso litoral”, acrescentou o governador. “Nosso compromisso em mudar a realidade do litoral paranaense é permanente”.
O ministro Gilberto Kassab disse que as parcerias do Paraná com o governo federal têm resultados bastante expressivos em diversas áreas, principalmente em infraestrutura. “Em saneamento, o Paraná tem um patamar muito próximo do Primeiro Mundo. Investir em saneamento é investir em saúde e qualidade de vida”, destacou.
“Esse projeto é de uma importância gigantesca. É só analisarmos os valores, as dimensões das obras e o alcance delas”, disse o diretor de Operações do BRDE, Wilson Quinteiro. “Em Matinhos, a coleta e tratamento do esgoto chegarão a 85% da população. Em Pontal do Paraná, a 75%”.
“Para o BRDE é um orgulho participar de um projeto de tamanha relevância”, afirmou o diretor Administrativo do banco, Orlando Pessuti. “Especialmente por tratar-se do primeiro financiamento do BRDE ao setor privado com recursos do FGTS. Esperamos que seja o início de novas parcerias dentro dessa modalidade”.
Estavam presentes também os superintendentes regionais da CAIXA Fábio Carnelós e Jorge Kalache, o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, os prefeitos de Matinhos, Eduardo Dalmora, e de Pontal do Paraná, Edagar Rossi, secretários estaduais, parlamentares, o superintendente do BRDE no Paraná, Paulo Cesar Starke Junior, gerentes e técnicos do banco.
O presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, agradeceu a parceria com o BRDE no financiamento do projeto. “Para chegarmos aqui hoje, foi fundamental o empenho do BRDE”. Disse também que a obra em Matinhos e Pontal do Paraná vai gerar mais de 7 mil empregos.
PREFEITOS – O prefeito de Matinhos, Eduardo Dalmora, destacou os benefícios do investimento para a população. “É uma obra que trará mais segurança e saúde aos moradores de Matinhos e turistas que nos visitam, garantindo também uma melhor balneabilidade do mar. Teremos praias totalmente limpas e despoluídas”, disse ele.
O reflexo na área da saúde foi ressaltado também pelo prefeito de Pontal do Paraná, Edgar Rossi. “Sabemos que os lençóis freáticos do Litoral são muito sensíveis, o que aumenta a necessidade do tratamento adequado do esgoto. Essa é uma obra muito esperada pela população”, afirmou Rossi.
O PROJETO
O valor total do projeto, a ser executado pela empresa Saneamento Litoral Paraná, é de R$ 252 milhões. Será o maior investimento em saneamento da história na região. Serão beneficiados mais de 100 mil moradores dos dois municípios, além de veranistas.
As obras começam em janeiro de 2016 e serão concluídas em 2019. Com as obras, o índice de atendimento com coleta e tratamento de esgoto em Matinhos passará dos atuais 52,02% para 85% da população urbana. Em Pontal do Paraná, de 25,95% para 75%.
AS OBRAS
Serão construídas 29 estações elevatórias de esgoto (EEEs), sendo 14 em Matinhos, entre os balneários de Caiobá e Monções. No município de Pontal do Paraná serão 15 unidades, entre os balneários de Beltrami e Pontal do Sul.
Em Matinhos, serão implantados 274 quilômetros de redes coletoras (14,5 quilômetros de remanejamento), 13.584 ligações de esgoto (979 remanejadas) e 14 elevatórias de esgoto.
Em Pontal do Paraná, serão 255 quilômetros de redes coletoras, 12.395 ligações e 15 elevatórias de esgotos. Todo o esgoto coletado será transportado às Estações de Tratamento de Esgoto operadas pela Sanepar.

Foram entregues presentes a 45 crianças, filhos e filhas de funcionários terceirizados e de moradores da Vila das Torres

A Colmeia Deborah encerrou mais um ano com uma série de ações para tornar mais feliz o Natal 2015 de dezenas de famílias de funcionários terceirizados da Agência Paraná e de moradores de comunidades carentes, com a doação de brinquedos, roupas e cestas. As doações foram arrecadadas pelos colaboradores da agência.
Foram doados presentes de Natal a 45 crianças, filhos e filhas dos funcionários terceirizados e de assistidos pela Associação de Moradores da Vila das Torres. A Colmeia também doou cerca de 400 peças de vestuário aos funcionários terceirizados e moradores da Vila das Torres.
Foi feita também a entrega de cestas de Natal a todos os colaboradores terceirizados, contendo 30 itens cada uma. Houve ainda a doação de 67 brinquedos usados, mas em ótimo estado, para distribuição em comunidade carente pela Turma do Jipe.
A Colmeia agradece a participação dos colaboradores na campanha de arrecadação de doações e deseja a todos os funcionários da Agência Paraná e seus familiares um iluminado e abençoado Natal.