Plantio de Florestas

Plantio de Florestas



PROGRAMA ABC

Beneficiários:

Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas; Cooperativas de produtores rurais, inclusive para repasse a associados.

Itens Financiáveis:

- Projetos de Implantação, manutenção e manejo de florestas comerciais, inclusive aquelas destinadas à recomposição de reserva legal ou de áreas de preservação permanente, e para a produção de carvão legal.

Participação:

Até R$ 2,2 milhões por Beneficiário, por Ano Agrícola;
Até R$ 3,0 milhões, em caso de financiamento à implantação de florestas comerciais (produtores rurais com até 15 módulos fiscais);
Até R$ 5,0 milhões, em caso de financiamento à implantação de florestas comerciais (produtores rurais com mais de 15 módulos fiscais).

Encargos:

- 8,0% ao ano para produtores que se enquadrem como beneficiários do Pronamp;
– 8,5% ao ano para os demais casos.

Prazos e Carência

a) até 60 (sessenta) meses, com até 24 (vinte e quatro) meses de carência, quando o crédito for destinado à implantação de viveiros de mudas florestais;

b) até 96 (noventa e seis) meses, com até 36 (trinta e seis) meses de carência, quando se tratar de investimentos destinados à adequação ao sistema de agricultura orgânica, à recuperação de pastagens e à implantação de sistemas produtivos de integração lavoura-pecuária, lavoura-floresta, pecuária-floresta ou lavoura-pecuária-floresta, podendo ser estendido a até 144 (cento e quarenta e quatro) meses quando a componente florestal estiver presente;

c) até 144 (cento e quarenta e quatro) meses, com até 96 (noventa e seis) meses de carência, não podendo ultrapassar 6 (seis) meses da data do primeiro corte, quando se tratar de projetos para implantação e manutenção de florestas comerciais e para produção de carvão vegetal, podendo o prazo ser estendido para até 180 (cento e oitenta) meses a critério do Agente Financeiro e quando a espécie florestal assim o justificar;

d) até 180 (cento e oitenta) meses, com carência de até 12 (doze) meses, quando se tratar de projetos para recomposição e manutenção de áreas de preservação permanente ou de reserva legal;

e) até 144 (cento e quarenta e quatro) meses, com carência de até 72 (setenta e dois) meses, quando se tratar de projetos para sistemas de integração envolvendo o componente florestal; e

f) até 120 (cento e vinte) meses, com carência de até 60 (sessenta) meses, para os projetos que envolvam plantio direto “na palha”, implantação, manutenção e melhoramento de sistemas de tratamento de dejetos e resíduos, fixação biológica do nitrogênio e melhoramento do manejo de florestas comerciais.

Faça uma Simulação