BRDE

Elenice Berbigier, Elaine Veiga e Zulma Borges reuniram mais de 40 obras para a exposição “Natureza e Contemplação” que abriu na última segunda-feira (1) e atraiu cerca de 60 visitantes ao Espaço Cultural BRDE – Governador Celso Ramos.
Lembranças, experiências e sentimentos de nostalgia integram as esculturas em cerâmica de Elaine Veiga, formada em Artes Plásticas, Pintura e Gravura pela UFSC. Para a produção das esculturas inspirou-se nas estátuas de anjos que foram sua companhia no cemitério onde visitava o falecido pai, aos 5 anos de idade. “A ausência de meu pai era compensada pela presença dos anjos, era um consolo, apaziguava o coração e eu me tranquilizava” conta.
Retomando a temática da natureza, Zulma Borges, formada em Letras pela UFRGS, Artes Plásticas pela UDESC e Filosofia pela UFSC, retrata paisagens fascinantes por meio de pequenas, grandes e mini aquarelas em livretos. Transferiu para as telas o anoitecer na praia da Armação, a Costa da Lagoa entre outros ambientes da Ilha de Florianópolis e outros estados. “Gosto de pintar paisagens e sinto-me feliz quando em contato com a natureza. Paisagem para mim tem o sentido de vivência, de contato com o mundo. A natureza é um dos aspectos dessa paisagem no sentido de percurso de vida, do relacionamento afetivo com o ambiente em que vivemos e no qual estamos inseridos, numa atitude de contemplação que envolve cuidado, preservação, respeito.”
Elenice Berbigier traz em suas gravuras as folhagens do outono, além de nanquins e aquarelas de pedras, paisagens da ilha e pontos turísticos. Consegue transmitir em seus trabalhos um aspecto orvalhado e atmosfera de magia. A artista formada em Desenho e plástica pela Universidade de Passo Fundo/RS e especialista em Ensino de Artes Visuais pela UDESC, se mostrou bastante satisfeita em expor no BRDE “O Espaço Cultural BRDE é muito agradável e lindo, um cenário perfeito para mostrar arte.”
A exposição fica aberta ao público até o dia 30 de agosto das 9h às 19h de segunda a sexta, e a visitação é gratuita.

O Espaço Cultural BRDE – Governador Celso Ramos abriu na noite de ontem (05/07) a exposição “Pedra Lascada” do artista Marco Rocha. As pessoas que visitaram o Espaço tiveram a chance de conhecer as formas abstratas produzidas pelo escultor de 2015 até hoje.

As primeiras ferramentas de pedra criadas pelo homem foram meio de inspiração para Marco. Além das sete esculturas em mármore branco paraná, mármore espírito santo e granito rosa, Marco exibiu uma grande escultura de metal, representando a mudança da Idade da Pedra Lascada e da Pedra Polida para a Idade dos Metais.

O artista também trouxe ao espaço um pedaço de basalto esculpido em forma de ferramenta, a peça remete aos instrumentos da Idade da Pedra, hoje obsoletos.

Marco Rocha acredita que como artista, deve deixar bonito aos olhos o desconhecido, e destaca sua grande satisfação em esculpir formas “É através da forma que eu busco ultrapassar os jardins da razão, cada forma que crio é como uma nova poesia“.

Cada pedra ao ser esculpida revela alguma surpresa. Texturas e pontos de luz que refletem ou trazem consigo.

A exposição fica aberta ao público até o dia 28 de julho das 9h às 19h de segunda a sexta, no térreo da Agência do BRDE de Santa Catarina, no Centro de Florianópolis e a visitação é gratuita.

A abertura da exposição Movimento Iminente atraiu cerca de 90 visitantes ao Espaço Cultural BRDE na noite desta quarta-feira (7). As telas do artista plástico Iraê Beck trouxeram ao Espaço uma atmosfera de sonho. Iraê mistura a delicadeza dos movimentos do balé clássico e da dança contemporânea à materiais brutos da natureza e do urbano, cascas de árvore e sobras de demolição. Uma referência ao trabalho árduo vivido por bailarinos no processo de criação e aperfeiçoamento.

Algumas telas traduzem um ambiente mágico e etéreo e trazem a mistura precisa e comovente entre a técnica apurada e a sensibilidade de um artista de berço.

Iraê começou cedo, produzindo aquarelas. Na nova série inspirada em dança, o artista experimenta novas formas de expressão, como a técnica mista com tinta óleo e acrílica e massa acrílica pigmentada.

A exposição fica aberta ao público até o dia 29 de junho das 9h às 19h de segunda a sexta, e a visitação é gratuita.

