BLOG BRDE

BRDE financia inovação para melhorar a gestão financeira do brasileiro

Por: Imprensa - SC

Aumentar o conhecimento do brasileiro sobre a gestão de suas finanças e planejamento financeiro e, assim, elevar sua qualidade de vida. Esse foi o motivo que levou à criação da   Parmais Empoderamento Financeiro, de Florianópolis.  Depois de algum tempo atuando como uma consultoria financeira, a Parmais entendeu que, para cumprir sua missão, precisava se tornar mais inovadora, melhorar a experiência de seu cliente e investir na comunicação.

Para tornar seu negócio mais escalável e oferecer serviços cada vez mais personalizados ao cliente, a Parmais precisava investir em tecnologia. A fundadora da empresa, Annalisa Dal Zotto, explica que para isso, o financiamento concedido pelo BRDE foi fundamental. “Nós sabíamos que existiam linhas de financiamento para fomentar a inovação. Procuramos o BRDE sem saber exatamente como poderíamos ter acesso a estes recursos.”

Ela explica que a Parmais identificou a necessidade de transformar os serviços que prestavam e atividades que realizavam manualmente em processos e sistemas escaláveis, para conseguir aumentar o volume de clientes atendidos. “Precisávamos de recursos para ampliar nossa área de tecnologia e acelerar a construção de sistemas de tecnologia para melhorar produtividade e a experiência do nosso cliente. Precisávamos de mais espaço para receber essas novas equipes. Sem os financiamentos do BRDE, isso não teria sido possível.”

Para o Gerente Adjunto de Operações Industriais, Infraestrutura e MPE do BRDE, Mark Boeving, a Parmais apresentou um projeto consistente e aderente às linhas de crédito hoje disponíveis. “A empresa tinha uma visão muito clara de seus objetivos de longo prazo, um projeto desafiador, inovador e bem estruturado. Operava há alguns anos e de forma customizada, mas necessitava investimentos em pesquisa, desenvolvimento de software e marketing para tornar seus produtos acessíveis e desta forma ampliar seu leque de potenciais clientes”, afirma Boeving.

Para dar mais fôlego ao negócio, era importante investir em tecnologia para suportar o incremento das ferramentas oferecidas aos clientes, como cursos e treinamentos em vídeo, planilhas e simuladores financeiros. O BRDE financiou o projeto em duas etapas. A primeira no montante de R$ 1 milhão e a segunda, com financiamento de R$ 950 mil. Os investimentos totais somaram aproximadamente R$ 2,4 milhões.

“Precisávamos de recursos para implementar a área de marketing e vendas. Tínhamos preparado a empresa para atender um grande número de clientes, com ferramentas modernas e inovadoras. Mas nenhum dos sócios tinha experiência nessa área, então foi um desafio,” informa Annalisa. Segundo ela, os financiamentos concedidos pelo BRDE permitiram aumentar a equipe e fazer contratações nas áreas deficitárias.