NOTÍCIAS BRDE

Novo tom de azul realça arquitetura e beleza do Palacete dos Leões

Por: Imprensa - PR

O histórico Palacete dos Leões, no Alto da Glória, sede do espaço cultural da agência do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) em Curitiba, reabrirá sua agenda de exposições e eventos em agosto, de cara nova. O casarão passou por restauros e surge com nova cor, mantendo o azul, mas com uma tonalidade mais escura que a pintura anterior.

A pintura nova do Palacete dos Leões e os todos os reparos feitos no espaço, trabalho que durou mais de dois meses, foram supervisionados e acompanhados pela Coordenação do Patrimônio Cultural da Secretaria de Estado da Cultura, com a fiscalização da Secretaria do Urbanismo de Curitiba.

Durante a execução dos serviços, foram feitos testes de cores para a apreciação da fiscalização da obra. A pintura em azul mais forte foi definida pela Coordenação do Patrimônio Cultural. A cor escolhida realçou a arquitetura e adereços do prédio histórico, chamando ainda mais a atenção das pessoas que passam pela sede do BRDE.

Arquitetos que acompanharam a obra contam que pesquisas indicam que a cor original do Palacete dos Leões, inaugurado em 1902, era azul, em tonalidade muito próxima da escolhida pela Coordenação do Patrimônio Cultural do Estado. A nova cor ajudará a atrair visitantes e interessados em divulgar sua arte no espaço.

No dia 7 de agosto, está agendada a abertura da Exposição Sopro, mostra com diversos artistas plásticos e curadoria de Elaine Stankiewich. A mostra, no entanto, não marca a reabertura oficial do espaço, porque faltam pequenos serviços externos para o final completo das restaurações e reformas.

Restauração – O palacete passou por uma série de serviços, entre eles recuperação de revestimentos de alvenaria externa e superfícies de elementos decorativos externos, incluindo consertos de trincas e fissuras; impermeabilização dos pisos dos terraços do sótão e torreão e recomposição e pintura de peças de madeira da estrutura de cobertura.

Outros reparos feitos: substituição de telhas; impermeabilização dos pisos da escadaria frontal e adro (área em frente do prédio); impermeabilização e pintura dos pisos da escadaria lateral e varanda; restauração de molduras e coruchéus quebrados; reposição de vidros e recuperação de duas esculturas de leões em cerâmica glasurada.

O casarão histórico passou por outras três restaurações e reparos em sua estrutura. A primeira foi feita pela IBM, em 1986. A segunda foi no ano 2000, sob responsabilidade da empresa Inepar. Em 2004, novos serviços foram feitos, dessa vez coordenados pelo ISBRE, a Fundação BRDE de Previdência Complementar.

História – O Palacete dos Leões abrigou por 80 anos a família e descendentes do industrial Agostinho Ermelino de Leão Júnior. Em 1984, foi adquirido pela IBM do Brasil, que restaurou o casarão e construiu em parte do edifício que hoje é a sede do BRDE em Curitiba.

Ao adquirir o imóvel, há 12 anos, o BRDE transformou o casarão histórico em espaço cultural. “O banco está aliando a força empreendedora da instituição com a promoção da arte e da cultura do Paraná”, diz o superintendente da agência paranaense do BRDE, Paulo Cesar Starke Junior.

Desde então, o Espaço Cultural do BRDE tem intensa programação artística, recebendo exposições individuais e coletivas de pintura, desenho, gravura, fotografia, obras tridimensionais, instalações e outras técnicas, além de apresentações de dança e música. O espaço já foi uma das sedes da Bienal de Curitiba.



VOLTAR