Cerca de 80 pessoas visitaram a abertura da exposição REVIDA, sediada pelo Espaço Cultural BRDE na última terça-feira, (02/05).
As 15 telas inéditas do artista plástico Bruno Barbi trazem imagens de personalidades brancas do século XX pintadas com a pele negra. Olhares expressivos e cores vibrantes marcam as telas e fazem refletir sobre o papel reservado aos negros na história.
As atenções voltaram-se para a arte negra na noite de abertura da mostra, além de receber as obras Audrey ‘Beijo Baiano’ Hepburn, Frida ‘Pérola Negra’ Kahlo, David ‘Tamarindo’ Bowie, entre outras, o evento contou ainda com apresentações de François Muleka em voz e violão, e de JB, declamando poema, ambos amigos de Barbi. Boa parte do público se reuniu em uma roda para assisti-los.
Bruno Barbi atua desde 2011 nas artes visuais, retratando a pele negra em suas telas. Participa desde 2013 de feiras e mostras de arte como a Mostra Casa Cor e a Feira de Arte de Florianópolis, também trabalhou com Street Art nos centros de Florianópolis e na Trindade.
A exposição fica aberta ao público até o dia 31 de maio das 9h às 19h de segunda a sexta, e a visitação é gratuita. No dia 12 de maio Bruno ainda realiza uma visita guiada a partir das 14h no Espaço BRDE.

O Espaço Cultural BRDE Governador Celso Ramos sediou ontem (06/03) a abertura da exposição “Mesmo Olhar Sobre Diferentes Lugares”, do artista Fabiano RK de Melo. A mostra reúne 15 obras, entre óleos sobre telas e aquarelas sobre papel. Fazem parte da exposição as obras “Nos fios da catedral” e “Em uma esquina da rua Prudente de Moraes” pelas quais o artista recebeu menção honrosa na premiação dos 250 anos da cidade de Lages em 2016. Para o artista, a oportunidade de ter uma exposição no Espaço Cultural, principalmente para um artista emergente em início de carreira, representa um grande passo na carreira. Além disso, a exposição permite identificar a unidade das obras. “As obras desta exposição foram sendo produzidas ao acaso, no decorrer de alguns anos. Independentes, parecem apenas pinturas de paisagens ou cenários urbanos, mas juntas tornam-se quase slides em um retroprojetor, como em uma historinha cotidiana, uma lembrança”, conta o artista.
A exposição fica aberta ao público até o dia 30/03 das 9h às 19h de segunda a sexta e a visitação é gratuita.

A Mostra D’Vinties Exhibition, que trouxe para o Espaço Cultural BRDE Governador Celso Ramos, em Florianópolis, peças icônicas do design a partir do século XX acaba de lançar seu catálogo online. Para quem perdeu o prazo de visitação na Capital, fica um gostinho do que foi a exposição.
A partir do dia 7 de março, a mostra poderá ser visitada na Univali em Itajaí, no Espaço Multiuso (anexo à reitoria). A exposição na Univali vai até o dia 28 de abril.
A mostra trouxe 45 produtos brasileiros e estrangeiros criados a partir do século XX  nas categorias de vintage, retrô ou redesign. A proposta era identificar o design como produtor de objetos funcionais que podem se transformar em objetos de desejo para o público. Realizada pelo Centro Design Catarina, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE e Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina – FAPESC, a exposição encerrou no último dia 28 de fevereiro.
Confira o catálogo online clicando na imagem.
Convite_Exposição BRDE

Mostra apresenta pinturas e aquarelas que retratam paisagens de diferentes cidades

A partir do próximo dia 6 de março, o Espaço Cultural BRDE Governador Celso Ramos recebe a exposição Mesmo Olhar Sobre Diferentes Lugares, do artista plástico Fabiano Ricardo Koeche de Melo. A exposição traz uma reflexão sobre a ambuiguidade de cada lugar e sua história e baseia-se na experiência de vida do artista em Lages, Londres e Oxford (Inglaterra).
A partir da observação e do registro fotográfico da composição em diferentes locais destas três cidades, o artista retratou traços de cada uma em óleos sobre telas e aquarelas sobre papel. Como ponto de encontro entre lugares tão distantes e diversos, o mesmo aspecto e foco. “Percebi que aleatoriamente muitas de minhas obras dividiam o mesmo tipo de composição, o elo principal entre elas é a sensação, a lembrança que tenho de cada local pintado, como um retrato, dando, desta forma, algum tipo de personalidade em cada pintura.”, conta o artista.
Fabiano iniciou suas atividades artísticas ainda na infância, posteriormente aperfeiçoou-se com o estudo de obras dos grandes mestres em museus e galerias em Londres (Inglaterra). Em 2016, o artista recebeu menção honrosa na premiação dos 250 anos da cidade de Lages com as obras “Nos fios da catedral” e “Em uma esquina da rua Prudente de Moraes”.
A exposição Mesmo Olhar Sobre Diferentes Lugares abre no dia 6 de março e fica aberta à visitação pública de 7 a 30 de março. A visitação é gratuita, das 9h às 19h.
Abertura: 06 de março, às 19h
Visitação: 07 a 30 de março, das 9h às 19h, de segunda a sexta-feira
Local: Espaço Cultural BRDE Governador Celso Ramos, no térreo da Agência de Florianópolis – Av. Hercílio Luz, 617, Centro

Exposição D’vinties Exhibition traz peças icônicas criadas a partir do século XX

Pela primeira vez em sua história, o Espaço Cultural BRDE Governador Celso Ramos recebe uma mostra de design, com a exposição “D’vinties: design, vintage, retrô e redesign”. A mostra apresenta 45 produtos brasileiros e estrangeiros criados a partir do século XX nas categorias de vintage, retrô ou redesign. A proposta da mostra é identificar o design como produtor de objetos funcionais que podem se transformar em objetos de desejo para o público. Realizada pelo Centro Design Catarina, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE e Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina – FAPESC, a exposição abre nessa terça-feira (31/01), às 19h, no Espaço Cultural BRDE.
A curadora da mostra e diretora-presidente do Centro Design Catarina, Roselie de Faria Lemos, selecionou 45 produtos físicos e três em representação gráfica. Dentre os materiais está um exemplar da cadeira Red&Blue, criada pelo holandês Gerrit Rietveld, em 1928. A peça é um misto de objeto utilitário e obra de arte e é uma das criações mais conhecidas do design moderno. Aclamada por sua composição única que une formas puras e cores primárias, a cadeira Red&Blue tem uma construção geométrica, composta por duas placas de compensado e algumas ripas de madeira.
Outros materiais reunidos para a exposição foram produzidos com redesign de produtos antigos aos quais se acrescentaram novas tecnologias e uma estética mais contemporânea, e também produtos novos que usaram o estilo retrô, com formas mais arredondadas encontradas em produtos das décadas de 1930, 1940 e 1950.
De acordo com Roselie de Faria Lemos, a ideia é surpreender o visitante com design de produtos antigos que permanecem contemporâneos. “É uma oportunidade de o público conhecer mais sobre os produtos, relacionando-os com o contexto histórico no qual foram desenvolvidos”, explica Roselie.
Para a administradora do Espaço Cultural BRDE, Paula Borges, a iniciativa de trazer uma mostra de design tem como objetivo ampliar a discussão sobre como o design se transforma em arte. “O bom design une o encantamento com a funcionalidade. Trazer algumas peças icônicas nos ajuda a refletir sobre o papel do design também como manifestação artística”, afirma.

O Espaço Cultural BRDE prorrogou até 16 de dezembro o prazo para inscrições de projetos para ocupação do Espaço. Os artistas catarinenses, com trabalhos individuais ou coletivos de diversas modalidades, serão selecionados para expor entre janeiro e dezembro de 2017, na galeria no Centro de Florianópolis. As propostas deverão ser entregues ou postadas em envelope destinado para o Espaço Cultural. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis no site do BRDE.

O Projeto Papel Mundo ocupou o Espaço Cultural Governador Celso Ramos durante o mês das crianças e recebeu mais de dois mil pequenos para participar das oficinas lúdicas de narrativa. O projeto recebe apoio do BRDE pela Lei Rouanet e atendeu cerca de 70 turmas de escolas públicas e particulares, com crianças entre 4 e 12 anos. Além de participar das oficinas, cada criança recebeu um exemplar da coleção Papel Mundo que reúne os três livros com vivências e sonhos fantásticos narrados por Clara Moreiras Sena Maia Bretas de seis anos, Laura Antonow de 60 anos e Carol Gesser de 30 anos – e também um livro em branco para criar e contar sua própria história.
As crianças escutavam uma das três histórias lançadas pela coleção Papel Mundo e, depois, eram estimuladas a lembrar de objetos, personagens e sensações presentes na narrativa. Separados em pequenos grupos, eram instruídos a pegar objetos aleatórios para montar eles mesmos uma nova história. Por fim, as crianças contavam a nova história criada para toda a turma, encerrando o ciclo que inicia a partir da escuta de uma história existente e termina com a criação de um nova.